Inteligência - Roteiro
7 pág.

Inteligência - Roteiro


DisciplinaProcessos e Fenômenos Psicológicos I29 materiais123 seguidores
Pré-visualização4 páginas
INTELIGÊNCIA 
GALTON \u2013 BINET - SPEARMAN	- THURSTONE \u2013 STERNBERG E GARDNER
Embora existam divergências na definição de Inteligência, os autores da área tendem a trabalhar com três ênfases para definição do termo. Explique.
Não existe na psicologia consenso sobre a definição de inteligência: se ela é uma aptidão ou muitas, se é mensurável, se depende da hereditariedade ou do ambiente, se sofre influência cultural. No entanto, os especialistas em inteligência concordam em alguns pontos: 
- Embora as pessoas tenham diferentes habilidades, a inteligência é um conceito, e não uma \u201ccoisa\u201d. 
- Todas as pessoas têm, em menor ou maior grau.	
- A visão de inteligência é influenciada pela linha teórica do autor.
Hoje, autores adotam 3 ênfases importantes nas suas definições de inteligência:
- Capacidade de aprender a partir da experiência.
- Capacidade de adaptação e de lidar com o ambiente.
- Capacidade de pensar de forma abstrata.
\u201cInteligência é a habilidade de aprender a partir da experiência, solucionar problemas e usar o conhecimento para se adaptar a novas situações\u201d. (Myers)
\u201cInteligência é a capacidade de extrair informações, de aprender pela experiência, de se adaptar ao meio ambiente, de compreender e corretamente utilizar o pensamento e a razão\u201d. (APA)
\u201cCapacidade de raciocinar, planejar, resolver problemas, pensar de forma abstrata, compreender ideias complexas, aprender rapidamente e aprender com a experiência\u201d (Gottfredson).
Atualmente há uma substituição do termo \u201cinteligência\u201d para \u201ccognição\u201d, \u201cprovas e funções cognitivas\u201d e \u201ccompetências de realização\u201d.
Compare os modelos psicométrico, cognitivo e desenvolvimental no estudo da Inteligência.
Modelos psicométricos (1900):
- Dão ênfase ao desenvolvimento de testes.	
- Estudo das diferenças individuais.	
- Descoberta de habilidades básicas.	
- Apoio na estatística.	
Modelos cognitivistas (1940):
- Influência das descobertas na área de neurociências.
- Foco no processamento de informações e o que pode influenciar esse processo.
Modelos desenvolvimentais (1900): 
- Preocupação em entender o funcionamento mental ao longo da vida.
- Preocupação com a evolução da capacidade intelectual.
Explique a visão de Spearman, mais especificamente a ideia do fator g e dos fatores específicos. O que seria o fator geral (ou fator g) de Inteligência para Spearman? 
Spearman criou a primeira teoria formal sobre a capacidade mental humana, baseada em estudos das correlações existentes entre testes de funções sensoriais simples.
A partir das correlações elevadas entre seus testes, Spearman propôs o fator g: seria uma capacidade geral subjacente a qualquer atividade mental, relacionada ao nível geral de inteligência do indivíduo. O fator g envolveria:
- Capacidade de percepção: rapidez e acuidade;
- Capacidade de estabelecer relações entre duas ou mais ideias;
- Capacidade de criar novas ideias ou relações, a partir de uma ideia ou relação apresentada anteriormente;
- Uma energia, com base neurológica, apta para acionar capacidades de realização e trabalhos intelectuais.
No entanto, as correlações nos testes não eram perfeitas. Cada teste tinha uma variância específica que independia do fator g. Ele percebeu que as pessoas muitas vezes possuíam habilidades especiais que se destacavam. Ou seja, as atividades mentais envolveriam tanto a inteligência geral quanto fatores e habilidades específicas. Ex: o desempenho em aritmética envolveria fator g + habilidade numérica.
Qual importante análise estatística foi criada por Spearman? Qual a importância dela para o estudo da Inteligência?
