A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Códigos de construção, projetos e cargas permanentes - Resumo

Pré-visualização|Página 1 de 4

1
Análise de Estruturas I - Resumo
CÓDIGOS DE CONSTRUÇÃO,
PROJETOS E CARGAS PERMANENTES
Introdução
Neste resumo aprenderemos o que é um código (ou norma técnica), e quais são
os mais importantes para o engenheiro calculista. Veremos que existem diferentes
normas para cada tipo de estrutura e cada material de construção utilizado nas
estruturas principais.
Estudaremos também as cargas permanentes, o que são elas e quais são as
principais ações deste tipo em uma estrutura.
Códigos ou normas técnicas
Um código, padrão ou norma técnica é um documento, normalmente expedido
por um órgão competente e especializado para tal, que contém todas as instruções e
recomendações necessárias para que se utilize um determinado material ou
determinado procedimento de forma segura e adequada ao seu objetivo.
Basicamente, as normas técnicas servem de apoio para o engenheiro (e diversos
outros profissionais) durante todas as fases do projeto, desde a conc epção da estrutura
até o acompanhamento após a construção.
Os órgãos que emitem os códigos de projeto são reconhecidos para isso. Cabe
ao engenheiro, juntamente com as demais partes interessadas no projeto (como
clientes), definir quais são as normas a se rem utilizadas durante o desenvolvimento do
empreendimento. Algumas organizações reconhecidas que emitem normas técnicas
são:
Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT);
American National Standards Institute (ANSI);
American Institute for Steel Construction (AISC);
Det Nroske Veritas (DNV);

2
International Organization for Standardization (ISO);
Institute for Electrical and Electronics Engineers (IEEE).
Veremos ao longo do curso de Análise de Estruturas as normas emitidas pela
ABNT, por se tratarem das mais utilizadas pelos engenheiros civis no Brasil.
Apenas a ABNT reúne mais de 880 normas destinadas exclusivamente para
edificações. Dessas, quase 500 são relacionadas a desempenho, projetos, especificação
de materiais e sistemas construtivos.
Obviamente não precisamos ter um conhecimento completo sobre todas essas
normas. No entanto, devemos conhecer os principais códigos ligados à análise de
estruturas. Atualmente, temos quase 20 normas da ABNT re lacionadas diretamente à
análise de estruturas. As mais importantes, e essenciais para um bom projeto de cálculo
estrutural, são (os números após o “:” referem-se ao ano em que a norma foi emitida):
NBR 6120:1980 - Cargas para o cálculo de estruturas de edificações;
NBR 6123:1988 - Forças devidas ao vento em edificações;
NBR 8681:2003 - Ações e segurança nas estruturas - Procedimento;
NBR 6118:2014 - Projeto de estruturas de concreto - Procedimento;
NBR 9062:2011 - Projeto e execução de estruturas de concreto pré-moldado;
NBR 8800:2008 - Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e
concreto de edifícios;
NBR 7190:1997 - Projeto de estruturas de madeira.
Dessas normas, discutiremos neste curso apenas as duas primeiras. As demais
serão apresentadas em outros cursos da área de estruturas, como estruturas metálicas
e estruturas de concreto.
Cargas de projeto
Cargas de projeto são todas as ações que geram esforços em uma dada
estrutura. Uma estrutura está sujeita a pesos dos materiais, vento, sismos, incêndios,
entre muitas outras ações.
De acordo com a NBR 6120, as cargas podem ser classificadas como cargas
permanentes (representadas pela letra “g”) e cargas acidentais (representadas pela
letra “q”). As cargas acidentais fazem parte de um grupo maior de ações, chamadas de
cargas variáveis.
Cargas permanentes são o tipo de ações que atuam sempre na estrutura e não
variam conforme o tempo . É o caso dos peso s dos elementos c onstrutivos, do peso

3
próprio da estrutura e dos pesos das instalações permanentes. as cargas variáveis
são aquelas que possuem alguma variação ao longo do tempo, não estando aplicadas
sempre sobre a estrutura. Alguns exemplos de cargas variáveis são as ações do vento,
os efeitos de sismos, as sobrecargas de pessoas, o peso de produtos em um depósito
de suprimentos, etc.
Das cargas variáveis, chamamos de cargas acidentais aque las que podem atuar
na estrutura em função do seu uso, como a sobrecarga de pessoas e veículos, e o peso
de móveis.
Cargas permanentes
É possível obter os valores das cargas permanentes através de estudos
experimentais. Na ausência destes, utiliza-se a tabela 1 da NBR 6120 para adotar os
pesos e specíficos aparentes dos materiais de construção mais frequentes. A tabela
abaixo resume alguns dos valores utilizados:
Materiais Peso específico
aparente (kN/m³)
2 Blocos artificiais
Blocos de argamassa
Cimento amianto
Lajotas cerâmicas
Tijolos furados
Tijolos maciços
Tijolos sílico-calcáreos
22
20
18
13
18
20
3 Revestimentos e
concretos
Argamassa de cal, cimento e areia
Argamassa de cimento e areia
Argamassa de gesso
Concreto simples
Concreto armado
19
21
12,5
24
25
5 Metais
Aço
Alumínio e ligas
Bronze
Chumbo
78,5
28
85
114