A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
118 pág.
historia colonial

Pré-visualização | Página 12 de 14

instrução sobre o plantio da cana-de-açúcar.
	
	a venda de mudas de cana-de-açúcar que seriam usadas para a criação dos canaviais.
	
	a venda de equipamentos para os engenhos, que já estavam montados.
	
	 
	Ref.: 201701291776
		
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	A economia de plantation se caracterizou por ter plantações constituídas por um único produto. O objetivo delas era vender para o mercado externo e obter o maior lucro possível com essa venda. Sobre essa economia, podemos dizer que: I)Em função do pacto colonial, quem mais lucrava com a venda do produto era a própria Coroa Portuguesa, uma vez que Portugal tinha o monopólio de comércio com o Brasil. II)Os latifundiários costumavam enriquecer com a venda dos produtos, pois constituíam o grupo social mais rico da economia agro-exportadora. III)Havia homens livres nessa sociedade, que não se enquadravam nem como escravos, nem como grandes proprietários. A grande parte não tinha acesso à terra. IV)A grande lavoura convivia com uma fartura enorme , uma vez que os engenhos de açúcar, por exemplo, destinavam parte da terra cultivável para o plantio de alimentos , pensando na função social que essa empresa agrícola tinha naquela sociedade. Está(ao) INCORRETA(AS) a(s) seguinte(s) alternativa(s):
		
	
	III somente
	 
	Somente II, III
	
	Somente III, IV
	 
	IV somente
	
	Somente I, IV
	
	 
	Ref.: 201701291781
		
	
	 4a Questão
	
	
	
	
	Com o fim do governo de Maurício de Nassau, a Companhia das Índias Ocidentais acabou entrando em conflito com os latifundiários de Pernambuco, que se revoltaram contra a presença holandesa na região. Estes acabaram sendo expulsos de Pernambuco pela população local. O estopim desse conflito foi:
		
	 
	o fim do fornecimento de escravos aos latifundiários, que sentiram-se traídos pelos holandeses.
	
	o início da cobrança de novos impostos pela Coroa Portuguesa no território pernambucano.
	
	os conflitos com os jesuítas, que defendiam a mão-de-obra indígena, posição contrária a dos holandeses, que desejavam escravizá-los.
	 
	a cobrança dos empréstimos feitos aos latifundiários e ameaça de tomada de suas terras, caso não pagassem as dívidas.
	
	a discordância com o modo de produzir o açúcar entre os holandeses e os latifundiários.
	
	 
	Ref.: 201702182502
		
	
	 5a Questão
	
	
	
	
	(Uepb 2014) Considerando os conflitos sociais que ocorreram no período colonial, é CORRETO afirmar:
		
	
	A Revolta de Vila Rica de 1720, que teve a liderança de Felipe dos Santos, foi motivada pela crise da economia aurífera e tinha como principal objetivo a independência do Brasil.
	
	Não há registros de participação popular e muito menos de escravos em nenhum dos conflitos ocorridos na América Portuguesa.
	
	Todos os conflitos ocorridos no período colonial ocorridos entre colonos e forças metropolitanas são considerados precursores da independência, sendo iniciados por grupos de colonos sempre oprimidos que buscavam mais liberdade, igualdade e fraternidade.
	 
	A maior parte dos conflitos nos trezentos anos de administração portuguesa não teve por finalidade a separação do Brasil em relação a Portugal.
	 
	Foram movimentos nativistas que, estimulados pelo antiabsolutismo e por ideias liberais, lutavam pela independência do Brasil.
	
Explicação:
As revoltas colonialis foram motivadas na sua maioria por questões locais, como a cobrança excessiva de impostos ou questionamento do preço dos alimentos. Em geral, os movimentos foram feitos pela elite, tendo como exemplo a conjuração mineira. Tivemos, no entanto, alguns movimentos que contaram com a presença de populares, inclusive escravos, como a conjuração baiana.
	
