Aula de monitoria - Controle de carrapatos - controle do carapato dos bovinos

Aula de monitoria - Controle de carrapatos - controle do carapato dos bovinos


DisciplinaParasitologia Animal117 materiais1.663 seguidores
Pré-visualização1 página
Orientadora: Débora Cardoso
Monitor: Joanderson de Oliveira Guimarães
Métodos de controle do carrapato bovino
Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia \u2013 UESB
Departamento de Tecnologia Rural e Animal \u2013 DTRA
Parasitologia Animal
1
Introdução
2
907 espécies catalogados, 61 no Brasil;
Rhipicephalus (Boophilus) microplus;
Maior rebanho comercial;
Um dos principais problemas sanitários na bovinocultura;
Ampla distribuição geográfica:
Países de clima tropical e subtropical. 
3
Mais causa prejuízos direta e indiretamente no setor pecuário:
Direta:
Anemia, estresse, \u2193 produção, miíases, \u2193valor do couro, morte de animais.
Indireta
Transmissão de agentes causadores de doenças, medicamentos, mão de obra.
Imagens da internet
Introdução
Expressão econômica
4
Uso dos quimioterápicos
5
Baseado no \u201cachismo\u201d;
Controle cada vez mais difícil;
Falta de controle tático ou estratégico;
\u2191 da resistência;
\u2191 da população nos animais e na pastagem.
Quimioterápicos
6
Uso indiscriminado:
\u2191 Risco a segurança alimentar (resíduo no leite, carne);
Intoxicação do trabalhador;
\u2193 eficiência do controle;
\u2191 na resistência das populações;
Aumento dos custos;
Fonte: Google imagens
Prejuízos: Principais causas
7
Elaboração de estratégias
8
Imagem da internet
Composição racial;
Manejo das pastagens;
Melhor época para aplicação;
Conhecer o ciclo biológico;
Suas relações com o ambiente;
Nível tecnológico;
Tamanho do rebanho;
Ciclo biológico
9
Tratamento carrapaticida
10
Utilizar produtos aprovados pelo MAPA;
Observar a dosagem;
Abranger todo o corpo;
Segurança do operador (EPI);
Aplicação
11
Treinamento de pessoal;
Uso de EPI;
Equipamentos para a aplicação;
Pulverizador costal;
Lavadora de pressão;
Bomba estacionária (\u2191eficiência);
\u201cPistola\u201d de aplicação;
Infraestrutura;
Curral;
Tronco de contenção;
Observar restrições do produto;
Cuidados para aplicação
12
Treinamento de pessoal;
Uso de EPI;
Cuidados para aplicação
13
Pulverização-aplicação
14
Equipamentos;
Pulverizador costal;
Lavadora de pressão;
Bomba estacionária (\u2191eficiência);
\u201cPistola\u201d de aplicação;
Cuidados na aplicação
15
Infraestrutura;
Curral;
Tronco de contenção;
Observar restrições do produto;
Programas de controle
16
Carrapaticidograma
17
Coleta e envio ao laboratório:
2 \u2013 3 animais sem banho por pelo menos 25 dias;
35 dias se \u201cpour on\u201d ou injetável;
Coletar grande quantidade de teleogenas (200 unidades);
A melhor hora para coleta é pela manhã;
Carrapaticidograma
18
Contato para agendamento
carrapatos@cnpgc.embrapa.br
Envio em potes plásticos ou caixas de papelão com orifícios;
Identificação para envio dos resultados.
Nome do proprietário
Propriedade
Assentamento
Município
Endereço
Telefone
19
Controle estratégico
20
Aplicações seguindo um roteiro:
Escolha do carrapaticida (carrapaticidograma \u2265 95%)
Final do período da seca, 5 - 6 banhos, 120 dias;
Intervalos regulares de 21 dias (conforme produto);
Impedir o desenvolvimento das teleogenas;
Controle estratégico
21
Aplicação:
Pode variar com o produto;
Aspersão (4 \u2013 5 L de calda);
 Cobertura total (animal - rebanho); 
\u201cPour on\u201d (seguindo a bula);
Controle tático
22
Carrapatograma (\u226595%);
Não segue um cronograma;
Baseia-se na observação;
Controle integrado
23
Manejo de rebanho e da pastagem:
Separação por categorias;
Vacas em lactação \u2193 efeito residual;
Demais animais \u2191;
Controle de entrada (em lactação após 2 dias);
Dossel forrageiro (rebaixamento);
Métodos complementares
24
Seleção de animais;
Rotação de culturas;
Adubação com Ureia (dados recentes);
Controle biológico;
Nematoides, fungos e bactérias entomopatogênicas.
Produtos homeopáticos;
Vacinas:
TickGard\u2122, Austrália
Gavac \u2122, Cuba
Estas vacinas induzem uma resposta imune que atua sobre a molécula da Bm86 nas células intestinais causando ruptura celular, o que pode interferir com os prode alimentação, porém não causam efeito imediato sobre o número de carrapatos, mas tem marcado efeito sobre a capacidade reprodutiva das fêmeas. Através do tempo, o uso destas, podem reduzir o número de parasitas que sobrevivem entre as diferentes gerações.
24
Principais grupos químicos
25
Fonte: Portal dia de campo, Octávio Alves Pereira Neto (Novartis Saúde Animal) www.diadecampo.com.br acesso em 09/10/2014
Referencial
26
Controle de carrapatos nas pastagens / Organização: Cecília José Veríssimo. - Nova Odessa: Instituto de Zootecnia, 2013. 99p.;il.
EMBRAPA \u2013 CNPGC, Controle do carrapato em Mato Grosso do Sul. http://carrapatos.cnpgc.embrapa.br/
EMBRAPA \u2013 CNPGL, Manejo sanitário, controle de carrapato. http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Leite/LeiteCerrado/manejo/controle.html
BARROS-BATTESTI, D.M.; ARZUA, M.; BECHARA, G.H. Carrapatos de importância médico-veterinária da região neotropical: um guia ilustrado para identificação de espécies. São Paulo: Vox/ICTTD-3/Butantan, 2006, 223p.
Romário Cerqueira Leite, Daniel Sobreira Rodrigues, Carrapato dos bovinos: o passo a passo do controle estratégico - http://www.milkpoint.com.br/radar-tecnico/medicina-da-producao/carrapato-dos-bovinos-o-passo-a-passo-do-controle-estrategico-91120n.aspx
Joaquín H. Patarroyo S. Sidimar Sossai. Alternativas para o Controle de Carrapatos: Vacinas e Medicamentos. UFV \u2013 BIOAGRO
João Batista Catto, Renato Andreotti, Wilson Werner Koller. Comunicado técnico Nº 123 - Atualização sobre o controle estratégico do carrapato-do-boi http://www.cnpgc.embrapa.br/publicacoes/cot/COT123.pdf