A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
104 pág.
Apostila de Gerenciamento de Riscos

Pré-visualização | Página 2 de 16

em projetos, o que caracteriza a incerteza. 
 
Conceito e Definições 
Qual a origem da palavra "risco"? A palavra deriva do italiano antigo risicare, 
que significa "ousar". Nesse sentido, o risco é entendido como uma escolha e 
não como algo que simplesmente acontece, obra do destino. Em suma, o 
risco é consequência das nossas ações que, por sua vez, dependem de nosso 
grau de liberdade de opção. 
 
Quando dizemos que alguém não teve sorte, exime-se qualquer 
responsabilidade pelo ocorrido. Da mesma forma, quando dizemos que 
alguém é sortudo, desconsideramos um possível esforço dessa pessoa para 
atingir aquele resultado. Diante desses exemplos, que certeza podemos ter? 
Foi o destino ou a escolha que decidiu o resultado? 
 
Quando decidimos correr certo risco, apostamos em um resultado que 
decorrerá da decisão que tomamos, embora não saibamos ao certo qual será 
o resultado. É nesse dilema que atua a gerência do risco, buscando 
maximizar as áreas onde há certo controle sobre o resultado e minimizar 
 
 10 
aquelas onde não temos absolutamente nenhum controle sobre o resultado e 
onde o vínculo entre efeito e causa está oculto de nós. 
 
Em suma, gerenciar riscos envolve a tomada de decisões em ambiente 
incerto, complexo e dinâmico. Portanto: de que temos certeza? NADA! E o 
que pode dar errado em um projeto? TUDO! 
 
Cuidado! Às vezes, assume-se um grande risco quando não se tem o 
conhecimento dos elementos que podem levar ao fracasso do projeto, sendo 
esse risco interpretado como pequeno ou insignificante, que não pressiona as 
barreiras de custo, tempo e desempenho técnico. 
 
“Risco” para o PMBOK 
O PMBOK define o risco de um projeto como sendo um evento ou condição 
incerta que, se ocorrer, terá um efeito positivo ou negativo sobre pelo menos 
um objetivo do projeto, por exemplo: tempo, custo, escopo ou qualidade – o 
objetivo de tempo do projeto sendo a entrega de acordo com o cronograma 
acordado e o objetivo de custo do projeto sendo a entrega de acordo com o 
custo acordado etc. 
 
Incerteza e Premissas 
De acordo com o PMBOK, o risco do projeto se origina da INCERTEZA que 
está presente em todos os projetos. 
 
A incerteza é um fator que contribui bastante para o risco do projeto, uma 
vez que a sua totalidade indica falta total de informações, enquanto a certeza 
significa a totalidade de informações. Em linhas gerais, os projetos não 
contam com a totalidade das informações necessárias para o planejamento e 
a execução dos trabalhos. 
 
 
 11 
Na prática, um Gerente de Projeto pode dispor de apenas 50% das 
informações necessárias, mas deve prosseguir devido aos compromissos 
assumidos com o cliente ou devido às condições de mercado. Estima-se que, 
durante a fase de planejamento da maioria dos projetos, os Gerentes de 
Projeto tenham entre 40% e 80% das informações necessárias, o que gera 
muitas incertezas. 
 
Em geral, pelas incertezas são respondidas as premissas do projeto. Quando 
não dispomos de informações suficientes para a tomada de decisão ou o 
planejamento do projeto, as premissas preenchem esse vazio, digamos. 
 
As incertezas em projetos podem ser identificadas em algumas áreas, dentre 
as quais podemos destacar: 
 
 Estado da arte da tecnologia usada; 
 
 Capacidade para desenvolver processos de gerenciamento de projetos 
replicáveis; 
 
 Disponibilidade de perfis de gerenciamento de projetos e técnicos; 
 
 Disponibilidade de equipamentos para o projeto; 
 
 Interfaces externas do projeto; 
 
 Fornecedores externos do projeto; 
 
 Impasses técnicos; 
 
 Resultados dos testes dos produtos do projeto. 
 
