A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Material das primeiras aulas de topografia.

Pré-visualização | Página 1 de 3

Topografia 
Definição: a palavra "Topografia" deriva das palavras gregas "topos" (lugar) e 
"graphen" (descrever), o que significa, a descrição exata e minuciosa de um 
lugar. (DOMINGUES, 1979). 
 
Finalidade: determinar o contorno, dimensão e posição relativa de uma porção 
limitada da superfície terrestre, do fundo dos mares ou do interior de 
minas, desconsiderando a curvatura resultante da esfericidade da Terra. 
Compete ainda à Topografia, a locação, no terreno, de projetos elaborados de 
Engenharia. (DOMINGUES, 1979). 
 
Síntese Histórica Evolutiva 
Os primeiros passos na arte de medir, e posteriormente na ciência 
topográfica, foram dados há mais de 5.000 anos a.C., com o início da civilização 
e formação de pequenas cidades, na edificação de casas por escravos artífices 
manuseando esquadros, fios de prumos e níveis líquidos; na orientação de 
direção (pontos cardeais); invenção do astrolábio, do quadrante e do sextante, 
pelos povos sumerianos e egípcios. 
Estes, e posteriormente os gregos, romanos e árabes, usavam-se para 
descrever, delinear e avaliar propriedades, para fins de cadastramento e 
cobrança de impostos; para localização e locomoção das tropas (guerras); e 
mais tarde, a procura de cada país em demarcar os seus limites e acidentes 
geográficos, forçaram o aperfeiçoamento de técnicas e cálculos matemáticos 
que contribuíram para a evolução e aperfeiçoamento da ciência, das técnicas e 
das artes topográficas. 
 
As principais civilizações do mundo antigo que contribuíram para a origem e 
evolução da topografia, foram: 
 
Sumérios: Povo da antiga mesopotânia, localizada entre os riosTigre e 
Eufrates, na Ásia ocidental, tiveram sua maior contribuição entre 3.500 e 
539 a.C., com a construção das primeiras cidades do mundo; a invenção 
dos sistemas decimais e sexagesimais; a elaboração do mapa mais 
antigo do mundo de que se tem notícia, mais ou menos 2.500 a.C., em 
placa de barro cozido. 
 
Egípcios: Povo localizado no continente africano, contribuíram, no 
período compreendido entre 3.200 a.C. e 200 d.C., com a criação de um 
sistema matemático para resolver problemas de construção, agrimensura 
e lançamentos de impostos, além de permitir aos escribas operar com 
frações, raiz quadrada, cálculo de área de círculos e volume do cilindro; 
deu origem a agrimensura, quando da exploração dos agricultores pela 
casta dirigente, que ordenava a taxação de todas as propriedades do 
Egito. As frequentes inundações do rio Nilo apagavam e destruíam 
periodicamente os marcos limítrofes das propriedades, motivando deste 
modo, contínuas disputas sobre direitos de propriedades e, 
consequentemente, forçando-os a novas medidas e demarcações e ao 
mapeamento; a elaboração de mapas, para fins tributários e militares. 
 
Gregos: Alicerce da civilização Européia, no período de 800 a 30 a.C., 
contribuiu com a criação do primeiro sistema de geometria, por Euclides; 
a geometria grega, fundada por Thales e Pitágoras; a descoberta da 
trigonometria; o desenvolvimento da astronomia (é feita por Aristarc a 
primeira estimativa das distâncias do sol e da lua em relação a terra); é 
criado, por Arquimedes, o método de precisão para cálculos do valor de 
(pi); Herão de Alexandria escreve um livro em que descrevia os 
princípios de cerca de cem (100) aparelhos mecânicos, inclusive o 
teodolito; elaboração de primeiro mapa mundi em 517 a.C., o segundo foi 
feito na época em que Aristótenes determinava matematicamente a 
circunferência da terra (ano de 250 a.C.) e, o terceiro, na época de 
Ptolomeu (ano de 150 a.C.); a descoberta por Pitágoras, e utilização do 
triângulo retângulo, com lados proporcionais de 3, 4 e 5, para obtenção 
do angulo reto (90º). 
 
d) China: Localizada na Ásia oriental, por volta do ano 1.500 a.C., 
contribuiu com: a invenção do papel; a invenção da bússola; e do ábaco, 
primeira máquina de calcular. 
 
