Síndromes  Psiquiátricas
53 pág.

Síndromes Psiquiátricas


DisciplinaPsiquiatria e Psicologia164 materiais3.137 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Síndromes PsiquiátricasSíndromes Psiquiátricas
Profa Euglena Lessa Bezerra
Psicopatologia clássica:Psicopatologia clássica:
Teoria das síndromesTeoria das síndromes
SN: sintoma nuclear(Ex: alter. Consciência no delirium; mudança de humor nos SN: sintoma nuclear(Ex: alter. Consciência no delirium; mudança de humor nos 
transtornos afetivostranstornos afetivos
SP: sintomas periféricos.(Ex: fadiga, irritabilidade, insônia)SP: sintomas periféricos.(Ex: fadiga, irritabilidade, insônia)
As Grandes Síndromes PsiquiátricasAs Grandes Síndromes Psiquiátricas
\u2022 Síndromes Afetivas
o Ansiosas
o Depressivas
o Maníacas
\u2022 Síndromes Neuróticas
o Fobias
o Quadros obsessivo-
compulsivos
o Quadros histéricos
o Somatizações e hipocondrias
\u2022 Síndromes Psicóticas
o Esquizofrenias
o Paranóia e Parafrenias
\u2022 Síndromes de Agitação e 
Lentificação Psicomotora
\u2022 Síndromes relacionadas a 
Substâncias Psicoativas
\u2022 Síndromes relacionadas à 
Sexualidade
\u2022 Síndromes relacionadas ao 
Sono
\u2022 Síndromes Mentais Orgânicas 
e Demências
CASOMI APeJuCoLCASOMI APeJuCoL
\u2022 Consciência
\u2022 Atenção
\u2022 Sensopercepção
\u2022 Orientação
\u2022 Memória
\u2022 Inteligência
\u2022 Afeto
\u2022 Pensamento
\u2022 Juízo Crítico
\u2022 Conduta
\u2022 Linguagem
SÍNDROMES COGNITIVASSÍNDROMES COGNITIVAS
DELIRIUMDELIRIUM
DEMÊNCIADEMÊNCIA
SÍNDROMES PSICÓTICAS E AFETIVASSÍNDROMES PSICÓTICAS E AFETIVAS
SÍNDROMES NEURÓTICASSÍNDROMES NEURÓTICAS
SÍNDROMES DE PERTURBAÇÃOSÍNDROMES DE PERTURBAÇÃO
DA CONDUTADA CONDUTA
Ciclo da V i d aCiclo da V i d a
DoençaDoença
individualindividualsocialsocial
DNADNAcélulacélula FuncionamentoFuncionamento
neuronalneuronal
nascimentonascimento
Do Sintoma à SíndromeDo Sintoma à Síndrome
\u2022 A definição das síndromes psicopatológicas 
segue, tradicionalmente, um raciocínio clínico 
sintético dos sintomas e vivências 
psicopatológicas, segundo duas perspectivas 
fundamentais:
o Transfundos das vivências psicopatológicas: 
espécie de palco, de contexto mais geral, em que 
emergem os sintomas
o Sintomas emergentes: sintomas específicos 
vivenciados que se destacam dos transfundos
Tipos de TransfundosTipos de Transfundos
\u2022 ESTÁVEIS
\u2022 São aqueles pouco 
mutáveis e mais estáveis 
que influenciam de uma 
forma geral as vivências 
e sintomas
\u2022 Exemplos: a 
personalidade e a 
inteligência
\u2022 MUTÁVEIS
\u2022 São aqueles mais 
momentâneos e 
variáveis, que também 
atuam decisivamente na 
determinação da 
qualidade e do sentido do 
conjunto das vivências 
psicopatológicas
\u2022 Exemplos: nível de 
consciência, o humor e 
os estados afetivos
Componentes da Etiologia das Síndromes Componentes da Etiologia das Síndromes 
PsicopatológicasPsicopatológicas
\u2022 Vulnerabilidade Constitucional: fatores hereditários, 
genéticos, gestacionais e perinatais que precedem a vida 
de relações de um sujeito
\u2022 Fatores Predisponentes: são aqueles que ocorrem no 
início da vida (nos primeiros 5 anos de vida, sobretudo, 
além de todo o período escolar) que sensibilizam o 
indivíduo para as diversas situações que a vida lhe 
colocará
\u2022 Fatores Precipitantes: eventos que ocorrem em 
proximidade temporal ao surgimento propriamente dos 
sintomas psicopatológicos e no contexto da história de 
vida e do projeto de vida de um indivíduo
Modelo das Séries Complementares na Modelo das Séries Complementares na 
Psicopatologia, segundo FreudPsicopatologia, segundo Freud
Adoecimento Mental
Desencadeamento da Psicopatologia
Fator Exógeno
Traumatismo e frustração atuais 
desencadeantes e precipitadores da
doença mental
Constituição Hereditária
Fatores constitucionais
de origem genética
Vivência Infantil
Fatores predisponentes decorrentes
das experiências constituintes da
personalidade na infância
Fator Endógeno
Elementos constitucionais e históricos
