QUÍMICA COMENTADA ITA
24 pág.

QUÍMICA COMENTADA ITA


Disciplina<strong>militar</strong>3 materiais6 seguidores
Pré-visualização4 páginas
GABARITO ITA
PROVA 2015/2016
QUÍMICA
2
PROVA \u2013 18/12/15
CONSTANTES
Constante de Avogadro (Na) = 6,02 × 10
23 mol\u20131
Constante de Faraday (F) = 9,65 × 104 C · mol\u20131 = 9,6 × 104 A · s · mol\u20131 = 9,65 × 104 J · V\u20131 · mol\u20131
Volume molar de gás ideal = 22,4 L (CNTP)
Carga elementar = 1,602 × 10\u201319 C
Constante dos gases (R) = 8,21 × 10\u20132 atm · L · K\u20131 · mol\u20131 = 8,31 J · K\u20131 · mol\u20131 = 
1,98 cal · K\u20131 · mol\u20131 = 62,4 mmHg · L · K\u20131 · mol\u20131
Constante gravitacional (g) = 9,81 m · s\u20132
Constante de Planck (h) = 6,626 × 10\u201334 m² · kg · s\u20131
Velocidade da luz no vácuo = 3,0 × 108 m · s\u20131
DEFINIÇÕES
Pressão de 1 atm = 760 mmHg = 101325 N · m\u20132 = 760 Torr = 1,01325 bar
1 J = 1 N · m = 1 kg · m² ·s\u20132. ln2 = 0,693
Condições normais de temperatura e pressão (CNTP): 0ºC e 760 mmHg
Condições ambientes: 25 ºC e 1 atm
Condições padrão: 1 bar; concentração das soluções = 1 mol · L\u20131 (rigorosamente: atividade unitária 
das espécies); sólido com estrutura cristalina mais estável nas condições de pressão e temperatura em 
questão.
(s) = sólido. (\uf06c) = líquido. (g) = gás. (aq) = aquoso. (CM) = circuito metálico. 
(conc) = concentrado.
(ua) = unidades arbitrárias. [X] = concentração da espécie química X em mol · L\u20131.
MASSAS MOLARES
Elemento 
Químico
Número 
Atômico
Massa Molar 
(g · mol\u20131)
Elemento 
Químico
Número 
Atômico
Massa Molar 
(g · mol\u20131)
H 1 1,01 Cr 24 52,00
He 2 4,00 Mn 25 54,94
Li 3 6,94 Fe 26 55,85
C 6 12,01 Co 27 58,93
N 7 14,01 Cu 29 63,55
O 8 16,00 Zn 30 65,38
Na 11 22,99 Br 35 79,90
Mg 12 24,31 Ag 47 107,87
P 15 30,97 I 53 126,90
S 16 32,06 Pt 78 195,08
C\uf06c 17 35,45 Hg 80 200,59
K 19 39,10 Pb 82 207,21
Ca 20 40,08
3
GABARITO ITA \u2013 QUÍMICA
Questão 1
Considerando condições ambientes, assinale a opção ERRADA.
A ( ) Em solução aquosa, Br\u2013 é classificado como base de Brønsted-Lowry e de Lewis.
B ( ) Em solução aquosa, NH3 é classificada como base de Arrhenius, de Brønsted-Lowry e de Lewis.
C ( ) Quando adicionado à água, KH(s) forma uma solução aquosa básica.
D ( ) Quando LiC\uf06c(s) é adicionado à água, a solução permanece neutra.
E ( ) Uma solução aquosa de CH3OH a 0,10 mol · L
\u20131 pode ser considerada essencialmente neutra.
Gabairto: Letra A.
A \u2013 Verdadeiro
 O HBr é um ácido fortíssimo (\u3b1 \u2248 100%), logo sua base conjugada Br\u2013 é muito estável e não atua como 
base de Brønsted-Lowry e Lewis, na prática.
B \u2013 Verdadeiro
 NH3 + H2O \uf080 NH4
+ + OH\u2013
 NH3 + H
+ \uf080 NH4
+
C \u2013 Verdadeiro
 KH(s) + H2O(\uf06c) \uf080 H2(g) + K
+
(aq) OH
\u2013
(aq)
D \u2013 Verdadeiro
 LiC\uf06c(s) + H2O(\uf06c) \u2192 Não sofre hidrólise
 sal de ácido
 e base forte
E \u2013 Verdadeiro
 A protonação da água em relação ao metanol ocorre em extensão muito pequena, na prática, 
desprezível. Portanto, pode-se considerar a solução praticamente neutra.
Questão 2
Assinale a opção que apresenta o sal solúvel em água a 25°C.
A ( ) CaSO4 
B ( ) PbC\uf06c2 
C ( ) Ag2CO3 
D ( ) Hg2Br2 
E ( ) FeBr3 
Gabarito: Letra E.
O sal solúvel em questão é FeBr3.
Os demais são considerados insolúveis, por via de regra!
I. A maioria dos sulfatos são solúveis, com exceção de CaSO4, BaSO4, SrSO4, PbSO4, Ag2SO4, HgSOH.
II. Brometos, Iodetos e Fluoretos são solúveis, com exceção de Hg2
2+, Ag+ e Pb2+.
III. Carbonatos e Fosfatos são insolúveis, com exceção de metais da família IA e NH4
+.
