Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
27 pág.
Estabilidade de Taludes

Pré-visualização | Página 3 de 3

à estabilidade do talude, foi testada o rebaixamento do nível freático em 10m, o que é possível mediante drenos. Foi possível a elevação do FS para 1,5 (ou o dobro do obtido do valor obtido) para a superfície crítica da situação mais desfavorável.
Figura 16: proposta de modificação do talude 
 
6. ANEXOS (MUDAR PRA PAISAGEM) 
 Tabela 5: Tabela de cálculo para o método Bishop simplificado no nível de água 1
 
 
	
Tabela 6: Tabela de cálculo para o método Bishop simplificado no nível de água 2 
 
 
REFERÊNCIAS
 
ALVES, A. Estabilidade de taludes. Notas de Aula. DMC/FURG. 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS- NBR 11682, “Estabilidade de Encostas” 2009
CARDOSO, F. F. Sistemas de Contenção. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento De Engenharia De Construção Civil PCC - 2435: Tecnologia da Construção de Edifícios I. 2002.
GERSCOVICH, D. ESTABILIDADE DE TALUDES. Faculdade de Engenharia. Departamento de Estruturas e Fundações. 2009.
GUIDICINI, G.; NIEBLE C. M.Estabilidade de taludes naturais e de escavação. São Paulo. 1984. 
MACHADO, Sandro, L.. MACHADO, Miriam de F. C.. MECÂNICA DOS SOLOS II. 
Conceitos Introdutórios. UFBA, 1997. 
MASSAD, Faiçal. Obras de Terra: curso básico de geotecnia. 2. ed. São Paulo: Oficina de Textos, 2010. 216 p. ISBN 9788586238970 (broch.).
Página123