que predispõem à doença mental
e dão sua forma e estrutura
Fatores Envolvidos na Manifestação das Fatores Envolvidos na Manifestação das 
Síndromes PsicopatológicasSíndromes Psicopatológicas
\u2022 Patogenético: está relacionado à manifestação dos 
sintomas diretamente produzidos pelo transtorno mental 
de base
\u2022 Patoplástico: inclui as manifestações relacionadas à 
personalidade pré-mórbida do doente, à história de vida 
específica do sujeito que adoece e aos padrões de 
comportamento relacionados à cultura, ou seja, são fatores 
externos e prévios ao processo patológico
\u2022 Psicoplástico: relaciona-se aos eventos e às reações do 
indivíduo e do meio psicossocial posteriores ao adoecer 
que contribuirão para a manifestação específica do 
transtorno mental, ou seja, são fatores externos e 
posteriores ao processo patológico
Evolução Temporal dos Transtornos Evolução Temporal dos Transtornos 
MentaisMentais
Crônicos Agudos/subagudos
\u2022 processo 
\u2022 desenvolvimento
\u2022 crise (ou ataque),
\u2022 reação vivencial, 
\u2022 fase 
\u2022 surto
Curso CrônicoCurso Crônico
\u2022 Processo: refere-se a uma transformação lenta e 
insidiosa da personalidade, decorrente de alterações 
psicologicamente incompreensíveis, de natureza 
endógena, configurando um processo irreversível que 
rompe com a continuidade do sentido normal do 
desenvolvimento histórico de vida de uma pessoa
\u2022 Desenvolvimento: refere-se à evolução 
psicologicamente compreensível de uma personalidade. 
Essa evolução pode ser normal, configurando os 
distintos traços de caráter do indivíduo, ou anormal, 
determinando os transtornos de personalidade e as 
neuroses
Curso AgudoCurso Agudo
\u2022 Quanto ao Aspecto Temporal:
o Crise ou ataque: caracteriza-se pelo surgimento e término abruptos, 
durando de alguns minutos até poucas horas.
o Episódio: tem a duração de alguns dias até semanas. Também utilizado 
quando não há precisão quanto ao fenômeno mórbido envolvido.
\u2022 .
Curso AgudoCurso Agudo
\u2022 Quanto à Forma e Conseqüências:
o Reação Vivencial Anormal: fenômeno psicologicamente compreensível, 
desencadeado por eventos vitais significativos para o indivíduo que o 
experimenta, que, embora tenha uma intensidade marcante, não ocasiona 
ruptura da personalidade.
o Surto: é uma ocorrência aguda, que se instala de forma repentina fazendo 
eclodir uma doença de base endógena, não compreensível 
psicologicamente e que, necessariamente, produz seqüelas irreversíveis à 
personalidade ou inteligência do indivíduo.
o Fase: refere-se particularmente aos períodos de oscilação entre depressão 
e mania dos transtornos afetivos. É uma ocorrência que é incompreensível 
psicologicamente e de caráter endógeno, na qual uma vez passada a fase, 
a personalidade do indivíduo retorna ao que era antes, sem alterações 
duradouras ou seqüelas na personalidade.
Termos Utilizados em Relação ao Curso Termos Utilizados em Relação ao Curso 
dos Transtornos Mentaisdos Transtornos Mentais
\u2022 Remissão: é o retorno ao estado normal tão logo acaba 
o episódio agudo. Quando o paciente se recupera sem o 
auxílio de intervenção terapêutica, denomina-se 
remissão espontânea.
\u2022 Recuperação: é o retorno e a manutenção do estado 
normal, já tendo passado um bom período de tempo 
sem que o paciente apresente recaída do quadro
\u2022 Recaída ou recidiva: é o retorno dos sintomas logo 
após haver ocorrido uma melhora parcial do quadro 
clínico ou quando o estado assintomático é ainda 
recente.
\u2022 Recorrência: é o surgimento de um novo episódio, 
tendo o indivíduo estado assintomático por um bom 
tempo.
DSM-IVDSM-IV
\u2022 Classificação de 
Doenças Mentais da 
Associação 
Psiquiátrica Americana 
(APA)
\u2022 Lançado em 1994 e 
revisada em 2000
\u2022 Baseado em um 
sistema 
multidimensional de 
categorias 
diagnósticas segundo 
5 eixos
Eixos Diagnósticos do Eixos Diagnósticos do 
DSM-IVDSM-IV
I Diagnóstico do Transtorno Mental
II Diagnóstico da Personalidade e do Nível Intelectual
III Diagnóstico