A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
46 pág.
testes ,neurologicos

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA
Testes e escalas validadas
*
ESCALA VISUAL ANALÓGICA – EVA
*
*
Espasticidade X Rigidez
*
Escala de ASHWORTH modificada
Grau Descrição 
 0 Nenhum aumento no tônus muscular
 1 Leve aumento no tônus muscular,manifestado pelo ato de agarrar e soltar ou por uma resistência mínima no final da ADM quando a(s) parte(s) afetada(S) é (são) movida(s) em flexão ou extensão.
 1+ Leve aumento no tônus muscular, manifestado pelo ato de agarrar, seguido de uma resistência mínima por todo o resto (menos da metade) da ADM.
 2 Um aumento mais marcado no tônus muscular pela maior parte da ADM,mas a(s) parte(s) afetada(s) moveu(ram)-se facilmente
 3 Aumento considerável no tônus muscular, movimento passivo difícil.
 4 Parte(s) afetada(s) rígida(s) em flexão ou extensão. 
*
Clônus
Reflexos muito hiperativos
Clonus (da palavra Grega para "movimento confuso, violento") é uma série de contrações musculares involuntárias devido a um estiramento súbito do músculo.
O clônus é um sinal de algumas condições neurológicas, e é particularmente associado à esclerose múltipla e a danos na medula espinhal. 
*
Escala de coma de Glasgow:
 Abertura dos olhos 
 Espontânea 4 
 Para a fala 3
 Para a dor 2
 Nenhuma 1
 Melhor resposta motora 
 Obedece 6
 Localiza 5
 Retira 4
 Flexão anormal 3 
 Resposta extensora 2
 Nenhuma 1
 Resposta verbal 
 Orientada 5
 Conversação confusa 4
 Palavras inapropriadas 3
 Sons incompreensíveis 2
 Nenhuma 1
*
 Estágio da evolução clínica da EM – “Kurtzke”
0 - Exame neurologico normal.
1 - Nenhuma incapacidade, sinais mínimos (ou seja, sinais de Babinski, decrescente sensação de vibração).
2 - Mínima incapacidade (ou seja, ligeira fraqueza, passo lento, pertubação visual e sensorial).
3 - Incapacidade moderada apesar de totalmente ambulatorial (monoparesia, ataxia moderada).
4 - Incapacidade relativamente grave apesar de totalmente ambulatorial, capaz de auto-suficiência, e acordado cerca de 12 horas/dia. 
OBS: os estágios 3 e 4 podem ser esperados em 5 a 6 anos.
*
5 - Grave incapacidade, suficiente para não permitir o trabalho em período integral.
6 - Necessita de assistência ao andar (bengala, muletas, goteiras).
OBS: os estágios 5 e 6 podem apresentar 10 anos de duração.
7 - Confinado à cadeira de rodas - capaz de acioná-la e dela sair e entrar.
8 - Confinado ao leito com uso eficaz dos MMSS. 
OBS: os estágios 7 e 8 serão atingidos após 18-20anos.
9 - Confinamento total ao leito.
10 - Óbito devido a E.M.
OBS: os estágios 9 e 10 podem ocorrer em 30 anos.
*
MARCHAS
 Marcha em bloco – Parkinson
 Marcha ebriosa - ataxia cerebelar
 Marcha talonante - ataxia sensitiva 
 Marcha "em estrela" - ataxia vestibular
 Marcha a pequenos passos - ataxia frontal
 Marcha escarvante - déficit de flexão dorsal do pé - lesão de nervo fibular ou ciático ou raiz de L5
 Marcha ceifante - sd piramidal
*
Marchas Anormais 
Pequenos passos Ataxica Espastica 
*
Exame Motor – 
Força Motora, Tonus e Trofismo 
Deltoide Quadriceps
Biceps Tibial Anterior
Triceps Gastrocnemio 
*
SENSIBILIDADE
Sensibilidade superficial
 Tátil: algodão seco, gaze ou pincel
 Dolorosa: alfinete ou agulha de costura (romba)
 Térmica: tubo com água quente (<45°C) e fria (>15°C)
Sensibilidade profunda
 Palestesia: sensação vibratória com diapasão nas eminências ósseas
 Artrestesia: propriocepção ou sensibilidade cinético-postural (posição da articulação, coordenação e marcha)
*
Reflexos Profundos
*
Reflexos Profundos
Bicipital
Tricipital
Estilorradial
Patelar
Aquileu
MMSS
MMII
*
Reflexos Profundos
 Reflexo aquileu - n. tibial - L5 a S2
 Reflexo patelar - n. femoral - L2 a L4
Reflexo estilorradial - n. radial - C5 a C6
 Reflexo bicipital - n. músculocutâneo - C5 a C6
 Reflexo tricipital - n. radial - C7 a C8
*
Reflexos profundos
*
Reflexos profundos
*
Reflexos profundos
*
Reflexos profundos
*
Reflexos
*
Reflexos Superficiais
Cutaneoplantar
*
Resposta de Babinski
Golpeia a face lateral do pé .
-Normal- Dedos se contraem e são mantidos juntos(para frente)
-Doença SNC- os dedos se abrem e são puxados para trás.
*
Sensibilidade 
Superficial
 tactil
 dolorosa
 
*
Coordenação
Teste nariz – index
Bater alternado e continuo de mãos
Manobra de Romberg
*
Teste de Romberg
Testar o equilíbrio
 O paciente fica em pé,pés juntos e braços lado do corpo,primeiramente com os olhos abertos e após com os olhos fechados,durante 20 a 30 seg.
-Oscilação discreta- normal
-perda do equilíbrio –teste de Romberg positivo
*
*
Manobra de Mingazzini
*
EQUILÍBRIO
Estático
 Parado, com os pés juntos e paralelos
 Leves empurrões, braços esticados
 Fechamento dos olhos
Dinâmico
 Marcha com olhos abertos e fechados
 Caminhar encostando o hálux no calcanhar a cada passo
*
Neuropsicológico
Mini-mental
Orientação
Registro de dados
Atenção e cálculo
Memória
Linguagem
Nomeação
Repetição
Compreensão
Leitura
Escrita
*
Sinais de irritação meníngea e radicular
Sinal de Brudzinski - flexão passiva do pescoço pelo examinador com leve flexão das coxas e joelhos pelo paciente. 
*
Sinais de irritação meníngea e radicular
Sinal de Kernig - paciente em DDH com coxas semi-fletidas, examinador tenta estender as pernas e paciente sente dor.
*
Sinais de irritação meníngea e radicular
Sinal de Lasègue - dor lombar irradiada para região posterior do MI, quando este é elevado passivamente pelo examinador, que com a outra mão impede a flexão do joelho.
*
*
*
*
*
*
*
*
*
Estruturas inertes e contráteis
Estruturas contráteis: – Músculos e inserções. – Tensionadas ativamente. 
• Estruturas inertes: – Cápsulas articulares, ligamentos, fáscias, bursas, a dura-máter e a bainha das raízes nervosas. – Tensionadas passivamente. 
 Cyriax 
*
Movimentos passivos
Quando o estiramento passivo é doloroso, uma estrutura inerte está alterada.
*
Movimentos resistidos
A articulação deve ser restrita na metade do movimento articular resistido para evitar o estiramento das estruturas inertes. 
*
Sensibilidade final do movimento (end feel)
Rígida. 
Macia. 
Firme. 
•Bloqueio ósseo. 
•Espasmo. 
•Capsular. 
*
MÃOS A OBRA
REABILITAR x READAPTAR