Análise fatorial: busca analisar correlações em busca de fatores comuns. É usada para identificar diferentes dimensões de desempenho subjacentes à pontuação total de uma pessoa. Importante pois se a correlação entre os testes sensoriais for alta, eles podem estar medindo uma mesma dimensão cognitiva. Na inteligência, inúmeras habilidades distintas tendem a se agrupar e se correlacionar o suficiente para definir um pequeno fator de inteligência geral.
Explique a visão de Thurstone sobre Inteligência.
Thurstone propôs a ideia de capacidades separadas ou aptidões independentes (usando a análise fatorial múltipla). A inteligência geral seria constituída, na verdade, de habilidades distintas.
Thurstone também aplicou testes e acreditava que as correlações entre estes não eram altas o suficiente para se crer na existência de um fator geral. Na opinião do autor, as correlações baixas indicariam a mensuração de diversos fatores específicos bastante independentes (capacidade espacial, perceptual, numérica, verbal, de memória, de palavras, indutiva, de raciocínio e dedutiva).
Como Gardner define a Inteligência? Explique a ideia de inteligências múltiplas apontando os princípios básicos da teoria e as inteligências propostas. 
Gardner define inteligência como a \u201ccapacidade de resolver problemas ou de elaborar produtos que sejam valorizadas em um ou mais ambientes culturais ou comunitários\u201d. A inteligência seria um potencial que, quando presente, permite que a pessoa tenha acesso a formas de pensamento específicas de conteúdo.
Para ele, os seres humanos apresentam diferentes tipos de inteligência. Ele vê a inteligência como habilidades múltiplas usando testes de pessoas excepcionais em algumas áreas e com baixo desempenho em outras (ex: síndrome de savant). Ele argumentou que não temos uma inteligência, mas sim múltiplas inteligências (verbal-linguistica, lógico-matemática, visual-espacial, musical, interpessoal, intrapessoal, naturalista e corporal-cinestésica). Com relação as inteligências:
- Uma inteligência independe de outra;
- Ocupam áreas diferentes do cérebro;
- Apresentam um padrão de desenvolvimento distinto (difere de uma inteligência para outra);
- As pessoas podem aplicar todas as inteligências, porém cada pessoa é caracterizada por um padrão único.
Em sua obra, Gardner faz referência frequente ao funcionamento do cérebro e a conceitos evolutivos mas também atribui importância às questões culturais.
Quais as principais críticas à teoria de Gardner?
- Haveria correlações entre as inteligências, evidenciando que elas não são tão independentes;
- Problema com a definição de inteligência: às vezes é referida como um comportamento, às vezes como um processo ou uma estrutura no cérebro.
Explique a ideia de Sternberg de inteligência, abordando a inteligência analítica, a inteligência criativa e a inteligência prática. 
Sternberg considera em sua teoria de inteligência mecanismos básicos de processamento de informações, a experiência e o contexto. Acreditava que os testes tradicionais não consideravam estilos cognitivos, a criatividade, as interfaces com o conhecimento do indivíduo, as expectativas individuais e os aspectos sociais. Concordou com a ideia de múltiplas inteligências de Gardner, mas propôs três, não oito, inteligências:
- Inteligência analítica: capacidade de resolver problemas de natureza intelectual ou acadêmica. É avaliada por testes (que apresentam problemas bem definidos com uma única resposta correta).
- Inteligência criativa: é demonstrada ao se reagir adaptativamente a situações inéditas e ao se gerar novas ideias.
- Inteligência prática: é necessária para tarefas cotidianas com múltiplas soluções e que podem ser mal definidas.
Explique resumidamente a Teoria Triárquica da Inteligência de Sternberg, considerando a ideia dos componentes: 1) processamento de informações (metacognição, estratégias e conhecimentos); 2) experiência e; 2) contextual.
A teoria triáquica da inteligência possui três aspectos que se relacionam com a inteligência: o mundo interior da pessoa, a experiencia e o mundo exterior. A teoria surge como uma oposição aos modelos de testes de inteligência que se baseavam em pensamento analítico e memória e não abrangiam vivencias do mundo externo.
A parte da teoria que enfatiza o processamento da informação pode ser concebida em função