Caderno de Exercícios
35 pág.

Caderno de Exercícios


DisciplinaPropagação Vegetativa de Plantas9 materiais58 seguidores
Pré-visualização8 páginas
UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA 
INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO 
 
 
 
INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA 
 
 
 
 
 
Licenciaturas em Economia, MAEG e Finanças 
 
 
 
 
 
 
2005/2006 
 
 
 
 
 
 
 
Caderno de Exercícios 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA 
(ano lectivo: 2005/2006) 
 
CADERNO DE EXERCÍCIOS 
 
 - - 1
NOTA INTRODUTÓRIA: O conjunto de exercícios coligido neste caderno apresenta-se com 
uma numeração sequencial. No entanto, a natural divisão dos enunciados pelas partes 
fundamentais do programa lectivo, e respectivos capítulos, da disciplina é devidamente 
explicitada ao longo do documento. 
A distribuição dos exercícios pelas partes do programa tem a seguinte estrutura, neste 
caderno: 
Parte 1 \u2014 Introdução geral; Capítulo 1 \u2014 Questões económicas e conceitos; Exercícios 1\u20142B............... 1 
Parte 2 \u2014 Introdução à economia de mercado; Capítulo 3 \u2014 Procura, oferta e preços e Capítulo 4 \u2014 
Elasticidade da procura e da oferta; Exercícios 3\u201411 ............................................................. 4 
Parte 3 \u2014 Consumidores e Produtores; Capítulo 6 \u2014 A procura - teoria da utilidade marginal e teoria 
da indiferença; Exercícios 12\u201440 .............................................................................................. 8 
Parte 3 \u2014 Consumidores e Produtores; Capítulo 7 \u2014 A oferta - estrutura de custos no curto e no longo 
prazos; Exercícios 41\u201462 ......................................................................................................... 16 
Parte 3 \u2014 Consumidores e produtores; Capítulo 8 \u2013 Concorrência perfeita; Exercícios 63\u201485 ............. 21 
Parte 3 \u2014 Consumidores e produtores; Capítulo 9 \u2013 Monopólio e Capítulo 10 \u2014 Concorrência 
imperfeita; Exercícios 86\u201499 ................................................................................................... 28 
Parte 4 \u2014 Mercado de factores de produção; Capítulo 11 \u2014 Procura e oferta de factores de produção; 
Exercícios 100\u2014108................................................................................................................... 32 
 
 
Parte 1 \u2014 Introdução geral (Capítulo1) 
1. Suponha que tem 4 euros para gastar. Há três coisas em que gostava de os gastar: bolos, 
sumos e bilhetes de cinema. Consultando o quadro abaixo, responda às seguintes questões: 
 
Bem 
Preço 
(Eur) 
 bolo 0,5 
 sumo 1 
 bilhete de cinema 4 
 
a) Quantos sumos pode comprar, em vez de um bilhete de cinema? 
 
b) Quantos bolos pode comprar, em vez de um sumo? 
 
c) As decisões em contexto de escassez implicam escolha. Ao escolher, tem de abdicar 
da oportunidade de ter outra coisa. O custo de oportunidade é a coisa de maior valor 
de que tem de abdicar para poder ter a que escolheu. Qual o custo de oportunidade de 
ir ao cinema? 
INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA 
(ano lectivo: 2005/2006) 
 
