A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
exam fisico CARDIO

Pré-visualização | Página 1 de 3

Disciplina: Semiologia da criança
Matéria: Exame físico cardiovascular
Data: 26/02/2018
Nome: Nataly Tolentino
Exame físico cardiovascular
O que pode ter na INSPEÇÃO, no exame físico geral de uma criança com cardiopatia? Isso a gente já viu na ultima aula, que é o que? A relação a desnutrição que pode ser presente, a criança pode ter fácies de sofrimento, porque o gasto energético nela é muito elevado e eu tenho que sempre avaliar o peso e a altura dessa criança e perguntar como está o comportamento do crescimento dessa criança e do ganho de peso também. Então pra não esquecer como que é o metabolismo de uma criança cardiopata a gente usa essa imagem, que é como se uma pessoa fizesse um treino pesado de crossfit e se alimentasse de uma dieta base de alface e água, essa pessoa vai desenvolver músculo? De jeito nenhum, pode até no começo, ela para a frase e fala outra coisa, claro que isso aqui é humanamente impossível é exagerado pra vocês gravarem, mas éh uma pessoa que esteja assim não via desenvolver músculo nem o resultado que se espera, e em uma criança o que a gente espera? Crescimento e Desenvolvimento, se eu tenho a dieta habitual de todas as crianças e tenho um gasto energético maior por conta de alteração na estrutura cardíaca porque ela tem alguma cardiopatia ela não vai crecer e se desenvolver adequadamente. Na inspeção eu também posso ver oh crianças que tem uma cardiomegalia que na criança vai provocando uma proeminência no tórax esquerdo devido a contração cardíaca contra uma caixa elástica?não deu pra entender mas acho que é elastica. No adulto isso não vai acontecer o adulto vai ter cardiomegalia mas os sintomas vão ser diferentes, só que na criança lembra que a gente falou de dor torácica que a ligação das costelas no esteno é uma ligação frágil ? até no finalzinho da aula a gente falou de uma síndrome do desfiladeiro torácico?? Imagina so o coração que é uma bomba feita de músculo então ele bate com força contra o tórax, e o tórax da criança é frágil ele consegue se adaptar aos estímulos que ele recebe, essa caixa costal elastica ela recebendo a vibração do miocárdio batendo pode fazer que teha proeminência no torax esquerdo.
E aqui alguns nomes clássicos as síndromes: Espectro carinatum presente na síndrome de marfam e espectro excavatum ta relacionado a prolapso de válvula mitral, são alterações na formação do tórax relacionados a doenças cardíacas. Aqui é um torax assimétrico, um abaulamento torácico a esquerda tendo aumento da área cardíaca devido “aneurisma de átrio esquerdo associado a persistência de canal arterial com prolapso de válvula mitral”, esse diagnotico aqui “aneurisma de átrio esquerdo associado a persistência de canal arterial com prolapso de válvula mitral” quem é que vai chegar nele? O ecocardiografista, o cardiopediatra, agora quem vai suspeitar que essa criança tenha alguma cardiopatia? Um generalista, a criança não tem que chegar no especialista pra alguém suspeitar que tem alguma coisa estranha nesse torax abaulado, por isso a gente tem que ter nossos olhos treinados para ver que.. a criança pensando na simetria do tórax, to vendo a criança ali tenho quepensar esse torax esta simétrico? Se não estiver ai sim eu vou continuar minha investigação ate que se possa chegar ao diagnostico, agora o diagnostico definitivo quem vai fazer PE que vai fazer o ecocardiograma, o especialista, agora isso aqui é obrigação da gente saber se o torax assimétrico pode estar me sinalizando que a criança pode ter uma cardiopatia.
ICTUS CARDIACO VISIVEL: pode estar relacionado a uma sobre carga de volume do ventrículo esquerdo (VE), acredito que ate aqui nenhuma dificuldade, e o VE ta recebendo um volume de sangue maior que era pra receber, posso ter como repercussão no meu exame físico um ictus cardíaco visível. 
PALPAÇÃO: posso palpar o impulso ventricular, que vai ser o que? o bombeamento, a força de contração que os ventrículos fazem, a gente consegue sentir no adulto, na criança normal, colocando a mão no peito a gente sente esse impulso, não tem nada diferente. Apresenta também o Frêmito, que é uma vibração que você vai sentir também, na mão e indica presença de sopro 4+/6+, a gente já vai falar mais detalhadamente sobre os sopros e as bulhas cardíacas, elas também podem ser palpadas.
