Marcos Antonio MOREIRA   Teorias de Aprendizagem
188 pág.

Marcos Antonio MOREIRA Teorias de Aprendizagem


DisciplinaFísica Básica I1.034 materiais10.439 seguidores
Pré-visualização50 páginas
CO ANTONIO MOREIRA
COGNITIVISMO
HUMANISMO
COMPORTAMENTALISMO
AUSUBE1
BRUNE R
GAGNÉ
GESTA1T
GOWIN
GUTHRIE
HEBB
HU11
JOHNSON-1AIRD
KE11Y
NOVAK
PIAGET
ROGERS
SKINNER
THORNDIKE
T01MAN
VYGOTSKY
WATSON
Teorias de aprendizagem é assunto importante para professores em
exercício e em formação. As estratégias de ensino, enfoques didáticos,
materiais instrucíonais, reformas curriculares sempre subjazem teor-
as de aprendizagem. Por exemplo, há alguns anos falava-se muito em
tecnologia educacional, definição operacional de objetivos, reforço po-
sitivo, instrução programada. Hoje, o ensino deve ser construtivista e
facilitar a aprendizagem significativa. Deve, também, estar centrado n
aluno e levá-lo a aprender a aprender.
Quais são as teorias subjacentes a estas idéias comportamentalistas,
em uma época, cognitivistas e humanistas em outras? Por exemplo, o
behaviorismo de Skinner, o construtivismo de Piaget, a aprendizager1
significativa de Ausubel e Novak, o humanismo de Rogers? Estas _
muitas outras "teorias de aprendizagem" estão enfocadas, de maneira
bastante acessível, neste livro.
Diferentemente de outros livros sobre teorias de aprendizagem, no s
quais as teorias não aparecem claramente definidas, este apresent
cada uma delas de maneira separada e independente das demais. Se I)
leitor estiver interessado apenas em uma ou outra teoria, poderá ir di ..
retamente a ela sem ter que passar por nenhuma outra. Esta é um
característica desta obra que a torna extremamente versátil não só par
o leitor isolado, mas também em cursos sobre teorias de aprendizagem
ou de fundamentação teórica para a metodologia do ensino e para
pesquisa em ensino/aprendizagem. O professor desses cursos poder
selecionar, dentre as várias teorias, aquelas que interessam aos seu
objetivos, sem ter que se preocupar com as demais.
EDil O~~ fEDfRlGÓGllCrRl
E lIJJfii1IIWE~$ll'ifrm~lIrm L'jj'lD~o
ISBN 85-12-32140 -7 Tias
II
ISBN 85-12-32140-7 9 788512 3
Dados Internacionais de Catalogação na Publ icação (CIP )
(Câmara Bra sileir a do Livro , SP, Brasil)
Moreira. Marco Antonio. 1942 -
Teor ias de aprendizagem I Marco Antônio
Moreira . - São Paulo : EPU. 1999.
Bibliografia.
ISBN 85- 12-32140-7
l .Aprendizagern 2. Ensino 3. Pedagogia
4. Psicologia educacional I. Título.
98-5289 CDD-370.1523
Índices pa ra catá logo sistem ático:
I. Aprendizagem : Teoria : Psicologia
educacional 370.1523
2. Teoria da aprendizagem : Psicologia
educacional 370. 1523
Marco Antonio Moreira
Teorias de Aprendizagem
66079
Sobre o autor
Marco Antonio Moreira é Professor Titular do Instituto de Física da
UFRGS, onde trabalha desde 1967. Antes disso, foi professor secundarista
do Estado do Rio Grande do Sul , nas disciplinas de Física e Matemática.
Licenciou-se em Física pela Faculdade de Filosofia da UFRGS em 1965,
obteve o grau de Mestre em Física, na área de Ensino de Física, pelo Insti-
tuto de Física da UFRGS em 1971 e o de PhD, tendo Ensino de Ciências
como área de concentração e Currículo e Instrução como área complemen-
tar, pela Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, em 1977. Desde
1978, é orientador da área de Ensino de Física do Programa de Mestrado
em Física da UFRGS, tendo já orientado vinte e oito dissertações e teses
nessa área. É também coordenador do Grupo de Ensino de Física do Insti-
tuto de Física da UFRGS. Nos anos acadêmicos de 1987 e 1988, foi Profes-
sor Visitante no Departamento de Educação da Universidade de Cornell.
Tem inúmeros trabalhos publicados em revistas nacionais e internacionais,
bem como quatorze livros, nas áreas de ensino de Física, metodologia do
ensino superior e teorias de aprendizagem. É pesquisador IA do CNPq na
área de Educação em Ciências.
