unidade 1 bc2
77 pág.

unidade 1 bc2


Disciplina\nalises1 materiais1 seguidores
Pré-visualização6 páginas
LIPOPROTEÍNAS
As lipoproteínas do plasma transportam quase todo o colesterol e os lipídios
esterificados no sangue. Uma lipoproteína é uma estrutura esférica complexa que
possui um centro hidrofóbico envolto por um revestimento hidrofílico. O núcleo
contém triglicerídeos e ésteres de colesterol, na superfície contém fosfolipídeos,
colesterol livre e proteínas (apolipoproteínas).
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende
1
Ciclo Exógeno
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 2
Ciclo Endógeno
As lipoproteínas são classificadas em várias classes, de acordo com a
natureza e quantidade de lipídeos e proteínas que as constituem.
Dentre as classes de lipoproteínas destacam-se:
\u2022 Quilomicrons: grandes partículas que transportam as gorduras 
alimentares e o colesterol para os músculos e outros tecidos. 
\u2022 VLDL (Very-Low Density Lipoproteins) e IDL (Intermediate
Density Lipoprotein ): transportam triglicerídeos e colesterol
endógenos do fígado para os tecidos. A medida em que perdem
triglicerídeos, podem coletar mais colesterol e tornarem-se LDL.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 3
\u2022 Low-Density Lipoproteins (LDL): transportam do fígado para os tecidos, cerca
de 70% de todo o colesterol que circula no sangue. São pequenas e densas o
suficiente para se ligarem às membranas do endotélio. Por esta razão, as LDL
são as lipoproteínas responsáveis pela aterosclerose \u2013 deposição de placas
lipídicas (ateromas) nas paredes das artérias. Conseqüentemente, níveis
elevados de LDL estão associados com os altos índices de doenças
cardiovasculares.
Significado clínico As lipoproteínas de baixa densidade (LDL) são as principais
proteínas de transporte do colesterol. A relação entre doença aterosclerótica
coronariana e níveis de Colesterol LDL é significativa e direta. Seus níveis
também se encontram elevados na síndrome nefrótica, hipotiroidismo e
icterícia obstrutiva. Só é possível realizar o exame quando os níveis de
triglicerídeos estiverem abaixo de 400 mg/dL.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 4
Preparo do paciente O paciente deve estar com peso e dieta estáveis por 
três semanas e em jejum de 12 a 14 horas. A abstinência alcoólica é 
desejável nas 72 horas que antecedem o teste. 
\u2022 Valor(es) de referência (LDL)
Inferior a 100 mg/dL - Ótimo
100 a 129 mg/dL - Desejável
130 a 159 mg/dL - Limítrofe
160 a 189 mg/dL - Alto
Superior a 189 mg/dL - Muito Alto 
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 5
 
O COLESTEROL NO SANGUE 
1- O colesterol 
forma um 
complexo com os 
lipídeos e 
proteínas, 
chamado 
lipoproteína. A 
2- Nesta 
interação, a 
LDL pode 
acabar 
sendo 
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 6
 
lipoproteína. A 
forma que 
realmente 
apresenta 
malefício, quando 
em excesso, é a 
LDL. 
sendo 
oxidada por 
radicais 
livres 
presentes na 
célula. 
 
 
3- Esta oxidação 
aciona o 
mecanismo de 
defesa, 
desencadeando 
um processo 
inflamatório com 
infiltração de 
4- Após 
algum tempo 
cria-se uma 
placa 
(ateroma) no 
vaso 
sanguíneo; 
sobre esta 
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 7
 
infiltração de 
leucócitos. 
Moléculas 
inflamatórias 
acabam por 
promover a 
formação de uma 
capa de coágulos 
sobre o núcleo 
lipídico. 
 
sobre esta 
placa, pode 
ocorrer uma 
lenta 
deposição 
de cálcio, 
numa 
tentativa de 
isolar a área 
afetada. 
 
