acoes praticas
25 pág.

acoes praticas


DisciplinaGestão Ambiental6.563 materiais36.590 seguidores
Pré-visualização5 páginas
TEMA: AÇÕES PRÁTICAS QUE CONTRIBUEM PARA A 
SUSTENTABILIDADE; EXEMPLOS QUE DERAM CERTO
SUSTENTABILIDADE
E MEIO AMBIENTE
SUSTENTABILIDADE 
E MEIO AMBIENTE
Todos os direitos reservados à Editora Grupo UNIASSELVI - Uma empresa do Grupo UNIASSELVI
Fone/Fax: (47) 3281-9000/ 3281-9090
Copyright © Editora GRUPO UNIASSELVI 2011.
Proibida a reprodução total ou parcial da obra de acordo com a Lei 9.610/98.
Rodovia BR 470, km 71, n° 1.040, Bairro Benedito
Caixa postal n° 191 - CEP: 89.130-000. lndaial-SC
Fone: (0xx47) 3281-9000/3281-9090
Home-page: www.uniasselvi.com.br
Sustentabilidade e Meio Ambiente
Centro Universitário Leonardo da Vinci
Organização
Edson Torres
Conteudista
Reitor da UNIASSELVI
Prof. Hermínio Kloch
Pró-Reitora de Ensino de Graduação a Distância
Prof.ª Francieli Stano Torres
Pró-Reitor Operacional de Ensino de Graduação a Distância
Prof. Hermínio Kloch
Diagramação e Capa
Paulo Henrique do Nascimento
Revisão:
Nélson Dellagiustina
Copyright © Editora GRUPO UNIASSELVI 2012. Todos os direitos reservados.
1Ações Práticas que contribuem para a Sustentabilidade
1 INTRODUÇÃO
Nesta etapa vamos estudar algumas ações que promovem a 
sustentabilidade, e assim, contribuem para o desenvolvimento sustentável 
e para uma vida digna, justa e feliz. Tais ações vão desde pequenas ações 
no dia a dia das pessoas, até verdadeiros projetos de cidades sustentáveis, 
assim como projetos de sustentabilidade empresariais e de organizações não 
governamentais. 
As ações que serão apresentadas a seguir nos remetem a repensar as 
nossas ações e nos estimulam a participar desta \u201cevolução sustentável\u201d. Os 
exemplos apresentados nos dão esperança e gosto para continuar a jornada 
para o desenvolvimento sustentável. Precisamos nos engajar, mudar nossos 
hábitos, participar e in\ufb02 uenciar a todos para construirmos uma sociedade que 
busca a sustentabilidade e a pratica. 
2 AÇÕES QUE CONTRIBUEM PARA A SUSTENTABILIDADE
Neste item, estudaremos as ações que contribuem para a 
sustentabilidade. Acompanhe!
2.1 MUDANÇA NA CULTURA 
Quando as pessoas, as organizações e os governos passarem a ser 
verdadeiros seguidores da sustentabilidade, uma mudança mundial será 
desencadeada. Por exemplo, a energia virá das mesmas fontes renováveis 
que sustentam toda a vida, e não de estoques \ufb01 nitos e poluentes como os 
combustíveis fósseis ou como as termoelétricas movidas a carvão. A produção 
imitará um ciclo natural de nascimento, morte e renascimento, sem geração de 
resíduos nocivos ao meio ambiente ou que não possam ser reaproveitados. Os 
recursos naturais serão reconhecidos pelas suas contribuições aos sistemas de 
vida do planeta, e não apenas por seu valor como bens econômicos. 
Um mundo sustentável na verdade, será movido pelo sol, construído 
de materiais que tenham um ciclo de reciclagem; os carros e motos serão 
diminutos, sendo maximizado o uso de trens, ônibus e bicicletas; com habitações 
sustentáveis; e com comunidades justas, equitativas e unidas. Esta visão do 
mundo parece muito distante, porém as necessidades nos impulsionarão a 
quebrar paradigmas e dogmas institucionalizados, favorecendo a evolução da 
sustentabilidade (GARDNER, 2001).
Copyright © Editora GRUPO UNIASSELVI 2012. Todos os direitos reservados.
2 Sustentabilidade e Meio Ambiente
FIGURA 1 \u2013 FLOR DA CULTURA DA SUSTENTABILIDADE QUE SE FUNDAMENTA NOS 
PRINCÍPIOS DO CUIDADO COM AS PESSOAS, COM A TERRA E NA REPARTIÇÃO DE 
EXCEDENTES
FONTE: LEGAN, Lucia. A Escola sustentável: ecoalfabetizando pelo ambiente. São Paulo: 
IPEC, 2009.
As sete ameaças à sustentabilidade: riqueza 
sem trabalho, prazer sem responsabilidade, 
conhecimento sem valores, negócios sem ética, 
ciência sem compromisso humanitário, religião sem 
altruísmo, política sem princípios.
