A regra da alavanca - binários eutéticos - Resumo
2 pág.

A regra da alavanca - binários eutéticos - Resumo


DisciplinaCiência dos Materiais7.614 materiais61.540 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
Ciência dos Materiais - Resumo
DIAGRAMAS DE FASES – PARTE 5
A regra da alavanca – sistemas binários eutéticos
Microestruturas de materiais eutéticos
Ligas de sistemas binários complexos podem apresentar, além das morfologias
monofásicas, que ocorrem próximas dos materiais puros (eixos verticais), morfologias
do tipo eutéticas, que ocorrem com ligas de composição coincidindo no ponto eutético.
As ligas hipoeutéticas possuem um coalescimento de fase α devido ao processo de
solidificação passar pela região α+L. Quando esta passa pela isoterma do eutético, todo
liquido se solidifica em estrutura lamelar. Existe então a fase α que surgiu do campo
α+L, chamada de α-primário, e a fase α-lamelar, ou chamada também de α-secundário.
A figura 1 exemplifica este processo de solidificação. Repare que se a liga fosse
hipereutética, os grãos que começariam a coalescer seria de β, pois passaria pela região
β+L, e no final a microestrutura possuiria β-primário ao invés de α-primário.
Figura 1: Diagrama Pb-Sn e uma representação esquemática do processo de solidificação de uma liga
hipoeutética.
Fonte: Callister e Rethwisch, 2014.
2
Em relação à regra da alavanca, pode-se calcular:
Usando a região logo acima da temperatura da temperatura do eutético para o
campo de mistura com líquido, encontrar a quantidade da fase sólida. A quantidade da
fase líquida corresponderá à quantidade total de fase eutética presente.
Usando os valores logo abaixo da temperatura do eutético, pode -se encontrar a
quantidade total de cada fase . A subtração da qu antidade da fase primária da
quantidade total resultará na quantidade da fase lamelar (secundária).