4
PROVA \u2013 18/12/15
Questão 3
A constante ebulioscópica da água é 0,51 K · kg · mol\u20131. Dissolve-se em água 15,7 g de um composto 
solúvel, não volátil e não eletrólito, cuja massa molar é de 157 g · mol\u20131. Assinale a alternativa que 
corresponde à variação na temperatura de ebulição desta solução aquosa, em kelvin.
A ( ) 0,05
B ( ) 0,20
C ( ) 0,30
D ( ) 0,40
E ( ) 0,50
Gabarito: Letra A.
Sabe-se que: DTe = Ke · W (Lei de Raoult), onde w =
n
m
soluto
solvente
(kg) 
teremos: \u2206Te = \u22c5
\u22c5
=0 51
15 7
157 1
0 051,
,
, K .
Obs.: Consideremos 1 kg de água pois o enunciado não explicita a quantidade exata, logo passível de 
anulação.
Questão 4
A respeito de reações químicas descritas pela equação de Arrhenius, são feitas as seguintes proposições:
I. Para reações biomoleculares, o fator pré-exponencial na equação de Arrhenius é proporcional à 
frequência de colisões, efetivas ou não, entre as moléculas dos reagentes.
II. O fator exponencial na equação de Arrhenius é proporcional ao número de moléculas cuja energia 
cinética relativa é maior ou igual à energia de ativação da reação.
III. Multiplicando-se o negativo da constante dos gases (\u2013R) pelo coeficiente angular da reta In k versus 
1/T obtém-se o valor da energia de ativação da reação.
IV. O fator pré-exponencial da equação de Arrhenius é determinado pela intersecção da reta In K versus 1/T 
com eixo das abscissas.
Das proposições acima, está(ão) ERRADA(S)
A ( ) apenas I.
B ( ) apenas I e II.
C ( ) apenas I e IV.
D ( ) apenas II e III.
E ( ) apenas I e IV.
5
GABARITO ITA \u2013 QUÍMICA
Gabarito: Letra E.
Equação de Arrhenius: K A e
Ea
RT= \u22c5
\u2212
1: o fator pré-exponencial (A) representa uma constante de proporcionalidade relacionada a frequência de 
colisões.
2: Sabemos que:
 V = k · [ ]x e que K A e
Ea
RT= \u22c5
\u2212
K A e
Ea
RT= \u22c5
\u2212
 · [ ]x. Como sabemos, A e [ ]x são termos relacionados à frequência de 
colisões das moléculas.
Já o termo e
Ea
RT
\u2212
 é o fator relacionado ao número de colisões efetivas, isto é, é um fator 
proporcional ao número de moléculas cuja a energia cinética média é maior ou igual à energia de 
ativação da reação.
3: Como K A e
Ea
RT= \u22c5
\u2212
, 
ln ln
( )
:
·
K
Ea
R T
A
y mx b
m
Ea
R
R m
Ea
R
=
\u2212
× +
= +
\u2212
\u2212 × =
\u2212
1
coeficiente angular =
(( )\u2212 =R Ea
4: ln lnk
Ea
R T
A=
\u2212
× +
1
lnA
lnk
O=
\u2212
× +
Ea
R T
A
1
ln
1
T
Logo, lnA é a interseção da reta com O eixo das ordenadas.
6
PROVA \u2013 18/12/15
Questão 5
Considere os seguintes compostos químicos que se encontram no estado líquido à temperatura de 298 K 
e pressão ambiente de 1 bar:
I. 2-metil-pentano
II. 3-metil-pentano
III. 2,2-dimetil-butano
IV. 2,3-dimetil-butano
V. Hexano
Nestas condições assinale a opção que apresenta a ordem decrescente da magnitude da pressão de vapor 
dos respectivos compostos.
A ( ) I > II > III > IV > V D ( ) IV > III > I > II > V
B ( ) II > I > V > III > IV E ( ) V > II > I > IV > III
C ( ) III > IV > I > II > V
Gabarito: Letra C.
Na mesma temperatura, a ordem decrescente da pressão de vapor pode ser verificada pela ordem crescente 
da temperatura de ebulição.
Como todos são hidrocarbonetos isômeros, justificaremos pelo formato da cadeia.
Quanto menor o contato entre as cadeias (forma mais \u201cesférica\u201d) menor será o ponto de Ebulição, e, 
consequentemente, maior a pressão de vapor.
Assim: III > IV > I > II > V.
Questão 6
Assinale a opção que apresenta a afirmação ERRADA.
A ( ) O número de massa, A, de um isótopo é um número inteiro positivo adimensional que corresponde 
à soma do número de prótons e de nêutrons no núcleo daquele isótopo.
B ( ) Massa atômica refere-se à massa de um único átomo, e é invariante para átomos de um mesmo 
isótopo. Quando medida em unidades padrão de massa atômica, ela nunca é um número inteiro 
exceto para o átomo de 12C.
C ( ) A soma do número de prótons e nêutrons em qualquer amostra de matéria cuja massa é exatamente 
1 g vale 1 mol.
D ( ) A massa molar de um dado elemento químico pode variar em diferentes pontos do sistema solar.
E ( ) Multiplicando-se a unidade padrão de massa pela constante de Avogadro, obtém-se exatamente 1 
g · mol\u20131.
Gabarito: Letra B.
Analisando cada uma das alternativas:
(A) Correta. Por definição, A = p + n, em