Modelo de Artigo de Periódico   exemplo tcc
25 pág.

Modelo de Artigo de Periódico exemplo tcc


Disciplina<strong>artigo</strong>9 materiais2 seguidores
Pré-visualização9 páginas
Revista Borges: ciências sociais aplicadas em debate 
V. 7, N. 1, Florianópolis, outubro de 2017. 
28 
ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA 
DAS MAIORES EMPRESAS DO SEGMENTO DE 
CARNES E DERIVADOS DO BRASIL LISTADAS NA 
BM&FBOVESPA 
____________________________________________ 
 
RESUMO 
O segmento de carnes e 
derivados vem se 
desenvolvendo e aumentando 
sua escala de produção e 
comercialização. Neste sentido 
o setor tem aumentado sua 
participação no PIB nacional, 
gerando empregos, além de ser 
um importante segmento 
exportador, responsável por um 
superávit na balança comercial. 
Pela representatividade do 
setor, o presente trabalho tem 
como objetivo geral analisar o 
desempenho econômico e 
financeiro das empresas de 
capital aberto do setor do 
agronegócio, BRF \u2013 Brasil 
Foods SA e JBS SA, listadas na 
BM&FBOVESPA em uma série 
histórica que compreende o 
período de 2013 a 2015. A 
pergunta de pesquisa foi 
identificar qual desempenho 
econômico-financeiro do setor 
de carnes e derivados no Brasil. 
Neste sentido foi realizada uma 
análise dos indicadores 
econômico-financeiros mais 
relevantes para as empresas do 
setor com base em estudos 
anteriores. A metodologia de 
pesquisa utilizada para a presente pesquisa é de natureza básica, 
com abordagem quantitativa e qualitativa, objetivos descritivos e 
exploratórios e os procedimentos utilizados são técnicos 
bibliográficos e documental. Pelos resultados, conclui-se que a BRF 
e a JBS no que se refere aos índices de liquidez, endividamento, 
rentabilidade e EBITDA possuem bons indicadores, porém a BRF foi 
a empresa que teve melhores indicadores econômico e financeiro no 
período analisado. É importante ressaltar a importância dos 
indicadores econômico-financeiros como recurso de tomada de 
decisão das empresas de carnes e derivados. 
Palavras-chave: Indicadores econômico-
financeiros. Carnes e derivados. Tomada de 
decisão. EBITDA. 
 
Autores 
 
Mara Cristine Kich 
Mestre em administração 
em estratégia e 
desempenho 
organizacional (UNISUL), 
Especialista em 
Controladoria e Finanças 
(ULBRA) e em Gestão 
Escolar (IESDE) e docente 
das Faculdades Borges de 
Mendonça e do Centro 
Universitário Municipal de 
São José. E-mail: 
marakich@gmail.com 
 
Cintia Raquel Utzig 
Bacharela em Ciências 
Contábeis pelas 
Faculdades Borges de 
Mendonça. E-mail: 
Cintiarutzig@gmail.com 
 
 
 
 
 
Revista Borges: ciências sociais aplicadas em debate 
V. 7, N. 1, Florianópolis, outubro de 2017. 
29 
 