 
 12 
Em suma, podemos afirmar que vivemos em um ambiente de incertezas e 
que, se quisermos dominar os acontecimentos futuros, devemos exercitar a 
sua previsão. Além disso, é fato que o gerenciamento de riscos, não a 
totalidade da certeza e nem da incerteza, fica em uma faixa previsível que 
contempla a maior parte do que pode ocorrer com os projetos, conforme 
figura a seguir: 
 
 
Escopo do Gerenciamento de Riscos com base na Incerteza e na Informação Disponível 
 
Observação: quanto mais informação se obtém, mais nos aproximamos da 
total certeza. 
 
Mas o que são premissas? 
Premissas são condições de contorno preestabelecidas para reduzir o número 
de variáveis de análise, a fim de que possamos substituir as informações não 
disponíveis para a tomada de decisão. 
 
Importante: cabe destacar que as premissas são úteis, porém, caso elas 
não se tornem verdadeiras, existe a probabilidade de fracasso. 
 
Componentes do Risco 
A natureza de qualquer risco deve ser analisada observando-se três 
componentes: o evento, a probabilidade de ocorrência desse evento e o seu 
impacto. 
 
 13 
 
 Evento: de acordo com o PMBOK, um evento de risco é uma ocorrência 
discreta ou distinta que pode afetar o projeto para melhor ou pior. Exemplo: 
ocorrer um incêndio em uma plataforma de petróleo. 
 
Uma definição clara dos eventos é importante para a busca de alternativas, e 
tal definição deve ser realizada previamente à avaliação tanto da 
probabilidade como do impacto da ocorrência do risco. 
 
 Probabilidade do risco: a probabilidade pode ter valores atribuídos de 
forma subjetiva e de forma objetiva. Subjetivamente, a probabilidade é uma 
porcentagem que indica o grau de confiança ou a estimativa pessoal quanto à 
possibilidade de ocorrência de um evento (probabilidade subjetiva). Como 
exemplo, temos afirmações do tipo “eu acho que há 70% de chance de 
perda” e “eu acredito que há somente uma chance em mil de um incêndio na 
nossa plataforma”. 
 
De outra forma, podemos entender a probabilidade objetiva como sendo um 
resultado associado a um evento (E) destinado a medir a sua possibilidade de 
ocorrência. Uma regra que nos fornece uma maneira mais objetiva para a 
atribuição numérica da probabilidade é a seguinte: 
 
 
Onde: 
 M é o número de resultados favoráveis ao evento E; 
 N é o número total de resultados possíveis, desde que igualmente 
prováveis. 
 
Em geral, dados estatísticos e a teoria das probabilidades têm um papel 
importante e decisivo no processo de identificação dos componentes do risco, 
pois auxiliam a determinar o grau de impacto após as chances de ocorrência 
terem sido identificadas. 
P (E) = M/N 
 
 14 
 
 Impacto do risco: é a extensão da perda ou do ganho que pode resultar 
da probabilidade. 
 
Em muitas organizações e em muitos projetos, existe uma classificação do 
nível de risco. Com base na avaliação do impacto e da probabilidade de 
ocorrência dos riscos, podemos definir o nível de risco, utilizando o gráfico a 
seguir. 
 
 
 
Onde: 
 Baixa probabilidade e baixo impacto correspondem a risco baixo; 
 Média probabilidade e médio impacto correspondem a risco médio; 
 Alta probabilidade e alto impacto correspondem a risco alto. 
 
Incerteza x Impacto 
À medida que o projeto avança e caminha para o seu final, o impacto dos 
riscos tende a aumentar, enquanto o nível de incerteza em relação aos riscos 
tende a diminuir, relação apresentada no gráfico a seguir. 
 
 
 15 
 
 
Categorias e Tipos de Riscos 
Os riscos podem ser classificados, pelo seu grau de incerteza, como: 
conhecidos, previsíveis e imprevisíveis. 
 
 Riscos conhecidos: riscos que correspondem a experiências, situações, 
que sabemos que irão acontecer, por exemplo: a morte. Os riscos conhecidos 
podem ser descobertos após uma avaliação cuidadosa do plano do projeto, 
ambiente técnico e do negócio, como por exemplo: