unid 4
49 pág.

unid 4

Pré-visualização12 páginas
106
Unidade IV
AD
M
-C
CT
B 
\u2014
 R
ev
isã
o:
 A
nd
re
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: F
ab
io
 -
 1
0/
07
/2
01
4
Unidade IV
7 INTRODUÇÃO À ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL
A pergunta norteadora para esta unidade é:
Como interpretar 
as demonstrações 
financeiras/contábeis?
Figura 25
Em uma matéria assinada pelas agências Infomoney e Reuters (2014), veiculada no dia 13/2/2014, 
os jornalistas redigiram a seguinte manchete:
BB tem maior lucro da história, Braskem reverte prejuízo de 2012; confira 
mais balanços. Natura também divulgou seus números, registrando queda 
do lucro em 2013, mas avanço de 8,7% no trimestre; Via Varejo lucra R$ 769 
milhões no trimestre (INFOMONEY, 2014).
Nessa mesma matéria, dizem o seguinte sobre as demonstrações financeiras/contábeis que foram 
divulgadas pelas empresas:
SÃO PAULO \u2013 Entre a noite da véspera e esta quinta-feira (13), diversas 
companhias divulgaram resultados. Em destaque, esteve o Banco do 
Brasil (BBAS3), que reportou um lucro líquido de R$ 3 bilhões, uma 
queda de 23,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior. 
Em bases recorrentes, o lucro do período, de R$ 2,424 bilhões de reais, 
caiu 23,8% na comparação anual. A previsão média de oito analistas 
ouvidos pela Reuters apontava para lucro líquido de R$ 2,61 bilhões no 
período (INFOMONEY, 2014).
107
AD
M
-C
CT
B 
\u2014
 R
ev
isã
o:
 A
nd
re
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: F
ab
io
 -
 1
0/
07
/2
01
4
Contabilidade
 Saiba mais
A matéria completa dos jornalistas da InfoMoney/Reuters pode ser 
encontrada em: 
<http://dinheiro.br.msn.com/mercado/bb-tem-maior-lucro-da-
hist%C3%B3ria-braskem-reverte-preju%C3%ADzo-de-2012-confira-
mais-balan%C3%A7os>.
Observe que os jornalistas aguardaram a divulgação das demonstrações financeiras/contábeis 
das empresas para realizar suas análises, ou melhor, consultar os analistas financeiros que fazem 
essas análises. Essa situação, que é rotina no mercado, mostra-nos quão importantes são as 
demonstrações financeiras/contábeis. Os investidores, ou seja, as pessoas que têm vontade de 
investir dinheiro em ações, são agentes vorazes em busca de informação para nela basear suas 
decisões. 
Há diversos usuários da informação contábil, e qualquer um pode ser usuário em algum 
momento, caso tenha interesse em conhecer algum aspecto de uma empresa, seja para realizar um 
trabalho, seja apenas por curiosidade. Os investidores, no entanto, até por terem interesse em usar 
seu dinheiro em uma determinada empresa ou por já terem investido, sentem uma necessidade 
crucial (às vezes, até angustiante) de informação. Por essa razão, foram escolhidos pela IFRS como 
usuários primários. 
 Lembrete
Os usuários primários são os investidores, credores por empréstimo e 
outros credores.
Esses usuários não são prioritários nem devem ser privilegiados pelos 
contadores, mas todo contador deve considerar as necessidades desses 
usuários em específico com atenção.
No caso desse trabalho jornalístico, para uma grande parcela da população, saber que a Braskem 
conseguiu reverter um prejuízo de 2012 pode ser algo completamente sem sentido, inócuo. O tipo de 
notícia que se lê em um jornal apenas por distração ou para fazer o tempo passar. No entanto, para 
um executivo de uma empresa que compra matérias-primas da Braskem, essa é uma informação muito 
relevante, porque indica ou é um dos indicativos de que a empresa provavelmente continuará a fornecer 
essas matérias-primas sem sobressaltos. Para o presidente do sindicato dos químicos de uma cidade 
em que a Braskem mantenha uma planta industrial, essa também é uma informação importante, uma 
108
Unidade IV
AD
M
-C
CT
B 
\u2014
 R
ev
isã
o:
 A
nd
re
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: F
ab
io
 -
 1
0/
07
/2
01
4
vez que saberá decidir qual posicionamento o sindicato poderá ter nas próximas negociações com 
a empresa. Um ambientalista que acompanhe o mercado de produtos químicos também verá muita 
importância nessa notícia.