Capa: Departamento de Arte da E.P.U.
ISBN 85-12-32140-7
© E.P.V. -Editora Pedagógica e Universitária Ltda., São Paulo, 1999.
Todos os direitos reservados. A reprodução desta obra, no todo ou em parte, por
qualquer meio, sem autorização expressa e por escrito da Editora, sujeitará o in-
frator, nos termos da lei nO6.895, de 17-12-1980, à penalidade prevista nos artigos
184 e 186 do Código Penal, a saber: reclusão de um a quatro anos.
E.P.U.-Editora Pedagógica e Universitária Ltda. Te\.: (Oll) 829-6077
Fax.: (Oll) 820-5803 - E-Mail: epu@epu.com.br
Rua Joaquim Floriano, 72 - 60andar - conjunto 65/68 - (Edifício São Paulo Head
Offices) CEP 04534-000 São Paulo - SP
Impresso no Brasil Printed in Brazil
Para meus pais,
Darcy (in memoriam)
e Suely,
pela educação
que me proporcionaram
Sumário
Apresentação. ...................................................... ......... 9
Introdução - Behaviorismo, humanismo e cognitivismo-
Um pseudo- organizador prévio 11
Capítulo 1 - Teorias behavioristas antigas - Watson,
Guthrie, Thorndike e Hull 19
Capítulo 2 - Teorias cognitivas antigas - Hebb, Tolman,
Gestalt e Lewin 35
Capítulo 3 - A teoria behaviorista de Skinner 49
Capítulo 4 - A teoria das hierarquias de aprendizagem
de Gagné 65
Capítulo 5 - A teoria de ensino de Bruner 81
Capítulo 6 - A teoria do desenvolvimento cognitivo de
Piaget 95
~- A teoria da mediação de~ 109
Capítulo 8 - A psicologia dos construtos pessoais de
Kelly 123
Capítulo 9 - A teoria da aprendizagem significante de
Rogers 139
Capítulo 10 - A teoria da aprendizagem significativa de
Ausubel 151
Capítulo 11 - A teoria de educação de Novak e o modelo
de ensino-aprendizagem de Gowin 167
Capítulo 12 - A teoria dos modelos mentais de Johnson-
Laird 181
Apresentação
Os textos que constituem os capítulos deste livro foram escritos
para os meus alunos de pós-graduação e para os professores com os
quais tenho trabalhado ultimamente, em cursos sobre teorias de apren-
dizagem. Alguns são antigos, mas recentemente revisados, outros são
novos. Nesses cursos, cada teoria é apresentada, explicada, exempli-
ficada e discutida em aula. O texto correspondente serve apenas como
material de apoio.
Portanto, tais textos não foram pensados para serem auto-sufici-
entes. Eles não dispensam o papel mediador do professor. Por isso
mesmo, não há em sua redação uma ênfase "didática": não existe
preocupação em oferecer muitos exemplos ou em usar esquemas,
diagramas, figuras e outros recursos facilitadores da compreensão.
Tratam-se, simplesmente, de textos de apoio. Nada mais do que isso.
Por outro lado, eles foram concebidos para serem usados inde-
pendentemente uns dos outros. Todos têm a mesma estrutura, com
começo, meio e fim, não dependendo de nenhum outro para serem
usados. A idéia é que, conforme a natureza do curso, apenas alguns
possam ser utilizados e os demais ignorados. Ou que o leitor interes-
sado somente em uma descrição, razoavelmente detalhada, de uma
certa teoria de aprendizagem não tenha que "garimpá-la" em um com-
pêndio sobre o assunto.
Outro aspecto destes textos é que os escrevi sem nenhuma pre-
tensão de originalidade. Em alguns casos, baseei-me em livros de
texto sobre teorias de aprendizagem; em outros, quase que exclusiva-
mente em obras do próprio autor em questão. Talvez, no entanto, te-
nha tido o mérito de saber resumir teorias, freqüentemente dispersas
em vários livros ou em obras volumosas, em textos curtos e, através
do conjunto deles, dar uma visão panorâmica da área, desde o beha-
9
viorismo do início do século até o construtivismo deste fim de século.
Se assim for, sentir-me-ei recompensado. Ficarei também satisfeito
se estes materiais forem úteis a outros docentes e outros estudantes.
Ainda a título de apresentação, faço um último, e talvez desne-
cessário porque óbvio, esclarecimento: cada texto está impregnado
de minha leitura e interpretação sobre a teoria do autor abordado. Não
quero passar a ilusão de uma apresentação "objetiva'',
Porto Alegre, janeiro de 1999.
Professor Marco Antonio Moreira
10
Introdução