Direito Processual Civil I
372 pág.

Direito Processual Civil I


DisciplinaDireito Processual Civil I43.148 materiais749.189 seguidores
Pré-visualização50 páginas
determina	
  o	
  
art.	
  154	
  do	
  CPC	
  
	
  
Processo	
  como	
  instrumento	
  \u2013	
  lembra-­\u2010se	
  que	
  o	
  processo	
  não	
  é	
  um	
  \ufb01m	
  em	
  si,	
  
mas	
   um	
   instrumento	
   de	
   realização	
   de	
   valores	
   cons<tucionais	
   e,	
  
principalmente,	
  de	
  realização	
  do	
  direito	
  material	
  
	
  
Determinação	
  da	
  forma	
  \u2013	
  quando	
  a	
  lei	
  determina	
  uma	
  forma,	
  o	
  obje<vo	
  não	
  
é	
   a	
   formalidade	
   em	
   si,	
   mas	
   o	
   alcance	
   e	
   a	
   contemplação	
   de	
   determinado	
  
valor,	
   que	
   se	
   a<ngido	
   por	
   outro	
   meio,	
   como	
   determina	
   o	
   art.	
   154,	
   terá	
  
alcançado	
  seu	
  obje<vo	
  
	
  
Processo	
   eletrônico	
   \u2013	
   algumas	
   leis	
   vêm	
   alterando	
   a	
   cultura	
   jurídica,	
  
permi<ndo-­\u2010se	
   que	
   os	
   tribunais	
   u<lizem-­\u2010se	
   de	
   meios	
   eletrônicos	
   para	
  
comunicação	
   dos	
   atos	
   processuais	
   ou	
   informa<zando	
   o	
   próprio	
   processo,	
  
tais	
  como	
  as	
   leis	
  11.280/06	
  e	
  11.419/06,	
   ins<tuindo	
  requisitos	
  para	
  prá<ca	
  
de	
  atos	
  digitais	
   203	
  
Prof.	
  Me.	
  Altair	
  Rosa	
  Filho	
  
altair_silva@uniri,er.edu.br	
  
Requisitos	
  dos	
  Atos	
  Processuais	
  
Atos	
  Processuais	
  
Requisitos	
  \u2013	
  a	
  lei	
  estabelece	
  requisitos	
  especí\ufb01cos	
  e	
  gerais	
  para	
  prá<ca	
  dos	
  
atos	
   processuais,	
   cabendo,	
   para	
   o	
   presente	
   momento,	
   o	
   estudo	
   dos	
  
requisitos	
  gerais	
  
	
  
Requisitos	
  quanto	
  ao	
  modo:	
  
	
  
ª\uf0aa\u202f Devem	
   ser	
   redigidos	
   na	
   língua	
   vernacular,	
   cf.	
   art.	
   156,	
   CPC,	
   se	
   for	
   juntado	
  
documento	
  em	
  língua	
  estrangeira,	
  deverá	
  ser	
  respeitado	
  o	
  art.	
  157	
  
ª\uf0aa\u202f Os	
  atos	
  orais	
  devem,	
  também,	
  ser	
  realizados	
  em	
  português	
  
ª\uf0aa\u202f Os	
   atos	
   redigidos	
   devem	
   ser	
   em	
   <nta	
   escura	
   e	
   indelével,	
   assinados	
   pelas	
  
pessoas	
   que	
   dele	
   par<cipam	
   (pe<ções,	
   pelo	
   advogado,	
   atas	
   de	
   audiência	
   por	
  
todos	
  que	
  dela	
  par<ciparam)	
  
ª\uf0aa\u202f Devem	
  ser	
  da<lografados,	
  admi<ndo-­\u2010se	
  o	
  uso	
  de	
   taquigra\ufb01a,	
  esteno<pia,	
  etc.,	
  
restringindo-­\u2010se	
  esses	
  úl<mos	
  meios	
  aos	
  atos	
  judiciais,	
  cf.	
  arts.	
  169	
  e	
  170,	
  CPC	
  
ª\uf0aa\u202f É	
   vedada	
   a	
   u<lização	
   de	
   abreviaturas,	
   espaços	
   em	
   brancos,	
   entrelinhas,	
  
emendas	
  ou	
  rasuras,	
  cf.	
  arts.	
  169	
  e	
  171	
  do	
  CPC	
  
	
  
	
  
204	
  
Prof.	
  Me.	
  Altair	
  Rosa	
  Filho	
  
altair_silva@uniri,er.edu.br	
  
Requisitos	
  dos	
  Atos	
  Processuais	
  
Atos	
  Processuais	
  
Publicidade	
   dos	
   atos	
   processuais	
   \u2013	
   a	
   publicidade	
   dos	
   atos	
  
processuais	
   é	
   garan<da	
   pela	
   Cons<tuição	
   Federal,	
   no	
   art.	
   5º,	
   LX,	
   e	
  
está	
   regulamentada	
  pelo	
  art.	
   155	
  do	
  CPC,	
   sendo	
  exceção	
  a	
   regra	
  as	
  
previstas	
  no	
  mesmo	
  ar<go	
  
	
  
Segredo	
  de	
  JusOça	
  \u2013	
  os	
  processos	
  que	
  correm	
  com	
  segredo	
  de	
  jus<ça	
  
só	
   poderão	
   ser	
   consultados	
   pelas	
   partes,	
   procuradores,	
   terceiros	
  
intervenientes	
  devidamente	
  admi<dos	
  e	
  Ministério	
  Público,	
  sendo	
  os	
  
atos	
  de	
  comunicação	
  cifrados	
  com	
  o	
  nome	
  das	
  partes	
  abreviados	
  
