Antidepressivos (A4) 2018
41 pág.

Antidepressivos (A4) 2018

Disciplina:Psicofarmacologia @emunys19 materiais23 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Antidepressivos

FACULDADE DA CIDADE DO SALVADOR
CURSO: PSICOLOGIA
DISCIPLINA: PSICOFARMACOLOGIA
PROF.ª ANGELITA PEIXOTO

� O transtorno depressivo afeta de 3 a 11% da
população ao ano, acomete duas a três vezes mais
sexo feminino, exerce considerável impacto
econômico devido ao prejuízo funcional associado e

Considerações Iniciais

econômico devido ao prejuízo funcional associado e
custos com o tratamento. (TENG e DEMETRIO,

2011)

� O humor deprimido e perda de interesse são
manifestações clínicas imprescindíveis ao
diagnóstico segundo os sistemas de classificação
– DSM-IV e CID-10.*

Outros sintomas, não essenciais são incluídos

Considerações Iniciais

� Outros sintomas, não essenciais são incluídos
nesses sistemas de classificação: alteração de
apetite, mudança no padrão de sono, redução da
capacidade em se concentrar, fatigabilidade,
planejamento suicida, ideias de culpa e
inutilidade.*

*(TENG e DEMETRIO, 2011)

Considerações Iniciais

O DSM-IV adiciona agitação ou retardo psicomotor,
enquanto a CID- 10 inclui autoestima e autoconfiança

reduzidas como complementos aos critérios
mencionados.*mencionados.*

A etiologia dos transtornos depressivos ainda não está
bem estabelecida. Teorias mais aceitas associam

fatores biológicos, hereditários e ambientais.*

*(TENG e DEMETRIO, 2011)

Antidepressivos: Introdução

� Nas últimas cinco décadas, a psicofarmacologia da
depressão evoluiu muito e rapidamente. Os
primeiros antidepressivos – os antidepressivos
tricíclicos (ADTs) e os inibidores da
monaminoxidase (IMAOs) – foram descobertos

através da observação clínica. (MORENO,
MORENO e SOARES, 1999)

� A nova geração de antidepressivos é constituída
por medicamentos que agem em um único

neurotransmissor (como os inibidores seletivos de
recaptação de serotonina ou de noradrenalina) ourecaptação de serotonina ou de noradrenalina) ou
em múltiplos neurotransmissores/ receptores.

(MORENO, MORENO e SOARES, 1999)

Usos de antidepressivos

� Anorexia Nervosa

� Ansiedade/pânico

� Bulimia

� Cataplexia/narcolepsia

� Déficit de atenção/hiperatividade

� Distúrbio obsessivo compulsivo

� Distúrbio do pânico� Distúrbio do pânico

� Distúrbio do estresse pós- traumático

� Enurese

� Enxaqueca (profilaxia)

� Parar de Fumar

� Náusea com quimioterapia

� Dor crônica

� Urticária

*(MORENO, MORENO e SOARES, 1999)

Antidepressivos: Classificação

Os antidepressivos podem ser classificados de acordo
com a estrutura química ou as propriedades
farmacológicas. (MORENO, 1999)

Todos os antidepressivos conhecidos afetam aTodos os antidepressivos conhecidos afetam a
neurotransmissão de monoaminas. (LIBERMAN e

TASMAN, 2008)

MONOAMINAS

Fonte:http://proavirtualg15.pbworks.com/w/page/18665830/fatores%20
neuroqu%C3%ADmicos%20(neurotransmissores%20cerebrais)

Fonte: http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=153

Classificação dos principais antidepressivos:

� Inibidores da monoamina oxidase (IMAO)

� Antidepressivo Tricíclico (ADT)� Antidepressivo Tricíclico (ADT)

� Inibidores seletivos da recaptura de serotonina (ISRS)

� Inibidores seletivos da recaptura de noradrenalina
(ISRN)

� Inibidor seletivo da recaptura de 5-HT/NE

� Inibidores da recaptura de dopamina

Inibidores de monoaminoxidase -IMAO

� Mecanismo de ação

Os IMAOs inibem a atividade da
monoaminoxidase, resultando na redução da
degradação da dopamina, serotonina,degradação da dopamina, serotonina,
noradrenalina na sinapse, aumentando a
quantidade desses neurotransmissores
disponíveis para liberação e neurotransmissão
sináptica.

