Diagrama de fases gustavo
5 pág.

Diagrama de fases gustavo


Disciplina<strong>materiais</strong>2 materiais
Pré-visualização1 página
CENTRO UNIVERSITÁRIO DA GRANDE DOURADOS 
 
 
 
 
 
Gustavo Lima 372.212 
 
 
 
 
 
 
 
 Diagrama de Fases 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Dourados 
2018 
 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA GRANDE DOURADOS 
 
 
 
 
Gustavo Lima 372.212 
 
 
 
 
 
 Diagrama De Fases 
 
 
 
 
 
 
 Trabalho apresentado na Disciplina de 
 Introdução a ciências dos 
materiais do terceiro semestre do, 
 Curso de Engenharia Mecânica Faculdade de 
Ciências exatas e agrarias. 
 
 Professor (a) (Dr. Alisson Lemos , Ms.). 
 
 
 
 
Dourados 
2018
Diagrama de fase: 
 
 O diagrama de fase também é chamado de diagrama de equilíbrio, são 
denominados para mostrar alterações de estado físico e de estruturas que sofrem as ligas 
metálicas, em decorrência de aquecimentos ou resfriamentos lentos. 
Muitas das informações sobre o controle da microestrutura ou da estrutura de 
fases de um sistema de ligas são mostrados no chamado diagrama de fases 
Diagramas de fases são úteis para prever as transformações de fases e as 
microestruturas resultantes. 
Uma fase pode ser definida como uma porção homogênea de um sistema que 
possui características físicas e químicas uniformes. Se mais de uma fase estiver presente 
em um sistema, cada fase terá suas próprias propriedades individuais. 
 Ligas ferro e carbono: 
 O diagrama de fases ferro-carbono é o mais estudado entre outras ligas metálicas 
presente no cotidiano fato, facilmente explicado já que os aços carbono, além de ser 
materiais metálicos mais utilizados, apresentam vários e interessantes transformações no 
estado sólido. 
 
 
 
O diagrama Fe-C mostrado acima não é um diagrama completo, já que são 
mostradas somente concentrações de carbono inferiores a 6,67%, porcentagem de 
carbono da cementita (Fe3C). 
 
Cementita (Fe3C) \u2013 Microconstituinte composto de ferro e carbono. Esse 
carboneto apresenta elevada dureza, estrutura atômica ortorrômbica e 6,7% de carbono. 
 
Campo austenítico (fase \u3b3) \u2013 Campo correspondente à solução sólida de 
carbono no ferro \u3b3, nesse campo a estrutura atômica é cúbica de face centrada. Essa fase 
tem solubilidade máxima de carbono de 2,06% a 1147°C. 
 
Campo ferrítico (fase \u3b1) \u2013 Campo correspondente à solução sólida de carbono 
no ferro \u3b1, nesse campo a estrutura atômica é cúbica de corpo centrado. 
 
Ponto eutetóide \u2013 Ponto correspondente à composição de carbono de 0,8%. 
Ligas dessa composição, elevadas até o campo austenítico (fase \u3b3) e em seguida resfriadas 
lentamente, atravessam a reação eutetóide, reação onde a austenita transforma-se em 
perlita, microestrutura constituída de lamelas de cementita (Fe3C) envoltas em uma 
matriz ferrítica (fase \u3b1). 
 
Ponto eutético \u2013 Ponto correspondente à composição de carbono de 4,3%. 
Trata-se do ponto de mais baixa temperatura de fusão ou solidificação, 1147°C. Ligas 
dessa composição são denominadas ligas eutéticas. 
Os aços carbono podem ainda ser divididos em três grupos distintos, 
classificados em função do teor de carbono presente. 
Aços de baixo teor de carbono, com % de C inferior a 0,2% 
Aços de médio teor de carbono, com % de C entre 0,2% e 0,5%; 
Aços de alto teor de carbono, com % de C superior a 0,5%. 
O diagrama Fe-C é um diagrama dependente somente da temperatura e da 
porcentagem de carbono, e as transformações microestruturais que ocorrem sob 
aquecimento e resfriamento lentos são transformações ditas de equilíbrio. 
 
Bibliografia: 
https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3367584/mod_resource/content/1/Aul
a%203-Diagrama%20Ferro%20Carbono.pdf 
https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4111318/mod_resource/content/1/Aul
a%203-Diagrama%20de%20fases.pdf 
http://www.durferrit.com.br/downloads/13_Diagrama%20Ferro-Carbono.pdf