5- Isto pode 
interromper o 
fluxo sanguíneo 
normal 
(aterosclerose) e 
vir a provocar 
inúmeras doenças 
 
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. 
F. Rezende 8
 
inúmeras doenças 
cardíacas. De fato, 
a concentração 
elevada de LDL 
no sangue é a 
principal causa 
de cardiopatias. 
\u2022 High-Density Lipoproteins (HDL): é responsável pelo transporte
reverso do colesterol ou seja, transporta o colesterol endógeno
de volta para o fígado. O nível elevado de
HDL está associado com baixos índices de doenças
cardiovasculares.
Indicação médica A determinação do colesterol em amostras de
sangue é útil na investigação das dislipidemias e faz parte da
avaliação do risco de doença coronariana isquêmica.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 9
\u2022 Valor(es) de referência (HDL)
0 a 9 Anos - Maior ou igual a 40 mg/dL (Desejável)
10 a 18 Anos - Maior ou igual a 35 mg/dL (Desejável)
Adultos - Maior ou igual a 60 mg/dL (Desejável)
\u2022 Interferências Tem sido relatado aumento nos níveis de colesterol
HDL com o uso de estrógenos e pílulas contraceptivas. Tiazídicos e
bloqueadores beta-adrenérgicos não seletivos podem reduzir o
colesterol HDL.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 10
COLESTEROL TOTAL
O grande dilema da aterosclerose é que ela é um processo silente. Está ativa em
todos os indivíduos e permanece sem qualquer manifestação por décadas e,
subitamente se manifesta através de dor torácica, infarto agudo do miocárdio ou
morte súbita. Estudos populacionais longitudinais como os de Tecumset, Albany,
Framinghan, Evans, Chicago, Oslo entre outros, e também dados epidemiológicos
e estudos experimentais em animais, demonstraram uma correlação positivae estudos experimentais em animais, demonstraram uma correlação positiva
entre os níveis do colesterol, mais precisamente do colesterol LDL e o risco de DC.
Ao mesmo tempo foi evidenciado que os níveis de colesterol HDL, são
inversamente proporcionais ao risco de DC.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 11
\u2022 Valores aumentados de colesterol são encontrados na nefrose,
hipotireoidismo, doenças colestáticas do fígado e nas
hiperlipoproteinemias.
\u2022 Níveis diminuídos são encontrados no hipertireoidismo,
desnutrição crônica, anemia sideroblástica e talassemia. Doenças
hepáticas graves podem reduzir drasticamente os níveis de
colesterol.
\u2022 O nível do colesterol sérico, juntamente com a hipertensão e o
fumo, constituem fatores de risco de aterosclerose e DC.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 12
\u2022 Preparo do paciente O paciente deve estar com peso e dieta estáveis por três
semanas e em jejum de 12 a 14 horas (O jejum não é imprescindível para a
dosagem de colesterol total, mas o é para a determinação dos triglicérides e
frações do colesterol). A abstinência alcoólica é desejável nas 72 horas que
antecedem o teste.
\u2022 Valor(es) de referência
\u2022 Inferior a 200 mg/dL \u2013 Ótimo
\u2022 Entre 200 e 239 mg/dL \u2013 Limítrofe
\u2022 Superior a 239 mg/dL \u2013 Alto
\u2022 Referência: III Diretrizes Brasileiras Sobre Dislipidemias (SBC)
\u2022 Interferências Valores de Bilirrubina entre 5 e 38 mg/dL produzem resultados
falsamente diminuídos.
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 13
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. 
F. Rezende 14
Triglicerídeos
São sintetizados no fígado e intestino e são as formas mais importantes
de armazenamento e transporte de ácidos graxos. Constituem as
principais frações dos quilomícrons, das VLDL e pequena parte
(< 10%) das LDL presentes no plasma sanguíneo.
Cera de 90% das gorduras ingeridas na dieta são triglicerídeos
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 15
Cera de 90% das gorduras ingeridas na dieta são triglicerídeos
formados por ácidos graxos saturados e insaturados.
Os valores de TG estão relacionados com a idade e ao sexo.
A taxa dos TG estará elevada: no diabete; na síndrome nefrótica; na 
pancreatite; nas doenças coronarianas, etc...
Valor(es) de referência
Inferior a 150 mg/dL - Desejável
150 a 499 mg/dL - Alto
Superior a 499 mg/dL - Muito Alto
BIOQUIMICA CLINICA - Profa. Cleide A. F. Rezende 16
Esta determinação pode sofrer grande variabilidade biológica, 
devendo ser avaliada a necessidade de repetição