CCJ0016-WL-Direito Civil V-AV2 Simulado-Prova 09
2 pág.

CCJ0016-WL-Direito Civil V-AV2 Simulado-Prova 09


DisciplinaDireito Civil V4.724 materiais30.405 seguidores
Pré-visualização2 páginas
17/11/2014 BDQ Prova

http://simulado.estacio.br/bdq_simulados_ead_ens_preview.asp?cript_hist=2927032647 1/4

 DIREITO CIVIL V

Simulado: CCJ0111_SM_201201361419 V.1 Fechar

Aluno(a): DEBORA DARC DA SILVA Matrícula: 201201361419

Desempenho: 5,0 de 10,0 Data: 15/11/2014 16:50:38 (Finalizada)

 1a Questão (Ref.: 201201659097) Pontos: 0,0 / 1,0

No tocante ao Direito de Família, levando em consideração os dispositivos legais e a doutrina, está adequado
afirmar que:

É admitida a alteração do ergime de bens entre os cônjuges, independentemente de autorização judicial.
Em regra, a tutela cede lugar à curatela quando o tutelado cai sob poder familiar ou atinge a
maioridade.
Excluem-se do usufruto e da administração dos pais os bens que aos filhos couberem na herança,
quando os pais, embora casados, se encontrarem separados de fato.

 O juiz não poderá declarar de ofício a invalidade do casamento.
 Os pais que tenham consentido, medainte ato escrito, casmaento de filho menor de dezoito anos de

idade poderão revogar a autorização, inclusive durante a celebração do casamento, desde que por ato
escrito.

 2a Questão (Ref.: 201201480197) Pontos: 1,0 / 1,0

(84º. Concurso MPSP 2005) Dadas as hipóteses em que:

a) um dos cônjuges descobre, após o casamento, que o outro é portador do vírus HIV, contraído anteriormente
ao matrimônio;

e b) o marido toma conhecimento do defloramento da mulher ocorrido antes do casamento (errorvirginitatis), é
lícito afirmar tratar-se, respectivamente, de casamento:

Nulo e anulável.
Nulo e válido.
Anulável e anulável.
Válido e válido.

 Anulável e válido.

 3a Questão (Ref.: 201201480198) Pontos: 0,0 / 1,0

Sobre os deveres do casamento, analise as assertivas abaixo:

I. A doutrina entende que a mulher que se submete a técnicas de reprodução humana assistida heteróloga sem
a anuência do marido pratica uma forma de adultério que denominam adultério científico.

II. O adultério embora não seja mais considerado ilícito penal, é tido como ilícito civil caracterizado pela quebra
do dever de fidelidade mútua (art. 1.566, I, CC).

III. Atos preparatórios de relações sexuais também são considerados forma de adultério e, por isso, quebra do
dever de fidelidade recíproca.

IV. A negativa constante e injustificada ao debitumconjugale caracteriza quebra de dever do casamento uma
vez que o dever de manter relações sexuais está implicitamente previsto no dever de coabitação. V. O sexo
virtual ou traição virtual deve ser caracterizado adultério mesmo que não leve a relações físicas.

Estão incorretas:

 Apenas as assertivas: II e III.
Apenas as assertivas: I e III.

17/11/2014 BDQ Prova

http://simulado.estacio.br/bdq_simulados_ead_ens_preview.asp?cript_hist=2927032647 2/4

Apenas as assertivas: IV e V.
Apenas as assertivas: I, II e IV.

 Apenas as assertivas: III e V.

 4a Questão (Ref.: 201201513870) Pontos: 1,0 / 1,0

(MPRS -Assistente de Promotoria 2008 - adaptada) Maria, solteira, com 72 anos de idade, pretende se casar com Joaquim, também solteiro,
que possui 72 anos. Diana com 68 anos de idade pretende se casar com Jean, que é solteiro e também possui 68 anos, mas faz doze meses
que o casamento de Diana com Douglas se desfez por ser considerado nulo. Nestas hipóteses:

Maria pode casar, mas Diana está impedida de contrair matrimônio até dezoito meses após a anulação
de seu casamento com Douglas.

 Maria e Diana podem se casar, mas deverão adotar obrigatoriamente o regime da separação de bens no
casamento.
Maria e Diana não podem se casar, por expressa determinação legal.
Maria pode casar, mas Diana está impedida de contrair matrimônio até dois anos após a anulação de
seu casamento com Douglas

 5a Questão (Ref.: 201201520111) Pontos: 0,0 / 1,0

Sobre o procedimento de habilitação para o casamento é incorreto afirmar:

 O procedimento de habilitação para o casamento é indispensável para qualquer espécie de casamento civil.