e) O mundo moderno: Continuou o aperfeiçoamento dos instrumentos, 
métodos e técnicas topográficas, como a realização dos processos na 
parte óptica dos instrumentos, devidos a Kepler; a introdução e 
aperfeiçoamento da mecânica de precisão nos aparelhos topográficos; a 
avaliação mecânica das áreas; aperfeiçoamento e desenvolvimento da 
matemática e da física aplicados à topografia; a leitura indireta de 
distâncias (estadimetria); a evolução das medidas e leituras angulares; a 
criação de novos métodos de levantamentos; a invenção de outros 
aparelhos e instrumentos topográficos, como: o planímetro, o escalímetro, 
etc.; o uso de fotografias no processo de levantamento; o aprimoramento 
da representação cartográfica,que teve seu marco no século XX com a 
“Carta da França”, primeiro trabalho concreto, publicado pela Academia 
Francesa e compilado pelo cartógrafoitaliano “Cassini”, com técnica e 
estilo próprio; o uso do computador nos cálculos topográficos. 
 
Tempos atuais: Em nossos dias a topografia tornou-se mais avançada 
ainda com o advento dos computadores pessoais (PCs) que trouxeram para 
dentro dos escritórios os softwares de Automação Topográfica e Sistemas de 
Informação Geográfica. Além disso, os métodos de levantamento estão sendo 
modificados através dos aparelhos chamados Estação Total que permitem 
armazenar diretamente as coordenadas de cada ponto levantado e descarregá-
las nos computadores pessoais e também com o advento do GPS que permite 
o conhecimento das coordenadas dos pontos na superfície terrestre através do 
posicionamento via satélite. 
Importância: ela é a base de qualquer projeto e de qualquer obra 
realizada por engenheiros ou arquitetos. Por exemplo, os trabalhos de obras 
viárias, núcleos habitacionais, edifícios, aeroportos, hidrografia, usinas 
hidrelétricas, telecomunicações, sistemas de água e 
esgoto, planejamento, urbanismo, paisagismo, irrigação, drenagem, cultura, ref
lorestamento etc., se desenvolvem em função do terreno sobre o qual se 
assentam. (DOMINGUES, 1979). Portanto, é fundamental o conhecimento 
pormenorizado deste terreno, tanto na etapa do projeto, quanto da sua 
construção ou execução; e, a Topografia, fornece os métodos e os instrumentos 
que permitem este conhecimento do terreno e asseguram uma correta 
implantação da obra ou serviço. 
Diferença entre Geodésia e Topografia: a Topografia é muitas 
vezes confundida com a Geodésia pois se utilizam dos mesmos equipamentos 
e praticamente dos mesmos métodos para o mapeamento da superfície 
terrestre. Porém, enquanto a Topografia tem por finalidade mapear 
uma pequena porção daquela superfície (área de raio até 30km), a Geodésia, 
tem por finalidade, mapear grandes porções desta mesma superfície, levando 
em consideração as deformações devido à sua esfericidade. Portanto, pode-se 
afirmar que a Topografia, menos complexa e restrita, é apenas um capítulo da 
Geodésia, ciência muito mais abrangente. 
 
Representação 
A porção da superfície terrestre, levantada topograficamente, 
é representada através de uma Projeção Ortogonal Cotada e denomina-
se Superfície Topográfica. 
Isto eqüivale dizer que, não só os limites desta superfície, bem como 
todas as suas particularidades naturais ou artificiais, serão projetadas sobre um 
plano considerado horizontal. 
A esta projeção ou imagem figurada do terreno dá-se o nome 
de Planta ou Plano Topográfico. (ESPARTEL, 1987). 
A figura abaixo (ESPARTEL, 1987) representa exatamente a relação 
da superfície terrestre e de sua projeção sobre o papel. 
 
SUPERFÍCIE TOPOGRÁFICA - PLANTA TOPOGRÁFICA 
 
Divisão 
O levantamento topográfico pode ser dividido em : 
- Levantamento topográfico PLANIMÉTRICO, compreendendo o 
conjunto de operações necessárias para a determinação de pontos e feições do 
terreno que serão projetados sobre um plano horizontal de referência através de 
suas coordenadas X e Y (representação bidimensional), e, 
- Levantamento topográfico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.