A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
ANATOMIA MACROSCOPICA DO DIENCÉFALO

Pré-visualização | Página 2 de 2

Livres irão ser produzidas e com isto a probabilidade de lesão nas células 
aumenta. 
 
 A base do corpo pineal prende-se anteriormente a dois feixes transversais de fibras que cruzam o plano mediano, a 
comissura posterior (inferiormente) e a comissura das habênulas (superiormente), entre as quais penetra na glândula pineal um 
pequeno prolongamento da cavidade ventricular, o recesso pineal. A comissura das habênulas interpõe-se entre duas pequenas 
eminências triangulares, os trígonos das habênulas (que continuam anteriormente, de cada lado, com as estrias medulares do 
tálamo), situados entre a glândula pineal e o tálamo. A tela corioide do III ventrículo insere-se, lateralmente, nas estrias medulares do 
tálamo e posteriormente na comissura das habênulas. 
 
 
SUBTÁLAMO 
 O subtálamo compreende a zona de transição entre o diencéfalo e o tegmento do mesencéfalo. É de difícil visualização nas 
peças de rotina uma vez que não está relacionado diretamente com as paredes do III ventrículo. É mais facilmente observado em 
cortes frontais do cérebro. Está localizado abaixo do tálamo, sendo limitado lateralmente pela cápsula interna e medialmente pelo 
hipotálamo. O elemento mais importante do subtálamo é o núcleo subtalâmico. 
Arlindo Ugulino Netto ● MEDRESUMOS 2016 ● NEUROANATOMIA 
3 
 
www.medresumos.com.br

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.