A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Tendencias pedagógicas

Pré-visualização | Página 1 de 2

influência das tendências no fazer
pedagógico
Tendências pedagógicas são as diversas teorias filosóficas que pretenderam dar conta da compreensão e da orientação da prática educacional em diversos momentos e circunstâncias da história humana (LUCKESI, 1990, p. 53).
Tendências Pedagógicas Liberais
As Tendências Pedagógicas Liberais surgiram no século XIX, sob forte influência das ideias da Revolução Francesa (1789), de “igualdade, liberdade, fraternidade”. 
Para os liberais, a educação e o saber já produzidos (conteúdos) são mais importantes que a experiência vivida pelos educandos no processo pelo qual ele aprende. 
Dessa forma, os liberais, contribuíram para manter o saber como instrumento de poder entre dominador e dominado. 
Tendências Pedagógicas Liberais
Para os Liberais, “o homem é produto do meio”; ele e sua consciência se formam em suas relações acidentais, que podem e devem ser controladas pela educação, a qual deve trabalhar para a manutenção da ordem vigente, atuando diretamente com o sistema produtivo (LÍBANEO, 1989).
Tendências Pedagógicas Liberais
A emergência da escola tem estreita relação à consolidação do capitalismo como modelo econômico e societário. Sua constituição exige a racionalização dos processos pedagógicos. Assim, a organização do tempo, do espaço, dos saberes e das atividades na escola se fará tendo em vista a manutenção de uma determinada ordem sócio-econômica. o que de alguma forma terá implicações quanto à forma como se darão as relações entre os sujeitos no seu interior. Nesse caso é assegurada a ideologia dominante.
Tendências Pedagógicas Liberais
As tendências pedagógicas liberais mais importantes são: 
Tradicional 
Renovada
Tendências Pedagógicas Liberais
tendência liberal tradicional (1549-1759)
Educação dos Jesuítas - O Pe. Manoel da Nóbrega, através da “Companhia de Jesus”, propôs o Ratio Studiorum, ou seja, um plano de ensino, constituído de duas etapas: Na etapa I – ensinavam-se português, doutrina cristã e a escola de “ler e escrever”. Na etapa II – ensinavam-se música instrumental e canto, descontextualizados da realidade dos alunos.
tendência liberal tradicional
Educação dos Jesuítas. 
O principal objetivo - preparar os alunos para assumir papéis na sociedade, já que quem tinha acesso às escolas eram os filhos dos burgueses.
A proposta de educação centrada no professor, figura incontestável, único detentor do saber. 
tendência liberal tradicional
Papel da escola - fazer o repasse do conhecimento moral e intelectual, garantindo a ascensão dos burgueses e a manutenção do modelo social e político vigente. 
O papel do professor - vigiar os alunos.
Alunos - papel em branco/ concordar com tudo sem questionar. 
Avaliação - caráter de punição, em função do comportamento do aluno em sala de aula/ redução de notas em função do comportamento do aluno
Formação de sujeitos a-críticos e passivos. 
tendência liberal tradicional
tendência liberal tradicional
Suas aulas deveriam ser expositivas, organizada de acordo com uma seqüência fixa, baseada na repetição e na memorização.
tendência liberal tradicional
Essa tendência pedagógica foi/é muito forte em nosso modelo de educação, ainda hoje, tanto no ensino fundamental e médio como no ensino superior, que vive uma salada de concepções pedagógicas.
Sabemos que os professores são fruto da sua
formação escolar, social e política, que esta se reflete na sua prática pedagógica. 
Quando não pensamos/refletimos cotidianamente, nesse caso, temos um ciclo vicioso: formado sem
reflexão –formo alunos sem reflexão, também.
tendência liberal tradicional
Essa tendência pedagógica foi/é muito forte em nosso modelo de educação, ainda hoje, tanto no ensino fundamental e médio como no ensino superior, que vive uma salada de concepções pedagógicas.
Sabemos que os professores são fruto da sua
formação escolar, social e política, que esta se reflete na sua prática pedagógica. 
