Teorias da exposição e da asserção - Resumo
2 pág.

Teorias da exposição e da asserção - Resumo


DisciplinaDireito Processual Civil I47.572 materiais847.772 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
Processo Civil - Resumo
REQUISITOS PROCESSUAIS OBJETIVOS
NEGATIVOS (OU EXTRÍNSECOS)
São requisit os que guardam rel ação com o d esenvolvime nto falido do
processo, s e referindo a fatos que não podem ocorrer dur ante o proc esso. Possue m,
também, a capacidade de invalidar u m process o anteriorment e era cons iderado
válido.
Em um primeiro momento, a presença de um desses fatos constitui um vício
insanável que ensej a a extinção do processo sem resolução do mérito. Tais requisi tos
são: a litis pendência, a perempção, a c oisa julg ada, e a con venção arbi tral.
A litispendênci a ocorre quand o já estiver e m curso demanda i dêntica e
proposta e m momento ant erior, com as mesmas part es, pedidos e causa ped ir.
Na coisa jul gada, em r egra, coinc idem as par tes e a cau sa de pedir. Assim,
enquanto na l itispendênci a há uma repe tição d e ação já e m curso, na coisa julg ada o
que se repe te é uma de manda que já foi decidid a por uma se ntença com t rânsito em
julgado. Ne sse caso, t ambém deverá ser ext into o process o sem a res olução do
mérito.
A perempção é caus ada pela inércia do Autor, se est e der causa à extinção do
processo p or três veze s, estará im possibilitad o de propo r uma ação idêntica p ela
quarta vez. O fundament o está pre visto no Art. 485, III, do CPC/15:
“Art. 485. O juiz não res olverá o m érito quand o:
2
III - por não promover os atos e as d iligências qu e lhe incumbi r, o autor
abandonar a cau sa por m ais de 30 ( trinta) dias; (...)”
A convenção arb itral, por su a vez, é um negócio jur ídico que convencion a a
adoção da arb itragem como forma de solução de um conflit o que ad venha de uma
relação de direito mate rial disponíve l. Não pod e ser reconhec ida de ofíc io pelo
julgador, de vendo ser alegada p ela parte em sede de d efesa (cont estação). Sendo a
alegação ac olhida pelo juiz, o p rocesso será extinto s em resolu ção do méri to. De out ro
modo, se a c onvenção n ão for alega da em moment o oportuno e na forma p revista em
lei, será considerada a ceita tacitamente a jurisdição est atal e a renú ncia do juízo
arbitral.
Tais requisi tos são aplicad os a todo e qualq uer process o. Se estes es tiverem
presentes, o processo não será instaurado em uma fo rma válida, e a cons equência
será a sua e xtinção sem resolução d o mérito.