A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
RELATÓRIO DE ESTÁGIO

Pré-visualização | Página 1 de 2

UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 
Campina Grande - PB
2017
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 
 Relatório de Estágio apresentado ao Curso de Serviço Social da Universidade Paulista- UNIP
 
 
 Campina Grande - PB
2017
DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome do Estagiário (a): xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Curso: Serviço Social – (7º semestre)
Telefone: (xxxxxxxxxxxxxxx
Matrícula: xxxxxxxxxx
Nível de Estágio Supervisionado I, II ou III
Local de Estágio: CREAS – Centro de Referência Especializado de Assistência Social
Endereço: Rua: Francisco Félix da Silva, nº 170
Supervisor Acadêmico: xxxxxxxxxxxx
Supervisor de Campo: xxxxxxxxxxxxxxxx
Carga horária: 450 horas
Início: 13/03/2017
Término: 21/09/2017
I - INTRODUÇÃO
O Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS está localizado Félix na, Rua: Francisco da Silva, nº 170, no bairro Anacleto no município de Lagoa Seca- PB. É uma unidade pública estatal responsável pela oferta de orientação e apoio especializados e continuados a indivíduos e famílias com seus direitos violados.
O CREAS oferece serviços especializados e continuados a famílias e indivíduos em situação de ameaça ou violação de direitos, ou seja, é destinado a todos os indivíduos que estejam com seus vínculos rompidos, fragilizados e ameaçados. Seja criança, adolescentes, mulher, idoso, que venha sofrer violência física, doméstica, psicológica, exploração e abuso sexual.
	O trabalho do CREAS é realizado de forma investigativa, intervenção social e articulação em redes. 
	O objetivo é resgatar os direitos de cidadania, buscando a reinserção dos membros na sociedade de proteção social para todos que estejam em situação de risco. 
	 5
II - DESENVOLVIMENTO
 A equipe do CREAS de Lagoa Seca é formada por uma equipe multidisciplinar: uma assistente social, uma psicóloga, uma educadora social, uma advogada, uma auxiliar de serviços gerais e uma coordenado.
 As atividades internas dos CREAS é o acolhimento, escuta qualificada, atendimento socioassistencial, atendimento psicossocial, trabalho com grupos operativos com adolescentes em medida socioeducativa, liberdade assistida, palestras com usuários, encaminhamentos, produção de materiais e parecer social.
 As atividades externas do CREAS são as visitas domiciliares, visitas institucionais, abordagem de rua e palestras em órgãos governamentais e não governamentais, com divulgação e prevenção com objetivo de combater a violência e exploração sexual contra adolescentes.  Monitoramento da presença do trabalho infantil e das diversas formas de negligência, abuso e exploração, mediante abordagem de agentes institucionais em vias publica e locais identificados pela existência de situações de risco.
O CREAS não funciona sem o envolvimento da sociedade e para que haja intervenções afetivas, o CREAS deverá manter relações estreitas com entidades governamentais e não governamentais e contar sem dúvidas com a colaboração da população, que sempre que souber de casos ou suspeitas de violação de direitos, fazerem as denúncias que podem ser feitas através do disque 100.
		
 6 
III – RELATOS DE EXPERIÊNCIAS
 A realização do estágio teve como finalidade a experiência prática, por meio da observação. Através da observação pude ver a interação profissional da Assistência Social, em analisar os casos de violência ou suposta violência que chegam até o CREAS, como se dá sua resolução e também como são estabelecidas as questões jurídicas entre a assistência prestada pelo CREAS e os casos que são encaminhados através do Ministério Público.
7
IV- RELAÇÃO TEORICA E PRÁTICA DO SERVIÇO SOCIAL OBSERVADAS NO CAMPO DE ESTÁGIO
 O estagio foi realizado no Centro de Referência Especializada de Assistência Social – CREAS onde o estágio supervisionado f oi acompanhado e instruído pelo supervisor de campo apenas como observador das atividades e atendimentos aos usuários da comunidade. 
  O estágio teve como alvo, o confronto entre a teoria acadêmica e a prática da Assistência Social. A relação entre teoria e prática no Serviço Social remete-nos a discutir sua compreensão no âmbito do exercício e da formação.
 A teoria é o movimento do pensamento, do ato cognitivo para compreender determinado fenômeno que se expressa na realidade; não pode ser confundida com um receituário a ser aplicado. A partir dessa compreensão, observamos que a teoria não é uma fôrma que se encaixa na prática, tendo em vista que as determinações do concreto são mais dinâmicas do que sua compreensão teórica. Ademais, o objeto real/concreto resulta de múltiplas determinações históricas. O concreto, que se mostra primeiramente na sua aparência, é construído pelas práticas sociais dos sujeitos históricos e se apresenta como conhecimento na medida em que o pensamento apropria-se desse concreto. A realidade, construída por meio da vida prática, é anterior ao movimento do conhecimento, é o seu ponto de partida e de chegada. Conforme Santos (2010, p. 27),
 O estágio supervisionado foi de grande importância para a vida profissional, onde podemos ficar de frente com a realidade do dia a dia e esclarecendo dúvidas sobre a prática do Assistente Social, com o profissional de serviço social orientando, identificando desafios e possibilidades de intervenção frente às demandas profissionais. No qual foi observada e orientada pela profissional de Serviço Social do CREAS.
 A teoria foi de suma importância como norteador nas identificações das demandas realizadas no atendimento do usuário, junto com a metodologia desenvolvida na instituição no decorrer do curso.
O assistente social é a peça fundamental para que o usuário tenha 
realmente a garantia dos seus direitos assegurados, principalmente 
quando se esta na posição de vulnerável social e que por meio do CREAS o Assistente Social, faça chegar todos os programa e serviços a estes cidadãos. 
V – CONCLUSÃO
 A execução do estágio se deu no CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) no município de Lagoa seca/PB.
 Através da realização deste estágio curricular ficou clara a importância do papel do Assistente Social, a importância de atentar para as necessidades dos usuários. O trabalho da assistência social desenvolvida pela equipe técnica do CREAS tem sido bastante pontual no enfrentamento da desigualdade social existente e as demandas são atendidas e encaminhadas a medida que são solicitadas ou identificadas de acordo com suas especificidades. 
A equipe técnica da unidade tem procurado criar vínculos na comunidade a qual esta inserida, para que a relação possa ser fortalecida e 
com isso haja uma maior integração, no que é de suma importância para que 
se possa compreender e identificar as situações de vulnerabilidades e riscos 
sociais, criando condições favoráveis à ação de prevenção ou de enfrentamento das questões e promovendo os direitos sócio assistencial. 
Também foi observado que apesar de toda a equipe esta preparada teórica, técnica-metodológica e de possuírem um espaço físico estrutural, a procura pelos serviços e programas ofertados pelo CREAS.
O estágio supervisionado na prática não contribuiu apenas

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.