1 INTRODUÇÃO 
 
om a globalização, conforme Sehnem et al. (2012) e Tavares 
e De Castro (2013) o cenário de produção e comercialização 
atual de alimentos, tem exigido uma nova postura por parte 
das empresas, ou seja, a dinâmica da indústria vem 
passando por intensas transformações. 
Corroborando, a produção e comercialização vivem em 
incessante transformação. Os procedimentos em relação aos 
recursos utilizados e a tecnologia, mudando visivelmente, a fim de 
alcançar um nível superior de qualidade aos até então utilizados 
pelas organizações, obtendo um diferencial, para que possam 
permanecer sólidas no mercado, visto que a concorrência é bastante 
acirrada nos dias atuais (SEHNEM et al., 2012; TAVARES; DE 
CASTRO, 2013). 
Complementando, para que as organizações de grande porte 
possam se manter competitivas, as mesmas precisam produzir em 
grande escala, ter agilidade para transferir os produtos acabados 
para os consumidores, em relação a tal aspecto, as empresas 
sofrem muitas exigências relacionadas à padronização, qualidade, 
durabilidade, responsabilidade econômica, social e ambiental, 
lucratividade entre outras (HERRERA; ABREU; SIQUEIRA et al., 
2004; SEHNEM et al., 2012; TAVARES; DE CASTRO, 2013). 
Deste modo, com as constantes transformações ocorridas no 
setor de carnes e derivados, as empresas dependem cada vez mais 
da confiabilidade das informações geradas pela contabilidade para 
que possam tomar suas decisões e, dessa forma, garantir não só a 
sua sobrevivência, mas também o seu crescimento e 
desenvolvimento (HERRERA; ABREU; SIQUEIRA et al., 2004; 
SEHNEM et al., 2012; TAVARES; DE CASTRO, 2013). 
Nesse sentido as empresas do setor do agronegócio estão 
inseridas nas exigências atuais do mercado, em que as organizações 
necessitam aprimorar as suas atividades de modo a alcançar o 
máximo de eficácia, rendimento e competência (BORTOLUZZI et al., 
2011; TANAKA; TAMAKI, 2014). 
Segundo Tanaka e Tamaki (2014), neste processo o gestor 
usa métodos, conhecimentos e recursos que lhe permitem dirigir o 
andamento das atividades na direção dos objetivos estabelecidos. 
Neste aspecto, De Camargos e Barbosa (2005) expõem que as 
demonstrações contábeis auxiliam na identificação do desempenho 
econômico-financeiro da organização o que compreende os variados 
indicadores que são fontes de dados para a tomada de decisão. 
A partir deste contexto, apresenta-se o seguinte 
questionamento: Qual o desempenho econômico-financeiro do setor 
de carnes e derivados no Brasil? Para responder a esta questão, o 
objetivo geral do estudo é analisar o desempenho econômico-
financeiro do segmento de carnes e derivados das maiores 
companhias abertas do setor, BRF \u2013 Brasil Foods SA e JBS/SA, em 
uma série histórica que compreende o período de 2013 a 2015, sob 
a perspectiva da análise dos índices de Liquidez, Rentabilidade, 
Endividamento, Estrutura de capital e EBITDA. 
Pretende-se também através dos objetivos específicos: i) 
relatar o comportamento do desempenho econômico-financeiro ao 
C 
 
 
 
 
Revista Borges: ciências sociais aplicadas em debate 
V. 7, N. 1, Florianópolis, outubro de 2017. 
30 
longo do período selecionado; ii) analisar o comportamento dos 
principais indicadores econômico-financeiros das companhias, 
associando-o ao desempenho; e, iii) comparar através dos 
indicadores econômico-financeiros a empresa mais rentável. 
A presente pesquisa justifica-se pela representatividade do 
segmento de carnes e derivados das maiores companhias do setor, 
JBS/SA e BRF \u2013 Brasil Foods SA, pois, ambas disputam a liderança 
em vários segmentos alimentícios no mercado interno, são grandes 
exportadoras e estão entre as maiores companhias de alimentos do 
mundo. Justifica-se ainda para ampliar o conhecimento acadêmico 
sobre o processo de avaliação de desempenho econômico-financeiro 
das empresas do setor de carnes e derivados no Brasil. 
Na sequencia, para atingir o objetivo levantado, apresenta-se 
o referencial teórico das técnicas de análise do desempenho 
econômico-financeiro, após, apresenta-se a metodologia da 
pesquisa, seguida pela interpretação e discussão dos relevantes 
resultados alcançados. Por fim, são apresentadas as considerações 
finais do presente estudo. 
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
Nesta seção apresentam-se os seguintes assuntos: as 
empresas do setor de carnes e derivados do Brasil e do mundo; as 
demonstrações financeiras das mesmas; a avaliação de desempenho 
financeiro; e, os indicadores de desempenho econômico-financeiros. 
2.1 CONTEXTO HISTÓRICO 
A história do setor alimentício no mundo teve seu início nos 
primórdios da vida humana, no qual segundo Harari (2015) os 
primeiros seres pré-históricos alimentavam-se apanhando plantas, 
como ervas daninha e figos e caçando animais, como ovelhas 
selvagens. 
Em relação a tal aspecto, o setor foi se aperfeiçoando, há 
cerca de dez mil anos, em que os seres humanos otimizavam o seu 
tempo e esforço para manipular a vida de algumas espécies de 
animais e vegetais, desta forma, teriam mais frutas, grãos e carne, 
este período foi chamado de Revolução Agrícola, onde aconteceu a 
partir de então, o plantio e a colheita (MAZOYER; ROUDART et al., 
2010; HARARI, 2015). 
Como afirma Harari (2015),