A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
118 pág.
historia colonial

Pré-visualização | Página 10 de 14

da imigração de europeus.
	
	 
	Podemos inferir que houve um declínio econômico do Brasil causado por elementos internos, algum tipo de catástrofe climática ou praga nas lavouras, o que fez diminuir o fluxo de escravos.
	
	Gabarito Coment.
	
	
	
		
	
		7.
		Quando da descoberta do ouro na região das Minas Gerais, de forma geral, a distribuição das datas era feita da seguinte forma:
	
	
	
	
	de acordo com a oferta feita pelo minerador, vencia aquele que desse o maior lance;
	
	
	De acordo com a quantidade de terra que o minerador possuísse;
	
	
	de acordo com a cobrança do quinto sobre o ouro que o minerador encontrasse.
	
	 
	de acordo com o número de escravos que o minerador possuísse;
	
	 
	de acordo com o cargo ocupado pelo patrão do minerador;
	
	Gabarito Coment.
	
	
	
		
	
		8.
		Como ficou conhecido o Tratado de Methuen (1703)?
	
	
	
	
	ouro e diamantes;
	
	
	ouro e manufaturas;
	
	 
	panos e vinhos;
	
	
	Queijos e vinhos;
	
	
	manufaturas e mineração.
	
	
	
		1.
		Um aluno mais atento observa em seu livro didático que houve alteração do fluxo de escravos para o Brasil. Ele notou que a partir da metade do século XVIII a região Nordeste deixa de ser o principal destino dos negros africanos, pois, a maioria passou a ter como destino final o porto do Rio de Janeiro. Como você explicaria esta mudança?
	
	
	
	 
	Atribuiria ao processo de exploração do ouro em Minas Gerais o maior fluxo de escravos à região sudeste.
	
	
	Destacaria a importância da produção cafeeira na região do Vale do Paraíba para explicar.
	
	
	Abordaria a chegada da Família Real como causa deste fenômeno.
	
	
	Apontaria a produção de cana no norte Fluminense como motivo.
	
	
	Explicaria que a causa deste fenômeno foi o crescimento do comércio no Rio de Janeiro.
	
	
	
		
	
		2.
		A escravidão indígena foi bastante comum até a descoberta do ouro em Minas Gerais, no final do século XVII. Os indígenas não aceitavam passivamente esse tipo de trabalho, resistindo bravamente a ele. Assinale abaixo, a alternativa que não está relacionada à resistência à escravidão feita pelos indígenas:
	
	
	
	
	invasão de propriedades para negociar produtos livremente
	
	 
	tráfico de indígenas nos navios que transportavam os escravos para outras regiões que não eram as de origem dele
	
	 
	fugas
	
	
	abandono da região onde se vivia
	
	
	furtar o próprio senhor para estabelecer uma ação de independência frente à escravidão
	
	Gabarito Coment.
	
	
	
		
	
		3.
		Em Vila Rica, na área da mineração do ouro, como vimos, muitos escravos escolheram lutar individualmente contra o sistema, muitas vezes, com violência. Por outro lado, muitos preferiram uma outra forma. Assinale, a seguir, a opção que melhor corresponde à outra forma escolhida pela maioria:
	
	
	
	 
	Escolheram lutar a partir de dentro do sistema criado em grande parte pela cultura dominante, reconhecendo aquele sistema para sobreviver e lutar apenas por melhores condições dentro do seu cativeiro.
	
	
	Escolheram o confronto direto e armado, com rebeliões, destruição de fazendas e assassinato de fazendeiros.
	
	
	Escolheram a fuga e a associação com os índios, formando grupos que assaltavam viajantes pelas estradas e invadiam fazendas para saquear tudo o que encontravam, muitas vezes ateando fogo em tudo.
	
	
	Escolheram a fuga e a formação de quilombos, como Palmares, para lutar contra a escravidão e ajudar outros irmãos a fugir do cativeiro em que viviam.
	
	 
	Escolheram a fuga, indo viver na Natureza, longe do homem branco e do cativeiro.
	