	
  
Lugar	
   da	
   práOca	
   dos	
   atos	
   \u2013	
   os	
   atos,	
   via	
   de	
   regra,	
   devem	
   ser	
  
pra<cados	
   na	
   sede	
   do	
   juízo,	
   cf.	
   art.	
   176	
   do	
   CPC,	
   mas	
   podem,	
  
eventualmente,	
  ser	
  pra<cados	
  fora,	
  tal	
  como	
  a	
  regra	
  dos	
  arts.	
  410	
  e	
  
411	
  do	
  CPC	
  ou	
  atos	
  a	
  serem	
  pra<cados	
  através	
  de	
  carta	
  
205	
  
Prof.	
  Me.	
  Altair	
  Rosa	
  Filho	
  
altair_silva@uniri,er.edu.br	
  
Prazo	
  dos	
  Atos	
  Processuais	
  
Atos	
  Processuais	
  
Tempo	
   para	
   práOca	
   dos	
   atos	
   \u2013	
   os	
   atos	
   processuais	
   têm	
   tempo	
   para	
   que	
  
sejam	
  pra<cados,	
   sob	
  pena	
  de	
  preclusão,	
  não	
  ocorrendo	
  preclusão	
  para	
  os	
  
atos	
  judiciais	
  e	
  do	
  Ministério	
  Público	
  
	
  
Ocasião	
  para	
  práOca	
  \u2013	
  cf.	
  art.	
  172	
  do	
  CPC,	
  os	
  atos	
   são	
  pra<cados	
  nos	
  dias	
  
úteis,	
   das	
   06	
   às	
   20	
  horas,	
   podendo	
   se	
   estender	
  para	
  horário	
  posterior	
   nas	
  
hipóteses	
  previstas	
  no	
  referido	
  ar<go	
  
	
  
Feriados,	
   sábados	
   e	
  domingos	
   \u2013	
  os	
   feriados,	
   sábados	
   e	
   domingos	
  não	
   são	
  
computados	
   para	
   a	
   prá<ca	
   e	
   contagem	
   dos	
   prazos	
   processuais,	
   com	
  
exceções	
  previstas	
  no	
  art.	
  173	
  do	
  CPC,	
  permi<ndo-­\u2010se	
  a	
  prá<ca	
  de	
  alguns	
  atos	
  
nos	
  sábados	
  
	
  
Fechamento	
   de	
   protocolo	
   \u2013	
   as	
   leis	
   de	
   organização	
   judiciária	
   podem	
  
estabelecer	
   horários	
   para	
   a	
   prá<ca	
   dos	
   atos,	
   sendo	
   relevante	
   o	
   horário	
  
estabelecido	
  pelo	
  Poder	
  Judiciário	
  estadual	
  para	
  o	
  fechamento	
  do	
  protocolo	
   206	
  
Prof.	
  Me.	
  Altair	
  Rosa	
  Filho	
  
altair_silva@uniri,er.edu.br	
  
Prazo	
  dos	
  Atos	
  Processuais	
  
Atos	
  Processuais	
  
Prazos	
  Processuais	
  \u2013	
  o	
  processo	
  não	
  pode	
  se	
  eternizar	
  no	
  tempo,	
  para	
  o	
  que	
  
se	
  prevê	
  prazos	
  processuais	
  para	
  a	
  sua	
  prá<ca,	
  sendo	
  esses	
  a	
  quan<dade	
  de	
  
tempo	
  que	
  deve	
  haver	
  entre	
  dois	
  atos	
  dis<ntos	
  
	
  
IntempesOvidade	
   \u2013	
   são	
   intempes<vos	
   os	
   atos	
   pra<cados	
   fora	
   do	
   prazo	
  
determinado	
  
	
  
Prazos	
   Próprios	
   \u2013	
   são	
   os	
   prazos	
   chamados	
   de	
   preclusivos,	
   via	
   de	
   regra	
  
a<nente	
  às	
  partes,	
  aos	
  terceiros	
  e	
  ao	
  Ministério	
  Público,	
  quando	
  na	
  condição	
  
de	
  parte;	
  devem	
  ser	
   respeitados	
   sob	
  pena	
  de	
  preclusão	
   temporal,	
   ou	
   seja,	
  
perder-­\u2010se	
  a	
  faculdade	
  de	
  pra<car	
  o	
  ato,	
  cf.	
  art.	
  183	
  do	
  CPC	
  
	
  
Prazos	
  Impróprios	
  \u2013	
  são,	
  via	
  de	
  regra,	
  os	
  prazos	
  do	
  juiz,	
  seus	
  auxiliares	
  e	
  do	
  
Ministério	
  Público,	
  quando	
  não	
  funcionar	
  como	
  parte,	
  pois	
  não	
  implicam	
  na	
  
perda	
  da	
  faculdade	
  de	
  realizá-­\u2010los	
  quando	
  desrespeitado	
  o	
  prazo	
  
207	
  
Prof.	
  Me.	
  Altair	
  Rosa	
  Filho	
  
altair_silva@uniri,er.edu.br	
  
Prazo	
  dos	
  Atos	
  Processuais	
  
Atos	
  Processuais	
  
Prazos	
   Peremptórios	
   \u2013	
   são	
   peremptórios	
   os	
   prazos	
   cogentes,	
   ou	
   seja,	
  
aqueles	
  que	
  não	
  podem	
  ser	
  modi\ufb01cados	
  pela	
  vontade	
  das	
  partes,	
  cf.	
  art.
Karen
Karen fez um comentário
Este material é atualizado pelo novo CPC?
0 aprovações
Carregar mais