A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Ensaio Jornalístico

Pré-visualização | Página 2 de 2

do programa discutindo sua forma e conteúdo.
REDAÇÃO SPORTV
O que é o Redação SporTv?	
	O Redação é um programa do seguimento esportivo dentro do jornalismo brasileiro, faz parte da grade de programação do canal de TV a cabo SporTv, canal que deixa implícito em seu nome sua total dedicação ao conteúdo esportivo e é transmitido no horário de 09h00 às 10h45 de segunda à sexta e reprisado no canal SpoTv2 no horário das 11h00 às 12h45.
Estrutura do programa
		É comandado pelo jornalista André Rizek, que antes trabalhou na Veja, onde assinou matéria de capa em 2005 "Máfia do apito", colecionou também na Editora Abril quatro prêmios Abril na categoria de esportes por quatro anos consecutivos (2004 - 2008).
	André Rizek é sem dúvidas nenhuma, parte fundamental do programa, pois favorece as discussões lúcidas sobre esportes feitos numa espécie de mesa redonda com sua forte capacidade de argumentação e entendimento da ampla maioria dos esportes tratados no Brasil, principalmente o futebol, tendo também a coerência de ser imparcial quando não entende bem do assunto, além de quê, não faz a mínima questão de usar uma linguagem totalmente formal e de certo modo inadequada para falar de algo tão popular, sempre utiliza uma maneira informal e que aproxima os telespectadores do programa.
	O programa conta sempre com convidados especiais, sendo eles também na maioria dos casos jornalistas especializados em esporte ou personalidades que já vivenciaram o mundo esportivo e tem muito a falar, alguns exemplos de convidados do programa são: Arthur Dapieve - Formado em Jornalismo pela PUC-Rio e atualmente trabalha no Jornal O Globo, Xico Sá - É um jornalista e escritor brasileiro cearense do Crato foi colunista do jornal Folha de S. Paulo, no qual mantinha um blog diário no site folha.com, dentre outros muito renomados.
CONTEÚDO
	O conteúdo do “Redação” é um dos melhores conteúdos de programas esportivos da televisão brasileira. Por quê? Por alguns motivos que podemos enumerar para vermos melhor.
1- No programa a maioria das notícias vem das capas dos jornais nacionais e internacionais, além de alguns destaques dos jogos do dia anterior. Sim, a maioria das discussões vem das manchetes estampadas nas capas de jornais impressos ou eletrônicos.
2- O apresentador não lê conteúdo em teleprompt. O apresentador utiliza um notebook, por onde acompanha o roteiro e a participação dos internautas, sempre convidados a dar opinião através do twitter, Facebook e o próprio site do “Redação SporTv”.
3 - A variedade de quadros dentro da programação, que tornam o conteúdo mais interessante.
4 - A metalinguagem, que faz uma interpretação do próprio jornalismo, analisando e compreendendo.
O diferencial do Redação SporTv é sem dúvida o uso da metalinguagem. 
Com o jornalismo tratando do próprio jornalismo, 
muitas vezes com comparações e análises das manchetes e textos, 
o programa convoca o telespectador a ‘abrir os olhos’ e
abandonar uma visão restrita.
(PORTELA, 2009, p. 2)
	
