A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
336 pág.
arte visual

Pré-visualização | Página 7 de 50

Gogh, 
é muito diferente, pois cada artista possui uma maneira própria de tra-
çar essas linhas e usar as cores, tornando-as únicas e marcantes em ra-
zão do estilo de cada um.
“Vejamos a qualidade expressiva das linhas de Van Gogh: os traços 
são curtos, ele usa pequenas “vírgulas” e curvas, em breves momentos 
de espaço e tempo, justapostas numa repetição enfática. As seqüên-
cias, também repetidas, adensam-se rapidamente e param, criando em 
nossa percepção o equivalente a obstáculos físicos a serem transpos-
tos, dramaticidades e tensões altamente emotivas”. (OSTROWER 1983, p. 32)
z
VINCENT VAN GOGH. A Noite Estrelada, 1889. Óleo sobre tela 73 x 92 cm. 
Museu de Arte Moderna, Nova York.
< Composição com linhas da Obra Noite Estrelada. <
Destaque as diferenças e semelhanças entre O Grito de Munch e a paisagem da obra Noite Estrela-
da de Van Gogh.
Na obra de Munch O Grito somos atraídos pela personagem central que grita com as mãos no ros-
to. E na obra de Van Gogh? Qual elemento central direciona nosso olhar? 
Quais relações podemos estabelecer entre as linhas de ambas as obras? 
	 ATIVIdAdE
31Afinal, a arte tem valor?
Arte
Observe as obras de Piet Mondrian e Pablo Picasso:
Observe na obra Mulher Chorando as linhas da figura. Elas traduzem o desespero e o sofrimento 
dessa mulher? 
Compare as linhas da obra de Picasso com as linhas da obra de Mondrian. Elas traduzem diferen-
tes significados? De que maneira cada artista trabalhou com as linhas? Por quê?
A linha pode dar idéia de: dinamicidade, estabilidade, flexibilidade, rigidez, vitalidade, ordem, desor-
dem, realismo, religiosidade, irrealidade, tristeza, alegria, angústia, doçura, solidão. Observe a obra de 
Picasso Mulher Chorando e verifique quais sensações são transmitidas na composição de Mondrian em 
relação às expressões das linhas predominantes.
Faça esse exercício com outras obras, especificando, como foi sugerido, a expressividade das li-
nhas contidas nessas obras.
	 ATIVIdAdE
PABLO PICASSO. Mulher Chorando, 1937. Óleo sobre Tela 60,8 x 50 cm. 
Tate Gallery, Londres. 
<
PIET MONDRIAN. Composição com Vermelho, Amarelo, Azul e Preto, 
1921. Óleo s/ tela, 59,5 x 59,5 cm. Haags Gemeentemuseum, Haia. 
In: Piet Mondrian – 1872 -1944. Construção sobre o vazio, 1995, Bene-
dikt Taschen Verlag. GmbH. Hohenzollernring. B3, D-50672. Köln, p. 62.
<
O Expressionismo das Cores
Vermelhos, azuis, verdes, laranja, violeta... São tantas as cores!
Umas fazem rir, outras chorar; algumas são sombrias, outras lumi-
nosas; algumas são puras, contrastantes, loucas, vibrantes, densas, fluí-
das ou transparentes; outras fazem pensar. O que seria da vida sem as 
cores? 
z
32 Composição
Ensino Médio
O	Artista:	
Vincent Van Gogh (1853-90), nasceu na Holanda e, aos 27 anos, perguntou-se: “Existe alguma coisa 
em mim que pode ser útil, mas o quê?” Decidiu cumprir por meio da arte sua missão para com a huma-
nidade. A sua obra manifesta a essência da própria vida com cores que saltam aos olhos e expressam 
a alegria e a agonia de viver. Segundo STRICKLAND (1999, p. 120), o pintor era sujeito a crises de profun-
da solidão, sofrimento e colapso emocional, atirava-se à pintura com um frenesi terapêutico, produzin-
do oitocentas telas e outros desenhos no período de dez anos. Não conseguiu o reconhecimento de 
sua obra como artista e vendeu apenas um quadro em toda a sua vida. 
VINCENT VAN GOGH. Trigal com corvos, 1890. Óleo sobre Tela. Museu Van Gogh, Amsterdã, Holanda.<
Muitos artistas foram apaixonados pelas cores, mas, um artista usou-
as como poucos: Vincent Van Gogh. Esse artista exagerava no uso des-
sas cores. Aliás, para Van Gogh, as cores, as linhas e as formas de um 
desenho eram apenas um pretexto para expressar emoção:
“Eu quero a luz que vem de dentro, quero que as cores representem 
as emoções” (Vincent Van Gogh).
