2 FISIOLOGIA - S RESPIRATÓRIO
15 pág.

2 FISIOLOGIA - S RESPIRATÓRIO


DisciplinaFunção e Disfunção dos Sistemas II146 materiais762 seguidores
Pré-visualização5 páginas
de ferro, e uma cadeia peptídica denominada de
cada). 
O O\u2082 tem afinidade pelo ferro do grupamento heme, e na hemoglobina, se liga a ele. Cada 
subunidade pode se ligar a uma molécula de O
molécula de hemoglobina. 
Quando a hemoglobina está oxige
chamada de Desoxiemoglobina
 
 
\ufffd Transporte de CO\u2082 pelo sangue
O CO\u2082 é transportado em três formas: como CO
como bicarbonato (HCO\u2083\u207b), que é uma for
O CO\u2082 dissolvido é, aproximadamente, 
\u2082, CO\u2082 e monóxido de carbono (CO) são ligados a proteínas no sangue. O
se à hemoglobina dentro das hemácias, e são transportados nessa forma. O CO
à hemoglobina e a proteínas no plasma. 
Gás quimicamente modificado: o exemplo mais significativo é a transformação do CO
\u2083) nas hemácias, pela ação da anidrase carbônica. A maior parte do CO
transportado no sangue como HCO\u2083. 
\u2082 pelo sangue 
\u2082 é transportado em duas formas no sangue: dissolvido e ligado à hemoglobina. O O
está livre em solução e contabiliza aproximadamente 2% do conteúdo total do O
\u2082 dissolvido é insuficiente para atender às demandas dos tecidos.
\u2082 dissolvido é a única forma de O\u2082 que produz pressão parcial, o que, por sua vez, impulsiona sua 
\u2082 ligado à hemoglobina não contribui para a pressão parcial no sangue.
restantes do conteúdo total de O\u2082 no sangue se ligam de modo reversível 
nas hemácias (em uma hemácia pode ter mais de 250 mil moléculas de hemoglobina).
é uma proteína globular, formada por quatro subunidades, cada uma delas contém o 
heme, que é uma porfirina ligante de ferro, e uma cadeia peptídica denominada de
\u2082 tem afinidade pelo ferro do grupamento heme, e na hemoglobina, se liga a ele. Cada 
subunidade pode se ligar a uma molécula de O\u2082, dando o total de quatro moléculas de O\u2082 por 
Quando a hemoglobina está oxigenada, é chamada de Oxiemoglobina; e quando é desoxigenada, é 
Desoxiemoglobina. 
\u2082 pelo sangue 
ês formas: como CO\u2082 dissolvido, como carboaminoemglobina (HbCO\u2082) e 
\u207b), que é uma forma quimicamente modificada do CO
é, aproximadamente, 5% do conteúdo total de CO\u2082 no sangue.
ão ligados a proteínas no sangue. O\u2082 e CO 
se à hemoglobina dentro das hemácias, e são transportados nessa forma. O CO\u2082 liga-se 
gnificativo é a transformação do CO\u2082 em 
ão da anidrase carbônica. A maior parte do CO\u2082 é 
do à hemoglobina. O O\u2082 dissolvido 
do conteúdo total do O\u2082 no sangue. Nessa 
às demandas dos tecidos. 
roduz pressão parcial, o que, por sua vez, impulsiona sua 
à hemoglobina não contribui para a pressão parcial no sangue. 
\u2082 no sangue se ligam de modo reversível à hemoglobina 
nas hemácias (em uma hemácia pode ter mais de 250 mil moléculas de hemoglobina). 
, cada uma delas contém o 
heme, que é uma porfirina ligante de ferro, e uma cadeia peptídica denominada de \u3b1 ou \u3b2 (2 de 
\u2082 tem afinidade pelo ferro do grupamento heme, e na hemoglobina, se liga a ele. Cada 
\u2082, dando o total de quatro moléculas de O\u2082 por 
; e quando é desoxigenada, é 
 
\u2082 dissolvido, como carboaminoemglobina (HbCO\u2082) e 
ma quimicamente modificada do CO\u2082. 
\u2082 no sangue. 
O CO\u2082 ligado à hemoglobina é chamado de carboaminoemoglobina, o CO\u2082 se liga à globina, e 
equivale a, aproximadamente 3% do conteúdo de CO\u2082 no sangue. 
CO\u2082 + Hb = HbCO\u2082 
Quase todo o CO\u2082 transportado no sangue é em uma forma quimicamente modificada, HCO\u2083\u207b 
(bicarbonato), que representa mais de 90% do CO\u2082 total. 
As reações que produzem HCO\u2083\u207b a parTr do CO\u2082 envolvem a combinação do CO\u2082 com H\u2082O, formando 
o ácido fraco H\u2082CO\u2083 (ácido carbônico). 
Essa reação é catalisada pela enzima anidrase carbônica, presente na maioria das células. 
Por sua vez, o H\u2082CO\u2083 se dissocia em H\u207a e HCO\u2083\u207b. Ambas as reações são reversíveis, e a anidrase 
carbônica catalisa tanto a hidratação de CO\u2082, quanto a desidratação de H\u2082CO\u2083. 
 
