Substitutividade - Resumo
2 pág.

Substitutividade - Resumo

Pré-visualização2 páginas
1
Processo Civil - Resumo
CARACTERÍSTICAS DA JURISDIÇÃO:
SUBSTITUTIVIDADE
A substitutividade da jurisdição ocorre qua ndo o conflit o é levado a o
Judiciário e o Estado, até então es tranho ao co nflito, subs titui, com at ividade su a, a
vontade daq ueles que est ão envolvidos na relação e, obrigato riamente, est arão
sujeitos ao que ficar d ecidido no p rocesso.
Lembrando q ue, as relações ju rídicas são f ormadas e ext intas sem dar origem
a litígios. Q uando a lid e ocorre, o id eal é que as partes tent em resolvê-lo sem se
recorrer a o Judiciári o. Se frust radas as t entativas ext rajudiciais d e acord o
(conciliação, mediação, arbit ragem e transaç ão), é que as partes devem p rocurar o
Estado para que este at ue no conflit o.
Nesse sentido, as p artes podem, cada uma, cu mprir e seu dev er e evitar o
conflito qu e, se surgir devem buscar u ma forma d e resolvê-lo entre si, se ndo o
Judiciário a última alt ernativa.
Uma vez provoc ada a jurisdição, será inst aurado o proces so. Após seu devido
desenvolvim ento será profe rida um a sentença que regerá o caso co ncreto. Uma vez
que a decis ão é estabili zada pela c oisa julgad a, ela subst ituirá a vont ade das part es.
Por exemplo, u ma ação em que o ped ido do autor é jul gado improced ente, a deci são
não reflete a vontade dele, já que seu pedido foi negado, t endo, port anto, que se
submeter a o que foi de cidido. As p artes, gosta ndo ou não, deverão qu e obedecer ao
que foi deci dido na sen tença. Essa é a substitu tividade da jurisdição.
Em razão dis so, a jurisdiç ão pode s er classificada como uma
heterocompos ição, uma vez qu e não houve solução de form a consensual como na
conciliação.
2
Por fim, na execuç ão indireta, que usa da coerção para o cumprim ento da
obrigação ( execução de pe nsão alim entícia), não se fala em s ubstitutividad e.