Pessoal lembra que a gente falou que ia estudar a FC de acordo com a faixa etária? 
Recém Nascido (RN): dormindo, sem ter nenhum tipo de estimulo é em torno de 125 bpm, mas se a criança estiver chorando, agitada e passado por algum procedimento vai estar elevada, até em torno de 136, confirmar o valor porque não deu pra entender bem. Vamos deixar aqui esses números mais simples mais fácil pra gravar, e assim como no adulto essa FC varia, no repouso mais baixa e na atividade a freqüência é mais alta, pra ter um ponto de partida se meu paciente está numa freqüência normal ou não. RN que é aquela criança que tem até 28 dias éh só grava que é o mesmo numero dos 4 ciclos da lua ou ciclo mentrual normal ou 4 semanas, 4x7=28. “Tem uns livros que falam diferente, varia de acordo com o autor, os livros tipo tratado de pediatria falam uma faixa de valor, mas aqui eu quero uma média, um valor de referencia pra gente ter e não se perder.”
Lactente: 28 dias até completar 2 anos em torno de 120 bpm. 
5 a 8 anos: 100 bpm.
12 a 16 anos: 85 bpm.
E entre 2 e 5 anos? Fica em torno de 100... 110, nessa faixa aqui vai depender se ela esta em repouso ou não. Pra não ficar difícil de entender olha só: RN é 125, daqui pra Ca a gente tira 5, aqui a gente tira 20 e aqui a gente tira par de 20, que vai dar mais ou menos a média. E no adulto ? no adulto em repouso em torno de 60 a 70, o mínimo que pode ficar é 60, mas a mioria é 60 a 70, só ir pensando de 20 em 20 que não fica tão difícil assim. 
PULSO: o que eu tenho que avaliar quando eu to fazendo o exame físico da criança? E observando os pulsos? Quais são as variações dos pulsos? Tenho que ver o Ritmo, se esse ritmo esta regular ou irregular e as extrassístoles ventriculares isoladas já vão ser comum em adolescentes e ai você fazendo a auscuta pode ser visto como ritmo irregular, mas nos adolescente as extrassístoles podem aparecer com frenquencia. Eu vejo também a amplitude, se a criança tem pulso amplo ou fino. Situações clinicas comuns que ate vocês mesmo podem ter passado que pode dar pulso amplo ou pulso fino:
Pulso amplo: extremamente comum vocês com certeza já passaram, é a febre, ela fica com estado de hipercinese, com FC e FR elevada e vai ter um gasto energético maior, e respondendo a isso o pulo vai ficar amplo durante a febre. 
E se a criança está pode exemplo há 3 dias com vômito e diarréia, criança ta vomitando e ta com diarréia, não ta consegui do se alimentar adequadamente e nem ter uma ingesta de liquido adequada, esse pulso vai ficar como? Fino. Por isso que também é importante a gente saber avaliar pulso, ai voce num quadro de gastroenterite eu saber pelo estado do pulso me ajudar a tomar conduta em relação a essa criança.
A simetria do pulso também, existe também a situação chamada coarctação da aorta que posso ter pulsos assimétricos, em relação aos membros inferiores e superiores, é muito fácil entender, tenho aqui oh um coração e a aorta, a coarctaçao da aorta quando aparece aqui depois que sai os ramos para os membros superiores, vou ter uma diferença de pulso nos MI e eles vão ficar o que ? menos que no MS, voce vê pulsos mais amplos e mais feios nos MS e pulsos mais finos nos MI, olha uma situação dela, o pulso carotídeo dela esta cheiao. No MI o pulso muito fino, isso pode indocar que ela tem coarctação da aorta. Posso ter também a Variação, ocilações de amplitude em um mesmo local, e isso pode estar relacionado a alterações estruturais no coração. coarctação da aorta pode causar edema? Isso tudo vai depender de quanto a criança ta estabilizada, esta habilitada em relação aos sintomas que aparecer, no caso de coarctação da aorta mais que edema posso ter deficiência no crescimento, ver meus membros inferiores se