A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
O uso do Linux nas empresas brasileiras

Pré-visualização | Página 1 de 1

O uso do Linux nas empresas brasileiras 
 
 
Segundo uma pesquisa realizada no mercado mundial, o Linux ainda está 
muito distante o sistema operacional dominante nos computadores das 
companhias brasileiras de TI. Ou pelo menos é isso que apontam os resultados 
do relatados pelo Censo da Associação Brasileira de Profissionais de 
Tecnologia da Informação, Conforme levantamento da Assespro, o SO de 
código aberto é adotado em apenas 41% das empresas entrevistadas. 
Para efeito de comparação, a linha Windows está presente em 78% delas. O 
Linux ainda fica à frente do Mac OS, usado por apenas 10%, e dos sistemas 
operacionais móveis, que contam com 28% de participação nas companhias de 
TI. Aliás, vale ressaltar que há empresas que usam vários sistemas 
operacionais, e por isso a soma das porcentagens ultrapassa os 100%. 
A pesquisa foi realizada pelas Assespro Nacional em parceria com a 
Associação das Empresas de TI da América Latina, Caribe, Portugal e 
Espanha (ALETI), e envolveu 849 empresas de 17 países. Por isso, 
estabelecer uma comparação com o uso do Linux nessas outras regiões é até 
fácil – e revela um resultado que não é dos mais animadores, especialmente 
se levarmos em conta as iniciativas recentes do governo para tentar fomentar o 
uso de sistemas abertos. 
No Brasil é o país com menor adoção do SO entre todos os envolvidos na 
pesquisa, e apenas os dois europeus mostraram um resultado relativamente 
parecido. Em nossos países vizinhos (Argentina, Paraguai, Bolívia, Chile e 
Uruguai), a porcentagem de empresas que adotam Linux chega a 58%. 
Em termos de tecnologias abertas, essa inferioridade numérica brasileira 
persiste. Por aqui, apenas 38% das companhias nacionais de TI disseram à 
Assespro que usam algum recurso de código aberto de forma contínua ou ao 
menos frequentemente. Nas redondezas pela América e na Europa, esse 
número bate os 55%. 
São poucas também as empresas daqui que adotam um modelo open source 
para suas tecnologias. Apenas 9% delas disponibilizam os códigos de seus 
programas; já nos países vizinhos, o percentual chega a 22% e 28%, 
respectivamente. “ Se as empresas não disseminam essas tecnologias, é 
porque acham que não compensam. “ E mudar essa visão é algo em longo 
prazo” – e depende de uma a política pública que funcione, claro. 
Usar o Linux envolve mudanças de alguns hábitos e, em virtude das 
especificidades desses sistemas, vai exigir um pouco de curiosidade, paciência 
e disposição usar qualquer Linux acaba permitindo que você aprenda mais 
sobre o computador, sobre como ele funciona e acaba forçando você a 
desenvolver habilidades extras, especialmente envolvendo o temido Terminal e 
as linhas de comando. 
Para as empresas a grande vantagem em utilizar Linux pelo baixo custo 
O Linux pode operar em qualquer computador, mesmo os mais antigos. Além 
da gratuidade e da forma fácil com que se pode trabalhar com ele, o sistema 
operacional também é mais resistente a vírus. Isso ocorre porque a grande 
parte dos golpes praticados são voltados para o Windows e OS X. Sendo 
assim, dificilmente o Linux será afetado pelas ameaças. 
Existe várias desvantagens na utilização do sistema operacional Linux no 
mundo corporativo. Por ele não suportar programas executados pelo Windows, 
alguns deles podem não estar disponíveis na versão para o Linux, o que pode 
ser inviável para algumas empresas. 
Alguns problemas que, eventualmente aparecem, não terão as mesmas 
soluções usadas quando o sistema operacional é o Windows. Sendo assim, o 
usuário tem de estar preparado para encontrar as soluções. 
 Gestores têm uma preocupação constante com a segurança e podem 
identificar vantagens na mudança para o sistema operacional Linux. 
Considerado um dos mais seguros do mercado, oferece uma diversidade 
ampla de ambientes para que seu suporte de TI escolha a melhor opção. 
Opções de segurança e uma comunidade ativa garantem que seu código e 
suas permissões estejam sempre atualizados para maximizar a estabilidade de 
todos os tipos de usuários. Recursos avançados estão disponíveis para impedir 
a alteração de pacotes do sistema, tornando improvável a execução de vírus e 
processos maliciosos 
Conclusão 
A empresas gigantescas como Google, Amazon e facebook utilizam em seus 
sistemas o Linux. Optando pelo melhor preço, associado a um desempenho 
melhor em uma multiplicidade de hardwares e beneficiando-se de sua abertura 
para personalizações, o Google optou por utilizar sistemas operacionais Linux 
é ele que está instalado em seus milhares de servidores pelo mundo e o 
sistema é o preferido dos funcionários da empresa. Com isso podemos dizer 
que é um sistema confiável, estável e atende as necessidades da empresa. 
 
 
https://exame.abril.com.br/tecnologia/linux-e-usado-em-41-das-empresas-
brasileiras-de-ti-aponta-pesquisa/ 
https://www.estudopratico.com.br/o-sistema-operacional-linux-ubuntu-
vantagens-desvantagens-e-como-instalar/

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.