A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
AS TICS APLICADAS NO ENSINO SUPERIOR 1

Pré-visualização | Página 5 de 10

de pesquisa de temas novos, de cursos novos. Traçar cenários, passar as 
informações iniciais necessárias para situar-nos diante de um novo assunto ou 
questão a ser pesquisada. 
 A comunicação virtual permite interações espaço-temporais mais livres; 
a adaptação a ritmos diferentes dos alunos; novos contatos com pessoas 
semelhantes, fisicamente distantes; maior liberdade de expressão a distância. 
 Certas formas de comunicação, as conseguirmos fazer melhor a 
distância, por dificuldades culturais e educacionais de abrir-nos no presencial. Na 
medida em que avançam as tecnologias de comunicação virtual, o conceito de 
presencialidade também se altera. Podemos ter professores externos compartilhando 
determinadas aulas, um professor de fora "entrando" por videoconferência na minha 
aula. Haverá um intercâmbio muito maior de professores, onde cada um colabora em 
algum ponto específico, muitas vezes a distância. 
 O conceito de curso, de aula também muda. Hoje entendemos por aula 
um espaço e tempo determinados. Esse tempo e espaço cada vez serão mais 
flexíveis. O professor continua "dando aula" quando está disponível para receber e 
responder mensagens dos alunos, quando cria uma lista de discussão e alimenta 
continuamente os alunos com textos, páginas da Internet, fora do horário específico 
da sua aula. Há uma possibilidade cada vez mais acentuada de estarmos todos 
presentes em muitos tempos e espaços diferentes, quando tanto professores quanto 
 
 
19 
 
os alunos estão motivados e entendem a aula como pesquisa e intercâmbio, 
supervisionados, animados, incentivados pelo professor. 
 As crianças terão muito mais contato físico, pela necessidade de 
socialização, de interação. Mas nos cursos médios e superiores, o virtual superará o 
presencial. Haverá uma grande reorganização das escolas. Edifícios menores. Menos 
salas de aula e mais sala ambiente, salas de pesquisa, de encontro, interconectadas. 
A casa, o escritório será o lugar de aprendizagem. 
Poderemos também oferecer cursos predominantemente presenciais e outros 
predominantemente virtuais. Isso dependerá do tipo de matéria, das necessidades 
concretas de cobrir falta de profissionais em áreas específicas ou de aproveitar melhor 
especialistas de outras instituições, que seria difícil contratar. 
 Caminhamos rapidamente para processos de ensino-aprendizagem 
totalmente audiovisuais e interativos. Veremos, ouviremos, escreveremos 
simultaneamente, com facilidade, a um custo baixo, às vezes em grupos grandes, em 
outros em grupos pequenos ou de dois em dois. 
5 TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 
 
Fonte: www.educacao.cc/ 
Estamos numa fase de transição na educação à distância. Muitas organizações 
estão limitando-se a transpor para as virtuais adaptações do ensino presencial (aula 
 
