APOSTILA 2 movimentos sociais e serviço social
4 pág.

APOSTILA 2 movimentos sociais e serviço social

Pré-visualização1 página
MOVIMENTOS SOCIAIS E 
SERVIÇO SOCIAL 
AULA 2 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Profa. Solange Maria Pimentel 
 
 
 
 
2 
CONVERSA INICIAL 
Olá! Seja bem-vindo a nossa segunda aula da disciplina de Movimentos 
Sociais e Serviço Social. 
Nessa aula, abordaremos a relação de Estado, classe e movimento social. 
As questões sociais surgem a partir da relação entre Estado e classe, dessa 
forma, a função dos movimentos sociais é a de questionar e reivindicar, dando o 
empoderamento de cidadania aos cidadãos. 
CONTEXTUALIZANDO 
De acordo com Montaño, "estudar o Estado, as Classes Sociais e os 
Movimentos Sociais pressupõe a articulação com a totalidade social e histórica, 
a relação entre o Estado, mercado e sociedade civil, a consideração de 
categorias fundantes da \u2018economia política\u2019\u201d. 
Analisando alguns pensadores, podemos perceber: 
\uf0fc para Hobbes, a passagem do estado de natureza a sociedade civil ou 
política, mediante o contrato social, para conservar o direito natural à 
propriedade. 
\uf0fc para Locke, a propriedade já existe em seu estado natural e, sendo uma 
instituição anterior à sociedade civil ou política, é um direito natural do 
indivíduo, a partir do seu trabalho. 
\uf0fc para Rousseau, é a instituição da propriedade privada que origina a 
emergência das "grandes desigualdades" de acesso à riqueza, rivalidade 
de interesses e a concorrência as quais tornam o egoísmo a motivação 
básica da vida social. 
\uf0fc Hegel é o primeiro a definir sociedade civil como algo distinto e separado 
do Estado político. Sociedade civil é definida como um sistema de 
necessidades em que se desenvolvem as relações e atividades 
econômicas. 
\uf0fc As classes sociais, para Marx, surgem a partir da divisão social do 
trabalho. Em razão dela, a sociedade se divide em possuidores e não 
detentores dos meios de produção. 
 
 
3 
\uf0fc para Lenin, o Estado representa o interesse de uma classe especifica. 
Para ampliar mais ainda seus estudos, leia o artigo Movimentos sociais e 
transformação societária: concepções teóricas presentes na tradição marxista 
de Maria Clariça Ribeiro Guimarães e Eliana Costa Guerra. Disponível em: 
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802013000100007 
 
PESQUISE 
Leia os materiais indicados: 
Santos, Theotonio dos. Conceito de classes sociais. Petropolis: Vozes, 1987. 
GRUPPI, Luciano. Tudo começou com Maquiavel: as concepções de Estado 
em Marx, Engels, Lênin e Gramsci. Porto Alegre; L&PM, 1983. 
 
Ouça a música \u201cCidadão\u201d do cantor Zé Ramalho. Disponível em: 
https://www.youtube.com/watch?v=RFtw0_qNl54 
 
TROCANDO IDEIAS 
Vamos discutir o assunto da disciplina? Como você entende a concepção 
de Estado, classes sociais e movimento social? Entre no fórum e compartilhe 
suas experiências sobre o assunto com seus colegas. Há diferenças nesse 
processo? Comente-as. 
Vamos participar? 
 
NA PRÁTICA 
Participar do controle social da gestão pública de nossa cidade. 
 
 
4 
 
SÍNTESE 
A relação Estado, classes e movimento sociais está interligada em todos 
os aspectos da vida cotidiana. Todas as lutas contra as desigualdades, 
opressão, exclusão, tornam-se, assim, importantes e fundamentais para a 
conquista da "emancipação política", mas elas não garantem a \u201cemancipação 
humana", que faz as lutas necessárias e fundamentais para superar as divisões 
sociais de classe e a separação do produtor dos meios de produzir, ou seja, a 
eliminação da exploração e, com ela, da ordem social burguesa (MONTAÑO, 
2013). 
COMPARTILHANDO 
Pesquise outros vídeos sobre o assunto desta tele aula e compartilhe com 
seus colegas e amigos. Divulgue nas redes sociais e blogs. Poste notícias sobre 
o assunto, os vídeos que você gostou, e comente a respeito. 
Até a próxima aula. 
 
REFERÊNCIAS 
D\u2019INCAO, Maria Ângela (org.) O Brasil não é mais aquele: mudanças sociais 
após a redemocratização. São Paulo: Cortez, 2001. 
GOHN, Maria da Glória. Teoria dos movimentos sociais: paradigmas clássicos 
e contemporâneos. São Paulo: Loyola, 2008. 
GOHN, Maria da Glória. História dos movimentos e lutas sociais: a 
construção da cidadania dos brasileiros. 5. Ed. São Paulo: Loyola, 2001 
PRADO JUNIOR, Caio; FERNANDES, Florestam. Clássicos sobre a revolução 
brasileira. E. Ed. São Paulo: Expressão Popular, 2005.