	
	
		
	
		4.
		(Uece 2015) Atente para as afirmações abaixo acerca da utilização da mão de obra indígena nos engenhos de açúcar no período colonial brasileiro. I. Os indígenas aceitaram mais facilmente o trabalho escravo e se acostumaram à vida com seus senhores, ao contrário dos africanos que sempre resistiram. II. Os jesuítas empreenderam uma intensa campanha contra a escravização dos indígenas, razão pela qual vieram para o Brasil no início da colonização. III. As dificuldades de escravização dos indígenas e os lucros do tráfico negreiro levaram os portugueses a optar pela mão de obra africana. Está correto o que se afirma somente em:
	
	
	
	 
	I, II e III
	
	
	III
	
	
	II
	
	 
	II e III
	
	
	I e II
	
	
	
		
	
		5.
		As irmandades religiosas de escravos, no período colonial, tinham uma dinâmica própria e um papel importante na vida deles. Assinale a alternativa abaixo, que corresponde a esse papel:
	
	
	
	 
	penitenciar o escravos, inserindo-o, então, na doutrina cristã católica;
	
	
	criar hábitos de devoção entre os cativos.
	
	
	fazer o escravo um cristão praticante;
	
	
	rememorar o passado, inclusive a religião, no caso dos africanos;
	
	 
	socializar o escravo, sobretudo o africano, e inserí-lo na dinâmica da vida colonial;
	
	Gabarito Coment.
	
	
	
		
	
		6.
		"Há também nas Minas um grande número de negras que costumam vender pelas ruas vários gêneros comestíveis e estas são comumente escravas de famílias pobres e de mulheres viúvas e miseráveis que unicamente se sustentam do que fabricam pela sua indústria, e vendem pela mão de suas escravas, (...) e lhes bastando muitas vezes este trabalho para sustento." 
(Códice Costa Matoso, fl. 217. Apud Luciano Raposo de A. Figueiredo. O avesso da memória. Brasília: Edund; Rio de Janeiro: José Olympio, 1993, p. 131.) 
Pelo documento transcrito parcialmente acima podemos afirmar que:
	
	
	
	 
	O acesso à mão de obra escrava, nas Minas Gerais, era privilégio apenas de grandes proprietários.
	
	
	As mulheres não podiam ser proprietárias de escravos.
	
	
	As escravas só trabalhavam para viúvas.
	
	 
	As escravas eram responsáveis por boa parte do pequeno comércio urbano nas Minas.
	
	
	A maioria dos escravos nas Minas estava empregada no transporte de mercadorias.
	
	
	
		
	
		7.
		Uma das poucas formas de associação permitida pelo Império português aos escravos, eram:
	
	
	
	 
	os quilombos
	
	 
	Uma das poucas formas de associação permitida pelo Império português aos escravos, eram:
	
	
	os conventos religiosos
	
	
	os catecismos da Igreja católica
	
	
	as missões religiosas dirigidas pelos padres jesuítas
	
	
	
		
	
		8.
		De acordo com Donald Ramos, o sistema escravista sobreviveu, no Brasil, por causa do equilíbrio entre o uso de valores e o uso da violência. Nessa análise do autor, a utilização de valores foi largamente empregada:
	
	
	
	 
	Pela ação da Igreja católica, através da doutrina e da estrutura institucional da religião, e pela ação do Estado, através de muitos meios de controle, entre eles, a possibilidade de alforria individual do escravo.
	
	
	Pela Coroa portuguesa, através de diversas ordenações proibindo o uso da violência sobre os escravos.
	
	 
	A partir de uma autonomia maior que começa a ser dado aos escravos durante o período da mineração do ouro em Minas Gerais. A partir daí, essa autonomia começou a ser permitida em todas as regiões da colônia.
	
	
	Pelos abolicionistas, em sua pregação sobre a sociedade escravista colonial.
	
	
	Em função da repressão da Inglaterra sobre o tráfico negreiro pois acreditava-se que, com um tratamento melhor para com a mão-de-obra escrava, a Inglaterra diminuiria essa repressão.
	
		
	
		1.
		Sobre a Companhia

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.