Sistemas Sensoriais em Psicologia
10 pág.

Sistemas Sensoriais em Psicologia


DisciplinaPsicologia e Cognição11 materiais200 seguidores
Pré-visualização3 páginas
1
1
Aula teórica 03
Sistemas sensoriais e Psicologia
a) Sensação versus Percepção versus Cognição
b) Características do sistemas sensoriais e respostas
c) A visão
d) A audição
e) O tacto
f) Os sentidos químicos
Psicologia CognitivaPsicologia Cognitiva
2
Sistemas sensoriaisSistemas sensoriais
Numa perspectiva evolucionista, os processos 
mentais desenvolveram-se nos organismos para 
permitir uma interacção eficaz com o meio ambiente 
complexo em que vivem (eficácia em termos de 
sobrevivência).
A interacção entre o organismo e o ambiente 
exterior dá-se através do tecido sensorial (órgãos 
dos sentidos).
Os processos de sensação e percepção 
correspondem a mecanismos básicos da Psicologia, 
pois é através deles que a informação ambiental 
chega à nossa mente. 
3
O estudo das sensações e das percepções 
confunde-se com a origem da Psicologia científica 
\u2013 foram estes os primeiros processos psicológicos 
a serem estudados experimentalmente pela 
Psicologia moderna (Weber, Fechner e Wundt).
Weber Fechner Wundt
4
A pergunta que se pretende ver 
respondida é:
\u201cQual a cadeia de acontecimentos 
que leva um estímulo exterior a ser 
percebido e provocar uma sensação 
mental?\u201d
5
Fenómenos
ambientais
Estímulos
sensoriais
Excitação dos 
nervos sensoriais
Activação do SNC 
sensorial
Sensação
Percepção
Cognição
Níveis de 
processamento 
bioquímico
Níveis de 
processamento 
psicológico
Interacção com o tecido 
sensorial; estímulo é 
qualquer forma de energia 
que excite os órgãos 
sensoriais
Transdução
(conversão da energia do 
estímulo em impulsos 
nervosos)
Indivíduo dotado de 
capacidades de 
processamento da 
informação e de 
experiência
Condução de 
impulsos até ao 
sistema nervoso 
central
6
Sensação: processo primário de recolha de 
informação ambiental. 
A energia do ambiente é codificada em sinais 
eléctricos (transdução) e vai activar as áreas 
sensoriais do córtex, gerando sensações.
Percepção: processo pelo qual o cérebro dá sentido à
informação recebida pelos órgãos dos sentidos.
Selecção, organização e interpretação das sensações. 
Sensação versus Percepção
Distinção pouco clara e introduzida pela primeira vez 
por Thomas Reid (1785). 
Cognição: processo que envolve a manipulação das 
percepções.
2
7
Aula teórica 03
Sistemas sensoriais e Psicologia
a) Sensação versus Percepção versus Cognição
b) Características do sistemas sensoriais e 
respostas
c) A visão
d) A audição
e) O tacto
f) Os sentidos químicos
Psicologia CognitivaPsicologia Cognitiva
8
Os cinco sentidosOs cinco sentidos
As limitações da visão do senso-comum
9
Tradicionalmente dizemos 
que existem cinco sentidos: 
visão, audição, tacto, paladar 
e olfacto.
Que erros esconde esta 
afirmação?
Os cinco sentidosOs cinco sentidos
10
a) Sob o mesmo nome esconde-se mais de um 
sentido especializado. Por exemplo, no tacto podem 
distinguir-se sentidos relativos à pressão, à
temperatura, à dor... 
b) Existem outros sentidos para além dos cinco 
tradicionais: propriocepção, equilíbrio, detecção do 
campo magnético da terra, de campos eléctricos, 
etc... 
Os outros sentidosOs outros sentidos
Propriocepção: sentido 
da posição relativa de 
partes do corpo e 
utilizando na auto-
regulação da postura.
11
Modalidade sensorial: tipos de sensação (aquilo a que 
chamamos \u201csentidos\u201d); modalidade sensorial corresponde a uma 
sensação que pode variar em intensidade mas que percebemos 
como homogénea. Por exemplo, a visão.
Órgãos sensoriais ou sensores: órgãos capazes de recolher a 
informação do mundo exterior e que contém células especiais \u2013 os 
receptores. Por exemplo, o olho.