� Os primeiros compostos utilizados clinicamente
atuavam como inibidores irreversíveis. (GRAEFF,

GUIMARÃES, 2012)

� Exemplos: Tranilcipromina e a fenelzina

O uso dos IMAOs ficava comprometido em função do

Inibidores de monoaminoxidase -IMAO

� O uso dos IMAOs ficava comprometido em função do
risco da interação com tiramina e o risco de crises

hipertensivas potencialmente fatais. (MORENO,
MORENO e SOARES, 1999)

Alimentos ricos em tiramina

http://saude.terra.com.br/doencas-e-tratamentos/confira-11-itens-comuns-que-podem-causar-
dor-de-cabeca,dd38649804e27310VgnCLD100000bbcceb0aRCRD.html

Inibidores de monoaminoxidase -IMAO

� Em geral, a tiramina ingerida é degradada pela MAO,
presente de forma abundante nas paredes intestinais
e no fígado. No entanto, a inibição da enzima impede
essa degradação, e a grande quantidade de tiramina

que atinge a circulação sistêmica pode causar aque atinge a circulação sistêmica pode causar a
reação de “queijo e vinho”, com a ativação do sistema

simpático, e o aparecimento de crises hipertensivas.
(GRAEFF, GUIMARÃES, 2012)

Fonte: http://neuromed92.blogspot.com.br/2011/01/inibidores-das-enzimas-mao.html

� A moclobemida é o principal medicamento
disponível com a ação seletiva de inibição reversível

de MAO-A, com eficácia comparável a todos os tipos
de antidepressivos convencionais.

(TENG e DEMETRIO, 2011)

Inibidores de monoaminoxidase -IMAO

(TENG e DEMETRIO, 2011)

Inibidores de monoaminoxidase -IMAO

Farmacocinética, segundo (MORENO, MORENO e
SOARES, 1999):

� Os IMAOs são bem absorvidos pelo trato� Os IMAOs são bem absorvidos pelo trato
gastrointestinal

� Inicio da ação: entre 7 a 10 dias

� Efeito terapêutico pleno: pode levar de 4 a 8
semanas

Inibidores de monoaminoxidase -IMAO

Nome Químico Nome Comercial

Tranilcipromina Parnate, StelaparTranilcipromina Parnate, Stelapar

Moclobemida Aurorix

Selegilina Elepril, Jumexil

http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=209

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

O mecanismo de ação

� Os ADT bloqueiam a recaptura de serotonina,
noradrenalina e, em menor grau, dopamina. Além
disso, bloqueiam receptores colinérgicos

muscarínicos, histaminérgicos H1 e alfa 1muscarínicos, histaminérgicos H1 e alfa 1
adrenérgicos.

� A ação antidepressiva parece estar relacionada ao
bloqueio da recaptura de serotonina e noradrenalina.

(TENG e DEMETRIO, 2011)

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

http://neuromed87.blogspot.com.br/2008/05/antidepressivos-e-seus-mecanismos-de-ao.html

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

� Mecanismo de ação

Embora eficazes, suas ações não-seletivas nos
receptores colinérgicos, histaminérgicos e
adrenérgicos pré-sináptico resultam em umaadrenérgicos pré-sináptico resultam em uma
série de efeitos colaterais. (LIBERMAN e

TASMAN, 2008)

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

Mecanismo de ação

Bloqueio alfa 1 adrenérgicos (hipotensão
ortostática, tontura)ortostática, tontura)

Ações anticolinérgicas (boca seca, visão borrada,
retenção urinária e constipação)

Bloqueio histaminérgico (sedação e ganho de
peso).

(TENG e DEMETRIO, 2011)

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

Farmacocinética

� Meia-vida de 10 a 40 horas

� São absorvidos pelo intestino delgado, alcançando o� São absorvidos pelo intestino delgado, alcançando o
pico de nível plasmático entre 2 a 6 horas após a
administração oral.

� Possuem um índice terapêutico relativamente
estreito existe um risco significativo de toxicidade
com níveis sanguíneos de apenas 2 a 6 vezes o nível

terapêutico.
(LIBERMAN e TASMAN, 2008)

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

Alguns exemplos desses antidepressivos são:
imipramina, clomipramina e nortriptilina,
amitriptilina.

Antidepressivos Tricíclicos (ADTs)

� Devido sua ação em vários receptores não
envolvidos diretamente com a sintomatologia
depressiva: a imipramina, amitriptilina,

nortriptilina são consideradas drogas nãonortriptilina são consideradas drogas não
seletivas. (AGUIAR, et al. 2011)

Inibidores seletivos de recaptura de
serotonina

Desenvolvidos a partir dos ADTs, os ISRS foram