Distinção entre legitimidade para a causa, legitimidade para o processo e capacidade de ser parte - Resumo
2 pág.

Distinção entre legitimidade para a causa, legitimidade para o processo e capacidade de ser parte - Resumo

Pré-visualização2 páginas
1
Processo Civil - Resumo
REQUISITOS PROCESSUAIS OBJETIVOS
POSITIVOS (OU INTRÍNSECOS)
O formalismo p rocessua l, conjunto de formas e ri tos que dão val idade aos atos
processuais , é um requi sito objeti vo intrínsec o de valid ade do p rocesso.
A demanda se inicia pela petição inicial, sendo aquel a um pressuposto
processual de existência. Para que o processo s eja válido, é necessá rio que a petiçã o
inicial pree ncha algun s requisit os (arts. 319 e 320, CPC). Se todos re quisitos fo rem
preenchido s, a inicial estará apta, possibilit ando o desenvol vimento vál ido do
processo.
De outro modo, se for repu tada inept a impedirá o válido e regula r
desenvolvim ento do proc esso, da ndo causa à extinção da ação se m resoluçã o do
mérito. A seguir alguns exemplos desse caso: se estiverem ausentes a causa de pedir
ou o pedido, q uando o pedido f or indeterminad o ou houverem pedidos incompatíveis
entre si, il egitim idade da part e ou f alta de int eresse p rocessual. P ortanto, a petição
inicial apt a constitu i uma das exigências para qu e o proces so se dese nvolva de forma
válida e reg ular.
O próximo “passo” no processo, será a cit ação do réu , a qual se dá após
despacho do ju iz e a p rática dos atos descr itos nos Art igos 238 à 259 do CP C/15. C om
a citação, o réu é int egrado ao processo e cientificad o da a ção que há contra si. A qui
a relação p rocessual t orna-se com pleta, sendo pree nchido out ro requis ito para o
desenvolvim ento regular e válido d a ação.
2
Assim, a citação é cons iderada exigência form al de validade. Se a cit ação for
inválida ou não tiver sid o feita, cons tituirá um vício transres cisório, já que o pr ocesso
não existirá em rela ção ao réu.
Além da pet ição inicial apta e d a citação v álida, a ade quação do procedime nto
constitui o utro requisi to de validade . Para essa ad equação, dev em ser seguid as
algumas exi gências pre vistas na l ei que d ão validad e ao proces so, send o que, o s eu
desrespeito acarretará a invalidade d e toda demanda. Podemos cit ar como exemp lo:
a observânc ia do contra ditório e am pla defesa e a intimaçã o das partes .
A formalida de processu al deve ser vist a sob o pont o de vista d a atenção e
respeito aos pressupostos do princípio da i nstrumentalid ade das fo rmas. O q ue se
busca é per mitir que os atos alca ncem o objet ivo almejad o, no caso d e invalidad e ou
nulidade de sses atos o u de todo o processo, ocorrerá p rejuízo su bstancial p ara o
direito das partes.