	No programa, espaços são abertos através de janelas online, para jornalistas de todos os cantos do país, sempre tendo além das pessoas convidadas na bancada, a opinião de alguém que esteja no estado de onde a notícia veio, como por exemplo, já foram abertas janelas com Fortaleza, para se manter um contato com o jornalista Antero Neto, para que ele por estar mais perto, desse informações mais precisas e fizesse avaliações do conteúdo esportivo do Estado do Ceará.	
	O Redação conta com quadros que deixam o público atento e presos a si, pois tem essa capacidade, de prender os tele espectadores. Podemos descrever alguns desses quadros: "Abre Aspas" - Quadro onde são reproduzidas declarações importantes sobre o universo esportivo. A metalinguagem não se restringe ao uso dos impressos e telejornais.
"Redação AM" - Um espaço para o rádio dentro de um programa de TV, isso mesmo. Esse quadro faz uma ligação de momentos emocionantes dentro do esporte (geralmente futebol), mostra o vídeo da jogada ou do gol, por exemplo e une a imagem a narração mais que emocionante da rádio, com radialistas famosos no Brasil e até de outros países da América do Sul.
	O Redação SporTv como todos esses diferenciais, é sem dúvidas um dos destaques do jornalismo esportivo na televisão brasileira, produzindo um conteúdo único, original e com muita qualidade, não ao acaso ganhou 2 prêmios Botequim Cultural (2012 - 2013) como melhor programa esportivo e concorre nesse ano ao prêmio Melhores do Telejornalismo Nacional, na categoria Programa Esportivo na TV Fechada, ambos prêmios dados por votação popular.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
	Entendemos a partir desse ensaio que, o jornalismo esportivo muito cresceu em meio a adversidades como preconceito e desconfiança, além de muita crítica e discussão entre ser ou não jornalismo. A TV foi o meio fundamental para a difusão desse seguimento jornalístico, alavancando uma paixão por esportes em todo ou quase todo o povo brasileiro.
	A evolução chegou até nós e nos deu de presente um programa de conteúdo esportivo com muita qualidade que é o Redação SporTv, um dos programas mais influentes e de melhor conteúdo jornalístico dentre todos do cenário nacional. Programa que se utiliza de metalinguagem para associar dentro da TV outras plataformas como rádio, web e mídia impressa.
	Programas de tamanho porte dentro da TV brasileira, nos mostram que a discussão se esporte é notícia não é tão empolgante assim, afinal o povo tem esporte no DNA, o povo gosta de esporte, o povo quer saber de esporte, então é dever do jornalismo oferecer informações apropriadas e de qualidade de acordo com a sua própria ética, a de expor a verdade em diversos pontos de vista.
	Apesar do romance com o esporte que nos foi aflorado junto às crônicas do saudoso Nelson Rodrigues, esporte é jornalismo sério, e se confunde diretamente coma história da sociedade brasileira.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BEZERRA, Patrícia Rangel Moreira. O Futebol Midiático: Uma reflexão crítica sobre o
jornalismo esportivo nos meios eletrônicos. São Paulo, 2008. Dissertação (Mestrado em
Comunicação) - Faculdade Cásper Líbero, São Paulo.
http://casperlibero.edu.br/wp-content/uploads/2014/02/04-O-futebol-midiatico.pdf. Acesso em: 09/12/2014
COELHO, Paulo Vinícius. Jornalismo esportivo. São Paulo: Contextos, 2003.
MELLO, Jaciara Novais. Telejornalismo no Brasil.
http://www.bocc.ubi.pt/pag/bocc-mello-telejornalismo.pdf. Acesso em: 09/12/2014.
PORTELA, Maíra - Redação SporTv: A metalinguagem no jornalismo esportivo. 
http://telejornalismo.org/wp-content/uploads/2009/10/Critica-Redacao-Sportv.-MAIRA.pdf. Acesso em: 09/12/2014.
REZENDE, Guilherme Jorge de. Telejornalismo no Brasil: um perfil editorial. São Paulo:
Summus, 2000.
http://books.google.com.br/books?id=HY_lonZ6CK8C&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 09/12/2014
SILVA, Alexandre Alves. De Léo Batista a Tadeu Schmidt: a evolução da nota coberta no telejornalismo esportivo. Tocantins. 2010. 
http://www.ufrgs.br/alcar/noticias-dos nucleos/artigos/DE%20LEO%20BATISTA%20A%20TADEU%20SCHMIDT.pdf. Acesso em 09/12/2014.
http://www.portaldosjornalistas.com.br/perfil.aspx?id=8746. Acesso em: 08/12/2014.
https://www.youtube.com/watch?v=eBBULvR1AIA. Acesso em: 08/12/2014.
http://botequimcultural.com.br/1o-premio-botequim-cultural-vencedores/. Acesso em: 09/12/2014.
http://melhoresdotelejornalismo.wordpress.com/. Acesso em: 09/12/2014.