crimes contra a liberdade pessoal
1 pág.

crimes contra a liberdade pessoal


Disciplina<strong>jurisprudência</strong>24 materiais7 seguidores
Pré-visualização1 página
CRIMES CONTRA A LIBERDADE
PESSOAL

Prof. Diego Pureza

DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE PESSOAL

ART. 146 \u2013 CONSTRANGIMENTO ILEGAL:

\u201cArt. 146 - Constranger alguém, mediante violência ou
grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por
qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não
fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda:
Pena - detenção, de três meses a um ano, ou multa.\u201d.

Consumação e tentativa: consuma-se no momento em
que a vítima, constrangida, faz ou deixa de fazer algo
(ainda que parcialmente) contrário à sua vontade.
Permitisse a tentativa.

Majorante de pena e cúmulo material (§§1º e 2º):
considerando a maior facilidade na execução do crime,
majora a pena de forma cumulativa e em dobro no caso de
ser praticado por mais de três pessoas, ou se há o emprego
de armas (§1º).

Formas de exclusão do crime: não constituirá o presente
crime quando o constrangimento consistir em
\u201cintervenção médica ou cirúrgica, sem o consentimento do
paciente ou de seu representante legal, se justificada por
iminente perigo de vida\u201d (inciso I), e quando a coação for
\u201cexercida para impedir suicídio\u201d (inciso II).

ART. 147 \u2013 AMEAÇA:

\u201cArt. 147 - Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto,
ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto
e grave:
Pena - detenção, de um a seis meses, ou multa.
Parágrafo único - Somente se procede mediante
representação\u201d.

ART. 148 \u2013 SEQUESTRO E CÁRCERE PRIVADO:

\u201cArt. 148 - Privar alguém de sua liberdade, mediante
sequestro ou cárcere privado:
Pena - reclusão, de um a três anos\u201d.

Qualificadoras (§§ 1º e 2º): a pena será de reclusão, de dois
a cinco anos (§1º):

I \u2013 se a vítima é ascendente, descendente, cônjuge ou
companheiro do agente ou maior de 60 (sessenta) anos;

II - se o crime é praticado mediante internação da vítima em
casa de saúde ou hospital;

III - se a privação da liberdade dura mais de quinze dias.

IV \u2013 se o crime é praticado contra menor de 18 (dezoito)
anos;

V \u2013 se o crime é praticado com fins libidinosos.

E, por fim, conforme o §2º, a pena será de reclusão, de dois
a outo anos, \u201cSe resulta à vítima, em razão de maus-tratos
ou da natureza da detenção, grave sofrimento físico ou
moral\u201d.

ART. 149 \u2013 REDUÇÃO A CONDIÇÃO ANÁLOGA À DE
ESCRAVO:

\u201cArt. 149. Reduzir alguém a condição análoga à de escravo,
quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada
exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de
trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua
locomoção em razão de dívida contraída com o empregador
ou preposto:
Pena - reclusão, de dois a oito anos, e multa, além da pena
correspondente à violência.

§ 1º Nas mesmas penas incorre quem:
I \u2013 cerceia o uso de qualquer meio de transporte por parte
do trabalhador, com o fim de retê-lo no local de trabalho;
II \u2013 mantém vigilância ostensiva no local de trabalho ou se
apodera de documentos ou objetos pessoais do
trabalhador, com o fim de retê-lo no local de trabalho\u201d.

Conduta: consiste na escravização, de fato, de criatura
humana, tornando-a submissa, reduzindo-a a condição de
servo ou desfrutá-la como tal. Trata-se de sujeição de uma
pessoa ao domínio de outra, como se fosse um escravo.

Consumação e tentativa: consuma-se quando o indivíduo
é reduzido a condição análoga à de escravo, por meio da
prática de alguma das condutas previstas, dispensando-se
o sofrimento da vítima. É crime permanente. A tentativa é
possível.

Majorantes de pena: o §2º anuncia que a pena será
aumentada pela metade se o crime for cometido:

I \u2013 contra criança ou adolescente;

II \u2013 por motivo de preconceito de raça, cor, etnia, religião
ou origem.

ART. 149-A \u2013 TRÁFICO DE PESSOAS:

\u201cArt. 149-A. Agenciar, aliciar, recrutar, transportar,
transferir, comprar, alojar ou acolher pessoa, mediante
grave ameaça, violência, coação, fraude ou abuso, com a
finalidade de: (Incluído pela Lei nº 13.344, de 2016)

I - remover-lhe órgãos, tecidos ou partes do corpo;

II - submetê-la a trabalho em condições análogas à de
escravo;

III - submetê-la a qualquer tipo de servidão;

IV - adoção ilegal; ou

V - exploração sexual.

Pena - reclusão, de 4 (quatro) a 8 (oito) anos, e multa.

CUIDADO: O consentimento da vítima, caso a conduta
tenha sido praticado sem violência, coação, fraude ou
abuso, exclui a tipicidade.

Consumação e tentativa: consuma-se o crime com a
realização das ações previstas no tipo penal,
independentemente do efetivo exercício da finalidade que
move o agente.

A tentativa é possível.

Causa de aumento de pena:

\u201c§ 1º A pena é aumentada de um terço até a metade se:

I - o crime for cometido por funcionário público no exercício de suas
funções ou a pretexto de exercê-las;

II - o crime for cometido contra criança, adolescente ou pessoa idosa
ou com deficiência;

III - o agente se prevalecer de relações de parentesco, domésticas, de
coabitação, de hospitalidade, de dependência econômica, de
autoridade ou de superioridade hierárquica inerente ao exercício de
emprego, cargo ou função; ou

IV - a vítima do tráfico de pessoas for retirada do território nacional\u201d.

Causa de redução de pena:

\u201c§ 2o A pena é reduzida de um a dois terços se o agente
for primário e não integrar organização criminosa\u201d.