CO\u2082 + H\u2082O \u2194 H\u2082CO\u2083 \u2194 H\u207a + HCO\u2083\u207b 
 
Nos tecidos, o CO\u2082 gerado pelo metabolismo aeróbio, é passado para o sangue capilar sistêmico, 
transformando-se em HCO\u2083\u207b, e transportado para os pulmões, aí o HCO\u2083\u207b é retransformado em CO\u2082 e 
expirado. 
A figura abaixo mostra as etapas que ocorrem nos capilares sistêmicos: 
\u2460 O CO\u2082 produzido nos tecidos pelo metabolismo aeróbio se difunde, através das membranas 
celulares e das paredes dos capilares, para as hemácias. 
\u2461 A anidrase carbônica catalisa a hidratação do CO\u2082, formando H\u2082CO\u2083. 
\u2462 Nas hemácias, o H\u2082CO\u2083 se dissocia em H\u207a e HCO\u2083\u207b. 
\u2463O H\u207a permanece nas hemácias onde será tamponado pela desoxiemoglobina e é transportado 
nessa forma no sangue venoso. 
\u2464 O HCO\u2083\u207b é transportado para o plasma através da membrana da hemácia, em troca de CL\u207b 
(cloreto). E é levado para os pulmões no plasma do sangue venoso. 
 
Nos pulmões todas essas reações ocorrem ao contrário, o HCO\u2083\u207b volta a ser CO\u2082 e H\u2082O, que são 
expirados. 
 
 
 
Tampão Bicarbonato: O íon bicarbonato é o principal responsável pelo tamponamento do sangue humano e é geralmente 
encontrado nos fluidos corporais na forma de bicarbonato de sódio. O bicarbonato mantém o pH do sangue numa faixa 
segura compreendida entre 7,35 e 7,45, restringindo às variações de pH para cima ou para baixo desses valores. 
 
Acidose metabólica: ocorre por problemas relativos ao metabolismo, por exemplo, excesso de 
produção de acido lático, no diabético o excesso de corpos cetônicos no sangue, etc. Todos estes 
problemas aumentam a concentração de H\u207a no sangue, o que por sua vez diminui o pH, para 
compensar tem-se uma hiperventilação para retirar o CO2 em excesso, os rins aumentam a excreção 
de íons H\u207a e a reabsorção de HCO\u2083\u207b. 
Alcalose metabólica: por problemas do metabolismo tem-se a falta de íons H\u207a e o excesso de HCO\u2083\u207b, 
o que aumenta o pH, é compensado através de uma hiperventilação e os rins aumentam a excreção 
de HCO\u2083\u207b e a reabsorção de H\u207a. 
Acidose respiratória: causada por uma ventilação ruim, o que aumenta a concentração de CO\u2082 no 
sangue, que por sua vez diminui o pH do mesmo. Para se compensar 1° têm os tampões dos líquidos 
corporais e também os rins, que necessitam de vários dias para corrigir o problema. 
Alcalose respiratória: ocorre quando se tem uma ventilação excessiva que eleva o pH do sangue, 
para compensar têm os tampões corporais e também os rins. 
 
f) Controle da Respiração 
A respiração é controlada por centros no tronco encefálico. Há quatro componentes nesse sistema 
de controle: 
I. Quimiorreceptores para O\u2082 e CO\u2082; 
II. Mecanorreceptores nos pulmões e nas articulações; 
III. Centros de controle da respiração no tronco encefálico (ponte e bulbo); 
IV. Os músculos respiratórios, cuja atividade é comandada pelos centros no tronco encefálico. 
 
Controle voluntário pode ser exercido por comandos do córtex cerebral que podem, 
temporariamente, sobrepujar o tronco encefálico. 
 
\ufffd Controle da respiração pelo tronco encefálico 
A respiração é um processo involuntário, controlado pelo bulbo e pela ponte, no tronco encefálico. A 
frequência da respiração involuntária normal é controlada por três grupos de neurônios dos centros 
do tronco encefálico: 
\ufffd Centro respiratório bulbar: está localizado na formação reticular, e é composto por dois 
grupos de neurônios que se distinguem por sua localização anatômica: 
 - Centro inspiratório: localizado no grupo respiratório de neurônios dorsais e controla o 
 ritmo básico da respiração, ao estabelecer a frequência da inspiração. 
 - Centro expiratório: localizado nos neurônios ventrais e é responsável primariamente pela 
 expiração. Como esta, naturalmente, é um processo passivo, esses neurônios estão inativos 
 durante a respiração tranquila e só é ativado durante o exercício, quando a expiração passa a 
 ser ativa. 
\ufffd Centro apnêustico: a apneuse é um padrão respiratório anormal, com inspirações 
prolongadas, seguidas por breves movimentos de expiração. O estímulo do centro
Aline
Aline fez um comentário
UAM ????????????????
1 aprovações
Carregar mais