 Observação
No ano de 2012, a Braskem teve um prejuízo por causa das consequências 
da crise econômica mundial de 2008-2010, que afetou severamente o 
mercado de produtos químicos. 
Mas imaginemos que você seja um investidor da Braskem e, apenas para colocarmos um pouco mais 
de apreensão nessa nossa imaginação, que tenha R$ 80.000,00 investidos em ações dessa empresa, o 
que é uma boa parte das suas economias. Saber que a Braskem conseguiu reverter um prejuízo, com 
absoluta certeza, deixa-o mais tranquilo. É bem capaz que um investidor, ao ter lido essa matéria, tenha 
suspirado. 
Assim, com as demonstrações financeiras/contábeis em mãos, os analistas conseguem realizar análises 
diversas sobre as empresas. Agora, imagine se cada analista ou se cada país realizar análises diferentes, 
com critérios diferentes. Não iria ficar difícil de agir? E se, desconfiado do conteúdo das demonstrações 
financeiras e contábeis, os analistas exigissem das empresas que fossem produzidas demonstrações ad hoc, 
ou seja, \u201csob medida\u201d, ou demonstrações especiais, apenas para sanar uma ou outra dúvida. Isso seria o 
pior dos mundos, uma dificuldade muito grande! 
Por isso, existe uma série de detalhes conceituais e signos, ou seja, significados nas 
demonstrações que iremos estudar a seguir. Não raramente, muitos alunos se sentem 
desconfortáveis com a estrutura conceitual das demonstrações financeiras/contábeis, porque, a 
priori, parece ser algo muito engessado! Não é possível criar ou \u201cpersonalizar\u201d quase nada, \u201ctem 
de ser desse jeito\u201d! Mas, estudando essa estrutura, vamos perceber como é bem-organizada e, 
incrivelmente, consegue traçar uma comunicação eficiente com as pessoas. É muito inteligente 
a estrutura de um balanço patrimonial e da DRE! Não é que as demonstrações financeiras e 
contábeis sejam \u201cengessadas\u201d, trata-se de um esforço de todos os contadores do planeta para 
comunicar informações de qualidade.
Se formos analisar outra forma de comunicação, um telejornal, por exemplo, veremos que também 
há uma forma rígida ou, como muitos dizem, \u201cengessada\u201d de comunicar notícias com eficiência. 
109
AD
M
-C
CT
B 
\u2014
 R
ev
isã
o:
 A
nd
re
ia
 -
 D
ia
gr
am
aç
ão
: F
ab
io
 -
 1
0/
07
/2
01
4
Contabilidade
Figura 26 \u2013 Coletânea de imagens públicas de telejornais ao redor do planeta: Jornal Nacional da TV Globo Brasil, CNN 
e Bloomberg dos EUA, BBC de Londres, RAI da Itália, Al Jazeera do Oriente Médio.
Um telejornal é a fonte de informação da maioria das pessoas. Muitas não têm mais o hábito de 
ler jornais ou mesmo notícias na internet, hábito esse considerado \u201ctrabalhoso\u201d ou \u201cchato\u201d. As pessoas 
ficam à frente da televisão e recebem passivamente as notícias do dia e as análises que os jornalistas 
costumam fazer. Raramente checam essas informações ou buscam ler as fontes para ter sua própria 
análise e opinião sobre os fatos. Por exemplo, no caso de um telejornal (ou programa de televisão de 
qualquer formato), abordando a vida e a obra de um autor de romances desconhecido, muitos terão 
uma opinião sobre esse autor sem nunca ter lido uma só obra dele. 
O fato é que os telejornais são uma excelente fonte de informações e têm como grande vantagem 
a agilidade na cobertura dos fatos, que em alguns casos podem ser narrados e analisados ao mesmo 
tempo que ocorrem. É aí que está o motivo que justamente atrai tanto: os telejornais têm movimento, 
emoção! E justamente aí está um grande problema do jornalismo: a espontaneidade e o imediatismo 
das informações. 
Machado (2000), por exemplo, cita uma notícia fictícia que em um jornal impresso seria apresentada 
ao leitor da seguinte forma:
Um grave acidente envolvendo um automóvel de