Quando não pensamos/refletimos cotidianamente, nesse caso, temos um ciclo vicioso: formado sem
reflexão –formo alunos sem reflexão, também.
tendência liberal tradicional
Essa tendência pedagógica foi/é muito forte em nosso modelo de educação, ainda hoje, tanto no ensino fundamental e médio como no ensino superior, que vive uma salada de concepções pedagógicas.
Sabemos que os professores são fruto da sua
formação escolar, social e política, que esta se reflete na sua prática pedagógica. 
Quando não pensamos/refletimos cotidianamente, nesse caso, temos um ciclo vicioso: formado sem
reflexão –formo alunos sem reflexão, também.
tendência liberal tradicional
Papel da Escola: Preparar o intelectual;
Papel do aluno: Receptor passivo. Inserido em um mundo que irá conhecer pelo repasse de informações;
Relação professor-aluno: autoridade e disciplina;
Conhecimento: São apresentados apenas os resultados, para que sejam armazenados;
Metodologia: aulas expositivas, comparações, exercícios, lições/ deveres de casa;
Conteúdos: passados como verdades absolutas - separadas das experiências;
Avaliação: centrada no produto do trabalho.
tendência liberal renovada (1932-1969) 
tendência liberal renovada
Contraposição entre as visões da escola
Reacionária
Renovadora
Transformação da escola 
Novos ventos mudaram o mundo, por volta dos anos 20 e 30. A didática da escola nova também denominada de pedagogia ativa e pragmática, a partir da década de 30, foi considerada uma evolução na educação, uma vez que veio a superar a didática tradicional de ensino. 
A tendência liberal renovada tem em Jonh Dewey e Anísio Teixeira seu representantes mais significativos; 
tendência liberal renovada
O professor não fica preso à dissertação, ele propõe aulas práticas em que o aluno deixa a condição de sujeito passivo e se torna ativo (sujeito cognoscente), estabelecendo uma relação direta entre indivíduo-meio, se debruçando sobre o objeto de estudos, fazendo pesquisa, solucionando problemas, constatando na prática, no concreto, o conceito teórico. Isso traz motivação ao aluno, fazer aulas passeio e aulas em laboratórios.
tendência liberal renovada
Para Alceu de Amoroso Lima, sendo a pedagogia a formação do homem, quer dizer, preparação para a vida e considerando que para se preparar é preciso saber para quê, é necessário, na pedagogia, que haja previamente uma finalidade, um objetivo, um ideal a atingir. 
tendência liberal renovada
... para ele, o problema da pedagogia no Brasil é a ausência completa de um ideal educativo.
O movimento dos renovadores ganha corpo com a fundação da Associação Brasileira de Educação (ABE), em 1924, se expande com a realização das Conferências Nacionais de Educação a partir de 1927, e atinge plena visibilidade com o lançamento do “Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova” em 1932 (XAVIER, 2002).
tendência liberal renovada
Em 1938 foi fundado o Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos (INEP) – atualmente Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais – que se converteu no principal centro aglutinador e estimulador de experiências de renovação pedagógica.
A predominância da pedagogia nova já pode ser detectada na comissão constituída em 1947 para elaborar o projeto da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
tendência liberal renovada
tendência liberal renovada
Jonh Dewey defendia ser de vital importância que o saber e as habilidades que os estudantes adquirem possam ser integrados à sua vida como cidadão, pessoa, ser humano. 
Carl Rogers -Abordagem Centrada na Pessoa, considerando o processo de educação entre professor e aluno, o trabalho, a família e as relações interpessoais em geral.
Por educação nova entendemos a corrente que trata de mudar o rumo da educação tradicional, intelectualista e livresca, dando-lhe sentido vivo e ativo. Por isso se deu também a esse movimento o nome de “escola ativa´” (LUZURIAGA, 1980, p. 227)
tendência liberal renovada
24
Defesa da formação do indivíduo como ser livre, ativo e social, através da aprendizagem pela descoberta,