Podemos ver que não é a sua vida que explica a sua obra e sim a 
sua obra que transcende as barreiras de sua própria vida, dando sen-
tido a ela. Van Gogh mesmo sendo considerado louco reformulou a 
pintura, teve a capacidade e a sensibilidade para ver o mundo de uma 
maneira completamente diferente. 
Que valor tem a arte ao pensarmos em Van Gogh? Quais são esses 
valores? São os mesmos valores de Munch?
Observe com atenção esta obra de Van Gogh:
33Afinal, a arte tem valor?
Arte
O Expressionismo das Formas
Na sua opinião existem formas diferentes de representar uma mes-
ma idéia ou uma mesma emoção? Como você representaria, por exem-
plo, a dor e o sofrimento humano?
Mas, e o que é forma?
“Podemos dizer que a forma é a configuração ou o aspecto dos ob-
jetos quando representados em uma obra de arte”. (MARCONDES, 1998, p.121) 
Além disso, a forma é figurativa quando representa figuras e objetos 
e abstrata quando não tem intenção figurativa. Quando usamos a for-
ma abstrata em uma obra, não representamos pessoas ou objetos, mas, 
mesmo assim podemos “dizer” muita coisa, ou seja, representar algo, 
pois as formas podem evocar alegria, tristeza, beleza, tranqüilidade, agi-
tação, dinamicidade, conflitos, soluções, representar a vida humana.
z
Vimos como alguns artistas usaram as linhas e as cores e como é evidente, por exemplo, nas obras 
de Van Gogh uma ênfase nos azuis e amarelos.
E você tem preferência por alguma cor? Qual?
O que essa cor “diz” sobre você ou sobre seu estado de espírito? Por quê?
Crie uma composição usando suas cores prediletas. Use lápis de cor ou giz de cera. Enquanto re-
aliza a atividade, anote todas as suas impressões e sentimentos usando palavras-chave. 
Após terminar seu desenho, crie uma “poesia” com as palavras-chave que traduzam seus sentimen-
tos. Apresente a sua composição e leia a poesia para a turma.
	 ATIVIdAdE
Essa foi a última obra que Van Gogh pintou. Os trigais são turbu-
lentos e inquietos, podemos ver que o céu apresenta-se escuro e car-
regado com corvos em revoada.
Assim como as linhas, também as cores expressam muito do que 
somos e do que sentimos. Por exemplo, o céu em um dia claro, não 
nos transmite uma sensação diferente de um céu com nuvens carrega-
das? O que sentimos quando vemos o verde das árvores em um dia de 
sol e em um dia chuvoso no inverno? Pois é, somos envoltos pelas co-
res e o mundo, quanto mais iluminado, mais parece colorido. 
Van Gogh sabia disso e, em suas obras, usou e abusou das cores re-
tratando, por meio delas, além de sua alma, as suas emoções.
34 Composição
Ensino Médio
A Pintura Abstrata
O pintor russo Wassily Kandinsky foi o primeiro a abandonar toda 
e qualquer referência à realidade reconhecível em sua obra, e chegou 
a essa descoberta revolucionária por acaso. “Em 1910, quando estava 
em seu estúdio, deparou-se com seu próprio quadro virado de lado 
no cavalete. O quadro não tinha tema, não representava qualquer ob-
jeto identificável, era totalmente composto de manchas coloridas. Mas, 
mesmo descartando todo realismo, para Kandinsky, as formas colori-
das pareciam despertar emoção independente do conteúdo”. (GOMBRICH, 
1993, p. 143) Você concorda?
z
Para Apreciar
Observe atentamente a Batalha no mar, de Kandinsky e descreva o que você vê. 
 O que você consegue perceber a partir de um primeiro olhar?
 Essa obra é figurativa ou abstrata?
 O que expressam as formas que vemos em Batalha no mar? 
 As formas, linhas e cores nessa obra refletem, na sua opinião, uma batalha?
 Como você imagina uma batalha no mar?
	 ATIVIdAdE
WASSILY KANDINSKY. Improviso 31(Batalha no mar). 1913. Óleo sobre Tela. NG. Washing-
ton. DC. 
<
Arte
A Pintura de Ação
Outro artista abstrato é Jackson Pollock, mas o seu abstracionismo 
é diferente do abstracionismo de Kandinsky. Observando a foto do ar-
tista podemos perceber que ele, diferentemente de Kandinsky, tirou a 
tela da parede ou do cavalete,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.