CADERNO DE EXERCÍCIOS 
 
 - - 2
 
2A. \u2014 NOTA INTRODUTÓRIA 
O exercício que se segue foi escolhido para ser apresentado nas aulas práticas referentes ao 
capítulo 1 da cadeira e ilustra o conceito de fronteira de possibilidades de produção (FPP) 
de um agente produtor que dispõe apenas de um único factor produtivo \u2014 o trabalho, que 
produz dois bens, X e Y, com uma tecnologia tal que lhe permite obter produtividades 
médias constantes na produção desses dois bens, X e Y. Este tópico da matéria insere-se no 
quadro da abordagem de conceitos fundamentais na Ciência Económica, tais como escassez, 
escolha e custo de oportunidade, enquadrados na parte I do programa lectivo. Esta 
abordagem corresponde, naturalmente, a um conjunto de hipóteses muito simplificadoras da 
economia do produtor. A consideração de um corpo de hipóteses um pouco mais sofisticadas 
neste contexto de análise \u2014 nomeadamente, a utilização de mais do que um factor 
produtivo na produção de ambos os bens e a existência de produtividades médias não 
constantes \u2014 será alvo do exercício 2B do presente caderno, a ser trabalhado, igualmente, nas 
aulas práticas da disciplina. 
Para um complemento bibliográfico sobre a formalização da fronteira de possibilidades de 
produção de um agente económico produtor, bem como a disponibilidade de mais exercícios 
alusivos a este ponto da matéria, pode ser vista a obra: 
Costa, Luís F. e Nunes, Francisco J. (1997). Introdução à Teoria Económica \u2014 Livro de 
Exercícios. Capítulo 3 (\u201cPossibilidades de Produção de um Agente\u201d). Texto Editora. (o livro 
existe na Biblioteca Francisco Pereira de Moura, no ISEG). 
 
ENUNCIADO DO EXERCÍCIO 2A 
Sabe que o agente económico A pode produzir os bens X e Y utilizando na sua produção o 
único factor produtivo de que dispõe, o trabalho. Sabe-se igualmente que: 
\u2022 um dia de trabalho corresponde a 8 horas de trabalho; 
\u2022 quer na produção do bem X, quer na produção do bem Y, a utilização do trabalho é feita 
com produtividades médias constantes; 
INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA 
(ano lectivo: 2005/2006) 
 
CADERNO DE EXERCÍCIOS 
 
 - - 3
\u2022 a produção máxima possível de bem X pelo agente A é de 6 kg X/semana; 
\u2022 a produção máxima possível de bem Y pelo agente A é de 15 l Y/semana. 
a) Determine, a partir dos elementos fornecidos, a fronteira de possibilidades de produção 
do agente produtor A, apresentando e justificando os cálculos que efectuar e identificando 
completamente as variáveis utilizadas. Utilize uma notação económica clara e adequada. 
b) Calcule, medida em horas trabalho/semana, a quantidade de factor trabalho de que 
dispõe o agente A. Se acha que a informação de que dispõe é suficiente, apresente os 
cálculos, justificando-os. Se acha que a informação fornecida é insuficiente indique a 
informação adicional de que necessitaria e como a utilizaria para calcular o que lhe é 
pedido. 
c) Suponha que, em dada altura, o agente se encontra a produzir no ponto , 
isto é, a quantidade máxima de bem Y que consegue produzir com os actuais recursos, e 
uma quantidade nula de X. O agente pretende agora, continuando a utilizar a totalidade do 
factor trabalho, passar a dispor de 3 unidades /semana de X. A sua dotação do factor 
produtivo não se altera, bem como as suas condições de produção. Caracterize esta nova 
situação e aproveite para calcular o custo de oportunidade associado à decisão de 
reafectação do factor para a obtenção da nova combinação produtiva dos dois bens. 
)15,0(),( \u2192yx qq
d) Dadas as condições de enquadramento do exercício, definidas inicialmente, o que pode 
concluir acerca do custo de oportunidade defrontado pelo agente produtor, qualquer que 
seja a decisão de produção que tome, e empregando a totalidade do factor de que dispõe? 
e) Perante os dados iniciais do exercício, determine a função que relaciona o custo de 
oportunidade do bem X em termos do bem Y (como variável dependente) com a 
produção economicamente possível do bem X (como variável independente), para uma 
produção dada do bem Y de 9 l Y/semana. Leve em consideração que a produção de uma 
determinada combinação de bens X, Y, é possível quer numa situação de eficiência 
produtiva (em que se utiliza integralmente a quantidade disponível do factor produtivo), 
quer numa situação de não-eficiência (caso em que não se esgota o factor disponível na 
produção dessa combinação de bens). 
INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA 
(ano lectivo: 2005/2006) 
 
CADERNO DE EXERCÍCIOS 
 
 - - 4
 
2B. Suponha que a sua empresa pode produzir dois tipos