A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
O QUE É AÇÃO SOCIAL PARA WEBER

Pré-visualização | Página 1 de 1

O QUE É AÇÃO SOCIAL PARA WEBER?
AÇÃO COM RELAÇÃO A FINS
METODOLOGIA DE WEBER 
Segundo Weber, o cientista social deve captar o sentido da ação social a partir de um instrumento de análise que chamou de tipo ideal. Tipo ideal é um instrumento metodológico para a análise de acontecimentos ou situações históricas concretas. A rigor, não encontramos na realidade os chamados tipos ideais. O tipo ideal é em si um conceito e reconstrução mental. Do objeto à investigação, Weber desenvolve todo um procedimento metodológico que exige do cientista social procedimento de modo racional. Para Weber os fenômenos sociais são mentais, históricos, temporais, e cabe como tarefa da Sociologia captar o sentido das ações dos homens, posto que todas as ações dos homens são sociais. Não podemos estudar fenômenos sociais com a mesma metodologia das ciências naturais. Se possuem objetos diferentes, portanto deverão ter um método diferente. Segundo Max Weber, um fenômeno é importante na medida em que está vinculado a uma época e realidade histórica, e são relevantes aqueles fenômenos que diretamente ou indiretamente relacionam-se com os nossos valores.
KARL MARX X WEBER
 
PÓS MODERNIDADE
De maneira resumida, as características desta etapa da humanidade são as seguintes: há um desencanto social em relação à religião, à política e à ciência. A ideia da verdade e do progresso passou a ser questionada. A comunicação e o consumo são fatores essenciais para entender nossa civilização. As ideias tradicionais deixam de ser referências válidas e tendem a desmistificação de um todo. O que importa é o imediato, o aqui e o agora presente. Há um grande interesse pelo alternativo em qualquer uma das manifestações. O individual substitui os projetos coletivos, onde se aprecia o culto ao corpo e aos livros de autoajuda.
A pós-modernidade é basicamente uma crítica da modernidade, de seus valores e princípios. Como proposta alternativa apresenta novas propostas: a subjetividade, o multiculturalismo e a pluralidade. Diante dessas ideias, existem pensadores que criticam o pensamento pós-moderno, ao considerar uma referência decepcionante, sem um projeto definido, incapaz de enfrentar os desafios da humanidade, de guiar o pensamento e da criação artística.
Como corrente ideológica e tendência da civilização, a pós-modernidade destaca algumas conquistas: o papel da classe média e seu desenvolvimento, o aumento da liberdade no ocidente e alguns aspectos positivos da globalização. Pelo contrário, apresenta traços negativos e criticáveis como a banalização, o consumismo, a perda de identidade, a própria globalização, a ausência de referências positivas válidas e, em definitivo, a sensação de que o mundo está fragmentado e não há projetos estimulantes para orientar os indivíduos e a humanidade em seu conjunto. Diante dessa situação caótica, é lógico que aparecem algumas propostas religiosas, sociais e políticas variadas, em certas ocasiões, pouco confiáveis.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.