 
20 
 
multiplicada ou disponibilizada). Há um predomínio de interação virtual fria 
(formulários, rotinas, provas, e-mail) e alguma interação on-line. Começamos a passar 
dos modelos predominantemente individuais para os grupais. A educação a distância 
mudará radicalmente de concepção, de individualista para mais grupal, de utilização 
predominantemente isolada para utilização participativa, em grupos. Das mídias 
unidirecionais, como o jornal, a televisão e o rádio, caminhamos para mídias mais 
interativas. Da comunicação off-line evoluímos para um mix de comunicação off e on-
line (em tempo real). 
 Educação a distância não é só um "fast-food" aonde o aluno vai lá e se 
serve de algo pronto. Educação a distância é ajudar os participantes a que equilibrem 
as necessidades e habilidades pessoais com a participação em grupos -presenciais e 
virtuais - onde avançamos rapidamente, trocamos experiências, dúvidas e resultados. 
Iremos combinando daqui em diante cursos presenciais com virtuais, uma parte dos 
cursos presenciais será feita virtualmente. Uma parte dos cursos a distância será feita 
de forma presencial ou virtual-presencial, vendo-nos e ouvindo-nos. Períodos de 
pesquisa mais individual com outros de pesquisa e comunicação conjunta. Alguns 
cursos poderão fazê-los sozinhos com a orientação virtual de um tutor e em outros 
será importante compartilhar vivências, experiências, ideias. 
 A internet está caminhando para ser audiovisual, para transmissão em 
tempo real de som e imagem (tecnologias streaming). Cada vez será mais fácil fazer 
integrações mais profundas entre TV e WEB. 
 As possibilidades educacionais que se abrem são fantásticas. Com o 
alargamento da banca de transmissão como acontece na TV a cabo torna-se mais 
fácil poder ver-nos e ouvir-nos a distância. Muitos cursos poderão ser realizados a 
distância com som e imagem, principalmente cursos de atualização, extensão. As 
possibilidades de interação serão diretamente proporcionais ao número de pessoas 
envolvidas. 
 Teremos aulas a distância com possibilidade de interação on-line e aulas 
presenciais com interação a distância. Algumas organizações e cursos oferecerão 
tecnologias avançadas dentro de uma visão conservadora (lucro, multiplicação) 
 O ensino será um mix de tecnologias com momentos presenciais, outros 
de ensino on-line, adaptação ao ritmo pessoal, mais interação grupal, avaliação mais 
personalizada (com níveis diferenciados de visão pedagógica) 
 
 
21 
 
 Outras organizações oferecerão tecnologias de ponta com visão 
pedagógica avançada (cursos de elite, subsidiados). O processo mais lento do que se 
espera. Iremos mudando aos poucos, tanto no presencial como na educação à 
distância. Há uma grande desigualdade econômica, de acesso, de maturidade, de 
motivação das pessoas. Alguns estão prontos para a mudança, outros muitos não. É 
difícil mudar padrões adquiridos (gerenciais, atitudinais) das organizações, governos, 
dos profissionais e da sociedade. 
 Ensinar com as novas mídias será uma revolução, se mudarmos 
simultaneamente os paradigmas convencionais do ensino, que mantêm distantes 
professores e alunos. Caso contrário conseguirá dar um verniz de modernidade, sem 
mexer no essencial. A Internet é um novo meio de comunicação, ainda incipiente, mas 
que pode ajudar-nos a rever, a ampliar e a modificar muitas das formas atuais de 
ensinar e de aprender. 
6 O PAPEL DO PROFESSOR NO PROCESSO EDUCATIVO 
 
Fonte: www.rioeduca.net/ 
 
 
22 
 
 
As políticas sociais vêm transformando as relações de trabalho, através da 
inserção das tecnologias digitais, de forma significativa no cotidiano dos profissionais 
de todas as áreas. Impulsionado pelos avanços tecnológicos, o professor modifica sua 
prática pedagógica, utilizando-se de ferramentas que não tem conhecimento, em 
nome do valor dado ao acesso rápido e estratégico de informações. 
Com relação à prática pedagógica, por mais que a educação se transforme com 
um emprego de novas metodologias e tecnologias, o professor, através da sua 
postura e do seu conhecimento, é quem efetiva a utilização desse aparato tecnológico 
e científico. Dessa forma, redimensiona o seu papel, deixando de ser o transmissor 
de conhecimento para ser o estimulador. “O professor se transforma agora no 
estimulador da curiosidade do aluno por querer conhecer, por pesquisar, por buscar a 
informação mais relevante” (MORAN, 1995). 
Ao estruturar sua proposta pedagógica, utilizando tecnologia digital, o professor 
precisa estabelecer vínculos com os alunos, conhecer seus interesses, saber o que o 
aluno já sabe, o que o aluno não sabe e o que ele gostaria de saber. Motivar o aluno 
a fazer parte da proposta pedagógica, colocando-o a par sobre o que será abordado 
e convidando-o a contribuir. "Os alunos captam se o professor gosta de ensinar e 
principalmente se gosta deles

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.