A autorização para o casamento dada pelos pais ou representantes legais pode ser revogada a qualquer tempo até a celebração do
casamento.

A coação física é causa de inexistência do casamento.
 Aqueles que necessitarem de suprimento judicial da idade deverão averbar a autorização judicial no registro de casamento e

não transcrever na escritura antenupcial.
O casamento religioso não levado a registro gera tão-somente união estável.

 6a Questão (Ref.: 201201520089) Pontos: 0,0 / 1,0

(TJSC 2003-2004) O parentesco consanguíneo divide-se em linha reta e em linha colateral ou transversal.
Segundo sua concepção, assinale aquelas que se encontram como colaterais em quinto grau:

 Filhos de bisnetos de outros filhos do bisavô.
Netos de filhos do bisavô.
Tio-avô e sobrinho-neto.
Primos.

 Nenhuma opção é correta.

 7a Questão (Ref.: 201201513882) Pontos: 1,0 / 1,0

(OAB/MS 2006.2) Sobre o regime patrimonial entre os cônjuges, é correto afirmar:

17/11/2014 BDQ Prova

http://simulado.estacio.br/bdq_simulados_ead_ens_preview.asp?cript_hist=2927032647 3/4

Sendo o regime da comunhão parcial, pode um cônjuge alienar os bens adquiridos antes do casamento
sem autorização do outro e sem a supressão da outorga pelo juiz.

 O casamento celebrado com pacto antenupcial feito por escrito particular é válido, sendo o regime de
bens o da comunhão parcial.
A dívida contraída pelo cônjuge varão para aquisição de um fogão de utilização doméstica não obriga o
cônjuge varoa, salvo se este autorizou a compra.
Não é possível a alteração do regime de bens escolhido pelos nubentes no processo de habilitação.

 8a Questão (Ref.: 201201659230) Pontos: 1,0 / 1,0

Com relação ao plano da existência, está correto afirmar:

Que antecedem o casamento e dizem respeito ao processo de habilitação, publicação dos editais e
certificado de habilitação.

 Que se analisam os elementos fundamentais intrinsecamente ligados ao plano do ser.
Que dizem respeito ao momento da celebração do casamento.
Que se verifica a possibilidade do casamento produzir os efeitos que dele se espera ou não.
Que se analisará os pressupostos estabelecidos em lei para a realização do ato (conformidade com a
ordem jurídica).

 9a Questão (Ref.: 201201513864) Pontos: 1,0 / 1,0

(OAB-GO 2006.3) Quanto à disciplina dada ao casamento pelo Código Civil brasileiro, pode-se afirmar que:

 É defeso a qualquer pessoa, de direito público ou privado, interferir na comunhão de vida instituída pela
família.
O casamento religioso equipara-se ao civil, independentemente de qualquer formalidade ou registro
Será válido o registro civil do casamento religioso, mesmo que, antes dele, um dos consorciados tenha
contraído com outrem casamento civil
O casamento é civil e sua celebração dependerá, sempre, do pagamento das taxas previstas nas Leis da
Organização Judiciária locais.

 10a Questão (Ref.: 201201520071) Pontos: 0,0 / 1,0

São regras que CORRESPONDEM ao sistema de princípios constitucionais vigentes para o Direito de Família:

I. A utilização da maternidade de substituição ou barriga de aluguel é expressamente vedada pelo ordenamento
jurídico brasileiro porque fere o princípio da dignidade de pessoa humana.

II. O domicílio conjugal é determinado pelo marido uma vez que nele se concentra o que se denomina direção
da sociedade conjugal.

III. O princípio da solidariedade é a superação do individualismo jurídico que levou à funcionalização dos
direitos subjetivos e, por isso, importante princípio do Direito de Família brasileiro que perpassa princípios
constitucionais como os da afetividade e da convivência familiar.

IV. Os alimentos são devidos também nas uniões homoafetivas em face das recentes decisões tomadas pelo
STF.

V. A gravação telefônica feita pelo marido que suspeita de traição da esposa pode ser admitida como prova em
processo de reparação por danos morais, ainda que esta gravação tenha sido feita sem autorização judicial,
pois decorre