Receptores: células sensoriais especializadas que convertem a 
energia ambiental em impulsos nervosos, que depois irá ser 
processada pelo SNC. Por exemplo, as células da retina convertem 
as ondas de luz em actividade neuronal. Ao conjunto dos 
receptores chama-se tecido sensorial.
Qualidade sensorial: aspectos da sensação que não 
correspondem a variações de quantidades. Por exemplo, no caso 
da visão, a luminosidade do estímulo é uma qualidade; na 
audição, o timbre de um instrumento musical é uma qualidade.
Quantidade sensorial: variações quantitativas (de intensidade) 
da sensação. No caso da visão, as variações de luminosidade.
Sistemas sensoriaisSistemas sensoriais
12
1. Cada modalidade sensorial tem órgãos específicos, com 
receptores próprios, que convertem a energia ambiental em 
impulsos nervosos.
2. Os receptores respondem preferencialmente a uma forma 
específica de energia (cfr. doutrina novecentista das energias 
específicas dos nervos). Por exemplo, as células da retina 
reagem sobretudo à estimulação electromagnética e não às 
vibrações sonoras. 
3. Cada sistema sensorial tem uma determinada parte do cérebro 
especializada para interpretar os impulsos nervosos que recebe 
dos receptores (a especificidade não está na energia nervosa 
mas sim nas áreas corticais sensoriais).
4. Os receptores sensoriais estão localizados em sítios 
particularmente expostos aos estímulos a que reagem. Por 
exemplo, os receptores do paladar encontram-se na cavidade 
bucal.
CaracterCaracteríísticas dos sistemas sensoriaissticas dos sistemas sensoriais
A - Os sistemas sensoriais são especializados.
3
13
1. Para que ocorra sensação, é necessário que exista 
determinado nível estimulação dos órgãos dos sentidos. Cada 
sistema sensorial só irá responder provocando uma sensação 
se a intensidade de estimulação for superior a determinado 
nível (limiar absoluto de activação). Trata-se de um 
problema de quantidade sensorial. Por exemplo, existem 
ruídos ou níveis de luminosidade que não nos apercebemos 
por serem de intensidade muito reduzida.
2. Para que nos apercebamos de sensações diferentes, é
necessário que exista uma diferença mínima entre os dois 
estímulos. Cada sistema sensorial só irá responder 
diferentemente se a diferença de intensidade da estimulação 
for superior a determinado nível (limiar de discriminação). 
Trata-se também de um problema de quantidade sensorial. 
Por exemplo, não conseguimos distinguir duas bebidas com 
diferente concentração de açúcar se a diferença entre elas 
não tiver determinado valor.
CaracterCaracteríísticas dos sistemas sensoriaissticas dos sistemas sensoriais
B - Os sistemas sensoriais têm limiares de activação.
14
3. Os receptores sensoriais reagem apenas a uma determinada 
gama de estimulação. Trata-se de um problema de qualidade 
sensorial e não de quantidade. Por exemplo, os nossos olhos 
percebem radiação electromagnética com comprimento de 
onda entre os 350 e os 800 µm; não somos capazes de "ver" 
outras radiações que estão presentes no espectro 
electromagnético (raios X ou infravermelhos). No campo da 
audição, só detectamos sons com frequência entre 20 e 16 
mil Hertz (a fala ocorre entre os 200 e os 3 000 Hz e a escala 
do piano entre os 30 e os 4 000 Hz); abaixo destes níveis, os 
sons são demasiadamente agudos ou graves para os 
ouvirmos, independentemente de serem feitos com maior ou 
menor intensidade. 
CaracterCaracteríísticas dos sistemas sensoriaissticas dos sistemas sensoriais
15
1. Quando estimulados continuamente, os receptores sensoriais 
deixam de reagir a essa estimulação (habituação), só
voltando a reagir passado um período sem estimulação ou se 
a intensidade da estimulação aumentar.
CaracterCaracteríísticas dos sistemas sensoriaissticas dos sistemas sensoriais
C - Os sistemas sensoriais habituam-se.
16
1. Diferentes espécies animais têm diferentes modalidades 
sensoriais.
2. Diferentes espécies animais são sensíveis a gamas de 
estimulação distintas das do ser humano. Existem uma série 
de mudanças energéticas ambientais