Mahatma Gandhi.
IMPORTANTE:
Copyright © Editora GRUPO UNIASSELVI 2012. Todos os direitos reservados.
3Ações Práticas que contribuem para a Sustentabilidade
Existem estudiosos como o biólogo Stephen Jay Gould, de Harvard, 
que a\ufb01 rmam que o mundo natural evolui, com longos períodos de inércia 
sendo rapidamente rompidos por saltos à frente. Este padrão também pode 
descrever a evolução cultural. As mudanças rápidas são realmente possíveis, 
uma vez que enfrentamos situações de extrema di\ufb01 culdade e que nos obriga 
a tomar atitudes e realizar mudanças drásticas e de maneira muito veloz. 
Uma rápida mudança no padrão de cultura é mais provável quando 
todos os setores da sociedade estão articulados, e isto é indiscutível. É 
verdade que grandes mudanças culturais frequentemente evoluíram das 
bases, porém, tais mudanças são mais prováveis e podem ser aceleradas se 
todos os setores estiverem engajados, principalmente a população geral e o 
governo (GARDNER, 2001).
Podemos citar como exemplo de mudança drástica, os Estados Unidos 
durante a 2ª Guerra Mundial, quando se converteram em uma economia de 
guerra em questão de meses, por meio da força dos cidadãos, empresas 
e governo. As pessoas reciclaram metal, borracha e outros materiais, as 
montadoras transferiram a produção de carros para tanques e aviões, todos 
os homens possíveis se alistaram, e as mulheres substituíram os homens nas 
fábricas. Um esforço parecido para construir uma sociedade sustentável 
exigirá que indivíduos, empresas e governos se transformem em agentes 
conscientes da mudança, agindo estrategicamente e se ajudando mutuamente 
(GARDNER, 2001). 
Uma grande mudança será facilitada se todos os setores trabalharem a 
partir de uma base comum de informação. Neste caso, a comunidade cientí\ufb01 ca 
possui um importante papel. Podemos citar o trabalho desempenhado pelo 
Painel Intergovernamental sobre a Mudança Climática, que tem sido uma fonte 
con\ufb01 ável de informação sobre as mudanças climáticas, tanto para negociadores 
internacionais do clima, quanto para a população geral (GARDNER, 2001). O 
IPCC já está preparando o seu quinto relatório e será anunciado em 2013 
e 2014. No seu último relatório, já se tem grande porcentagem de certeza 
de que as atividades humanas estão alterando o clima, e várias populações 
já estão sentindo os seus efeitos, como o desaparecimento de algumas ilhas 
polinésias, devido ao aumento do nível dos oceanos.
Copyright © Editora GRUPO UNIASSELVI 2012. Todos os direitos reservados.
4 Sustentabilidade e Meio Ambiente
FIGURA 2 \u2013 O NÍVEL DOS OCEANOS NOS ÚLTIMOS 100 ANOS, EM GERAL, SUBIU CERCA 
DE 4 A 14 CM. O DIAGRAMA MOSTRA A ALTERAÇÃO DO NÍVEL DO MAR, MEDIDA 
NOS LITORAIS DA HOLANDA, ALEMANHA E DA POLÔNIA. 
Fonte: Disponível em: <http://www.ipcc.ch/publications_and_data/ar4/wg1/en/
contents.html>. Acesso em: 20 maio 2012.
Em outra ponta, a mídia possui signi\ufb01 cativa importância para a divulgação 
das informações, por ter grande in\ufb02 uência e grande abrangência em nível de 
sociedade civil, organizações e governos. Contudo, para causar um impacto 
positivo, a mídia terá que compreender as questões e desenvolver uma visão 
de longo prazo. Para isso, o desenvolvimento de uma visão mundial de amplo 
espectro exigirá uma atenção contínua da mídia para os temas referentes à 
sustentabilidade (GARDNER, 2001). 
Copyright © Editora GRUPO UNIASSELVI 2012. Todos os direitos reservados.
5Ações Práticas que contribuem para a Sustentabilidade
FIGURA 3 \u2013 A RELAÇÃO ENTRE COMUNICAÇÃO E SUSTENTABILIDADE DEVE INTEGRAR 
OS VALORES ÉTICOS, AS AÇÕES ÉTICAS E A IMAGEM ÉTICA
FONTE: Disponível em: <http://thehubbh.com.br/escola/o\ufb01 cina-de-comunicacao-e-
sustentabilidade>. Acesso em: 20 maio 2012.
No contínuo esforço de direcionar nossas culturas para a sustentabilidade, 
a sociedade civil, as empresas e os governos têm diversas situações críticas 
que podem ser início de transformação. Cada um, porém, também enfrenta 
restrições especí\ufb01 cas: a falta de organização limita a in\ufb02 uência da sociedade