A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Marxismo Ocidental

Pré-visualização | Página 1 de 1

Marxismo Ocidental
 Segundo Perry Anderson o advento do marxismo ocidental se deu após a segunda guerra mundial dentro de um contexto de mudanças e rupturas tanto no modelo econômico como politico. Onde pela primeira vez na história do capitalismo a democracia parlamentar se torna estável em todo o mundo industrial. Sendo que entre estas modificações que a teoria revolucionaria que iniciou a sua gestação entre as duas guerras se completou e produziu o que hoje chamamos de marxismo ocidental. Com uma configuração intelectual nova onde todos os teóricos sofreram uma radical mudança determinada pela geração e pela localização geográficas.
 Sendo que os intelectuais que procederam Engels eram da Europa Ocidental e Central. Havendo após a primeira guerra uma inversão, onde todos os marxistas eram de origem ocidental, Com exceção de Lukács e seu discípulo. Dentro deste podemos estabelecer duas gerações apesar de ter havido uma terceira com Colleti que seria muito nova na época pra ser considerado da segunda geração. Sendo que a primeira geração se constituiu na própria experiência da primeira guerra mundial e Revolução Russa. E a segunda geração que se constitui sobre o avanço do fascismo e da segunda guerra mundial. Onde entre esta segunda geração de pensadores encontrava-se Althusser, que tinha nascido na Argélia em 1918, filho de diretores de banco. Tendo completado a sua evolução politica após 1945 entrando para o partido comunista francês em 1948.
 Como após os anos vinte o marxismo europeu encontrava-se cada vez mais concentrado na Alemanha, França e Itália. Sendo a primeira e mais fundamental Característica do marxismo ocidental, o divorcio estrutural entre marxismo e pratica politica onde o marxismo se afasta do movimento das massas e passando a falar uma linguagem própria. Tendo sua primeira expressão no Instituto de Investigação Social de Frankfurt que da mesma forma sofre uma orientação deixando de publicar revistas de cunho socialista e de movi9mento de operário, passando a se dedicar ao campo da filosofia social alterando o nome da revista para revista de Investigação Social. Mas segundo Perry Anderson foi a publicação da obra de Althusser de 1960-1965 que assinalou uma mudança decisiva no debate intelectual do partido comunista . Onde pela primeira vez um sistema teórico foi reconhecido dentro do partido ate pelos opositores, apesar do trabalho do PCF ser no sentido humanista e o de Althusser definia-se como ante- humanista. Sendo que porá evitar qualquer choque frontal ele aderi-o a um acordo de manter silêncio sobre o que acontecia dentro do partido para continuar publicando já que se negou a sair do partido. Era com um no contexto que de os teóricos terem três opções para evitar perseguições que era permanecer no partido, mas evitar dar declarações, sair do partido e tentar se expressar ou abandonar qualquer o partido e qualquer discurso politico e teórico. Sendo esse segundo Anderson a consequência de um estudo silencioso do marxismo ocidental fora das fileiras politicas isolado do materialismo histórico e do combate socialista fez com que a produção intelectual do marxismo ocidental deixou o discurso politico e econômico. Ocorrendo com isso mudanças formais dentro do marxismo pois há com isso um deslocamento pra o campo da filosofia, sendo que a produção migrou pro âmbito acadêmico. Sendo que antes do fim da segunda guerra mundial já tinha migrado quase por completo para as universidades sendo que todos os teóricos desse contexto ocupavam cargos de professores universitários ensinado filosofia. Transferindo dessa forma a teoria marxista para dentro das universidades, deslocando os temas políticos e econômicos para os filosóficos tendo colaborado para isso a publicação tardia das produções de Marx.
 Segundo Perry Anderson, dai por diante a produção do marxismo ocidental se torna um extenso discurso de método. Todos os teóricos dessa geração recorriam aos filósofos pré-marxistas para legitimar a própria filosofia ou explicar a própria teoria de Marx. Ou seja, havia um retorno cronológico para lá de Marx. Sendo que com Althusser não era diferente havendo por parte dele uma rejeição ao materialismo histórico, sendo a sua obra a mais impiedosa absorção retroativa de uma filosofia pré-marxista, nesse caso o antepassado atribuído a Marx era Spinoza. Para Ele Althusser demonstra uma natureza secundaria do discurso, ou seja, ele escreveu sobre o marxismo e não marxismo propriamente dito. Sendo que no discurso de Althusser apenas o conceito fulcral de casualidade estrutural de casualidade era atribuído a Marx, pois a essência as obra althusseriana era uma tradução da máxima spinoziana . A introdução de Spinosa no materialismo histórico por Althusser, foi a mais audaciosa tentativa intelectual pra arquitetar um ascendência filosófica para Marx, com intuito de abrir novos caminhos teóricos. Tendo atribuído em uma segunda linha a Montesquieu o conceito de totalidade social. Tomando de Freud o conceito de inconsciente para constituir o seu mais longo ensaio que foi a ideologia da Educação.
 Estes sucessivos regressos a um período anterior a Marx constituíram as características mais evidentes do marxismo Ocidental. Outra característica do marxismo ocidental é a ausência de internacionalismo, onde os teóricos encontravam se isolados e defasados em relação a obras dos teóricos vizinho, não havendo nem uma avaliação ou critica de um pra com o trabalho do outro.