3579196 Resumo de Direito Administrativo II
2 pág.

3579196 Resumo de Direito Administrativo II


DisciplinaDireito Administrativo II2.773 materiais25.912 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Princípio da impessoalidade, igualdade e julgamento objetivo.
Princípio da moralidade e prioridade administrativa.
Modalidades
Concorrência
É a modalidade de licitação própria para contratos de grande valor, em que se admite a participação de quaisquer interessados, cadastrados ou não, que satisfação as condições do edital, convocados com antecedência mínima prevista na lei, com ampla publicidade.
A concorrência é obrigatória nas contratações de obras, serviços e compras dentro dos limites de valor fixados pelo ato competente, que são diversos para obras e serviços de Engenharia e para outros serviços e compras. É também obrigatória a concorrência, independentemente do valor do contrato, na compra ou alienação de bens imóveis e na concessão de direito real de uso.
Os requisitos são:
Universalidade \u2013 possibilidade de participação de quaisquer interessados;
Ampla publicidade \u2013 é essencial a ampla publicidade da convocação para a concorrência;
Prazos para apresentação das propostas \u2013 a lei fixa um prazo mínimo;
Habilitação preliminar \u2013 fase inicial do procedimento licitatório;
Julgamento por comissão \u2013 julgamento dos requisitos pessoais dos interessados, sob o aspecto da capacidade jurídica, da regularidade fiscal, da qualificação técnica e da idoneidade econômico-financeira.
Tomada de preços
É a licitação realizada entre interessados previamente registrados ou cadastrados até três dias antes, admissível nas contratações de obras, serviços e compras de vulto econômico médio. O procedimento é o mesmo da concorrência.
Convite
É a modalidade de licitação mais simples, destinada a contratações de pequeno valor, consistindo na solicitação escrita a pelo menos três interessados no mínimo, registrados previamente ou até 24 horas antes, para que apresentem suas propostas em no mínimo 5 dias. O ato de instrumento convocatório é denominado carta-convite e o edital é o próprio convite.
Concurso
É a modalidade destinada à escolha de trabalho técnico ou artístico, predominantemente de criação intelectual. Normalmente há atribuição de prêmio aos classificados, mas a lei admite a oferta de remuneração. Possui finalidade própria e qualquer um pode participar.
Leilão
Espécie utilizável na venda de bens móveis inservíveis, apreendidos e penhorados legalmente ou alienação de bens imóveis.
Pregão
Para aquisição de bens e serviços comuns, considerados aqueles padronizados, ou seja, a possibilidade de substituição de uns por outros com o mesmo padrão de eficiência, podendo ser objetivamente definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado. Possui lei própria.
Obrigatoriedade
Em regra, a licitação de obras, serviços, compras e alienações é obrigatória, uma exigência constitucional para a Administração.
Inexigibilidade de licitação
Ocorre quando há impossibilidade jurídica de competição entre contratantes, quer pela natureza específica do negócio, quer pelos objetivos sociais visados pela Administração. Não se admite a dispensa de licitação para serviços de publicidade.
Dispensa de licitação
Casos em que a licitação é até viável, mas o legislador optou por afastar a obrigação de licitar. Divide-se em licitação dispensada e dispensável.
Licitação dispensada
É aquela que a própria lei declarou-a como tal.
Licitação dispensável
É toda aquela que a Administração pode dispensar se assim lhe convier. Pode ser:
Em razão do pequeno valor;
Em razão de situações excepcionais;
Em razão do objeto;
Em razão da pessoa.
Contratos administrativos
É o ajuste que a Administração Pública, agindo nessa qualidade, firma com particular ou outra entidade administrativa para consecução de objetivos de interesse público, nas condições estabelecidas pela própria Administração. Em regra, a celebração do contrato administrativo exige prévia licitação, exceto nos casos de contratação direta.
	Diferenças

	Contratos privados
	 Contratos administrativos

	Aplicação do direito privado
	Aplicação do direito público

	Normas gerais previstas no Código Civil
	Normas gerais previstas na lei 8666/93

	Igualdade entre as partes
	Administração ocupa posição de superioridade

	Cláusulas imutáveis pacta sunt servanda os contratos devem ser cumpridos conforme o escrito
	Mutabilidade unilateral

Características dos contratos administrativos
Submissão ao Direito Administrativo;
Presença da Administração em pelo menos um dos polos;
Desigualdade entre as parte;
Mutabilidade;
Existência de cláusulas exorbitantes \u2013 são prerrogativas previstas em lei, conferindo poderes especiais para a administração pública dentro do contrato, colocando-a em posição de superioridade;
Formalismo, exceto em compras de pronto pagamento.
Estudo da equação econômico-financeira
Relação que se estabelece no momento da celebração do contrato, entre o encargo assumido e a remuneração pactuada. Na prática, obriga o contratante a alterar a remuneração do contratado sempre que sobrevir circunstâncias excepcionais capazes de tornar mais onerosa a execução, para recompor a margem de lucro.
Circunstâncias:
Alteração unilateral \u2013 o poder de alteração e rescisão unilaterais do contrato administrativo é inerente à Administração, decorrente do poder de modificação unilateral do contrato administrativo, um preceito de ordem pública.
Fato do príncipe \u2013 acontecimento externo provocado pela entidade contratante que onera substancialmente a execução do contrato administrativo.
Fato da Administração \u2013 ação ou omissão da Administração que retarda ou impede a execução do contrato;
Álea econômica \u2013 Teoria da Imprevisão: acontecimento externo ao contrato, de natureza econômica, imprevisível, estranho à vontade das partes, que causará desequilíbrio ao contrato.
Extinção
A extinção do contrato administrativo se dará com:
Término do prazo;
Anulação motivada;
Rescisão
Unilateral
Amigável
Judicial
Improbidade administrativa
 Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível. Tem natureza político-administrativa.
Sujeito passivo \u2013 a administração direta, indireta ou fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios, de Território, de empresa incorporada ao patrimônio público ou de entidade para cuja criação ou custeio o erário haja concorrido ou concorra com mais de cinquenta por cento do patrimônio ou da receita anual.
Sujeito ativo \u2013 qualquer agente, servidor ou não (aquele que não sendo agente induza ou concorra para a prática do ato ou dele se beneficie).
	Espécies
	Atos que causam enriquecimento ilícito
	Atos que causam prejuízo ao erário
	Atos que atentam contra os princípios

	Previsão
	Art. 9*
	Art. 10
	Art. 11

	Característica
	Produziu vantagem patrimonial
	Ensejam perda patrimonial, desvio, apropriação ou dilapidação dos bens.
	Não causam prejuízo financeiro ao erário, mas desatendem os deveres de honestidade, lealdade.

	Tipo de conduta
	Dolosa
	Dolosa/culposa
	Dolosa

	Exemplos
	Receber dinheiro, presente, utilizar em proveito próprio veículo ou bem pertencente ao sujeito passivo.
	Permite que terceiro utilize em proveito próprio verbas, frustrar a licitação.
	Negar publicidade aos atos oficiais, frustrar licitude de concurso público.

	Sanções
	Art. 12, l
	Art. 12, ll
	Art. 12, lll