	 
	Ref.: 201701118151
		
	
	 6a Questão
	
	
	
	
	O primeiro projeto de criação de um tribunal de Inquisição no Brasil só surgiu em 1621, pelo rei espanhol Felipe IV que ordenou a sua criação em Salvador. Na época, Portugal vivia o período da União Ibérica, liderada pela coroa espanhola. A criação desse tribunal ainda que não tenha tido grande destaque no Brasil colônia, tinha como objetivo:
		
	 
	Impedir o casamento entre colonos, com medo de possíveis revoltas.
	
	Criar um novo padrão de comportamento da colônia independente da metrópole.
	
	Manter acordo diplomático estabelecido com o papa.
	 
	Controlar a liberdade exercida por hereges e cristãos novos.
	
	Manter os costumes portugueses durante a União Ibérica.
	
	 
	Ref.: 201701118933
		
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	Dentre as alternativas abaixo, marque aquela que exemplifica quais os motivos que levaram ao desenvolvimento da conjuração mineira:
		
	 
	declínio da exploração mineradora e crescimento da opressão de Portugal sobre a colônia.
	
	revolta das camadas mais populares que tinham como objetivo a formação da República do Brasil
	
	enfraquecimento da cobrança de impostos, em função da crise econômica pela qual passava Portugal.
	
	movimento organizado pelos escravos que extraiam o ouro em função do aumento de tributos.
	 
	apogeu da exploração aurífera e enriquecimento da sociedade mineira
	
	 
	Ref.: 201701272822
		
	
	 8a Questão
	
	
	
	
	A economia colonial estava, toda ela, baseada nA "plantation". Assinale, abaixo, as características dessa forma de produção.
		
	 
	Latifúndio, monocultura, mão-de-obra assalariada, agroexportadora.
	 
	Latifúndio, monocultura, mão-de-obra escrava, agroexportadora.
	
	Lotes familiares, cultura diversificada, voltada para o mercado interno.
	
	Latifúndio, cultura diversificada, mão-de-obra escrava, voltada para o mercado externo.
		1.
		A vinda da Família Real portuguesa, para muitos estudiosos, está ligada à independência do Brasil. Dentre os muitos fatores que levaram a esse fato histórico, dois deles merecem destaque. Assinale quais são esses dois fatores:
	
	
	
	 
	A invasão da Guiana Francesa e da Província Cisplatina, que resultou no despertar de uma identidade brasileira que acabaria por levar à independência.
	
	
	A autorização para instalação de manufaturas e a liberação de importação de matérias primas visando o desenvolvimento do Brasil.
	
	
	A vinda da Missão Artística Francesa e a liberação de produtos manufaturados vindos da Inglaterra que dão à elite brasileira uma visão nova de um mundo até então desconhecido.
	
	
	A assinatura dos tratados de Comércio e Navegação e de Aliança e Amizade entre Portugal e Inglaterra.
	
	 
	A Abertura dos Portos, que acabava com o Exclusivo Colonial, e a elevação do Brasil à condição de Reino Unido a Portugal e Algarves terminando oficialmente com o status de "colônia" do Brasil.
	
	Gabarito Coment.
	
	
	
		
	
		2.
		Avinda da Família Real para o Brasil, em 1808, sob a ameaça de Napoleão, fez com que o então Príncipe Regente, Dom João, trouxesse com ele toda a corte portuguesa e o máximo de riquezas que coseguisse carregar. Sobre esse episódio, podemos afirmar que: I)A corte englobava os nobres, ministros, juízes, médicos, professores, funcionários de várias categorias, o exército, entre outros grupos. II) A viagem foi escoltada pela Marinha Inglesa. III)Embora tenha sido decidida às pressas, a viagem transcorreu tranquilamente sem nenhuma intercorrência. IV)Dom João trouxe uma parte do tesouro real, arquivos do governo e bibliotecas, que mais tarde ajudariam a montar o Império nos trópicos. Estão corretas as seguintes afirmações:
	
	
	
	 
	Somente I, II, IV
	
	
	Somente I,III
	
	 
	Somente III, IV
	
	
	Somente I, II
	
	
	Somente I, II, III, IV
	
	Gabarito Coment.
	
	
	
		
	
		3.
		Como

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.