A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
140 pág.
TECNOLOGIA ASSISTIVA

Pré-visualização | Página 2 de 43

30
8. Referências bibliográficas ................................................................................................... 30
9. Anexos
Anexo 1 – Listagem de indexadores/palavras chaves relacionadas a Tecnologia Assistiva ... 33
Anexo 2 – Levantamento de normas e projetos brasileiros relacionadas a TA.................... 35
Anexo 3 – Mudanca de gma ............................................................................................... 39
4. Comissão Temática 2 – Educação - Uso de recursos e equipamentos de Tecnologia Assistiva 
na Educação Municipal, Estadual e Federal Tecnológica
Resumo .................................................................................................................................. 41
1. Introdução .......................................................................................................................... 43
2. Objetivo .............................................................................................................................. 43
3. Desenvolvimento do Estudo .............................................................................................. 44
3.1. Amostra ...................................................................................................................... 44
3.2. Instrumentos .............................................................................................................. 44
3.3. Coleta de Dados .......................................................................................................... 47
4. Resultados .......................................................................................................................... 48
5. Conclusão ........................................................................................................................... 56
6. Recomendações ................................................................................................................. 57
7.Referências Bibliográficas .................................................................................................... 58
5. Comissão Temática 3 - Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação ................................................ 59
Anexos 
Anexo I - Equipamentos para surdos e pessoas com deficiência auditiva ...............................67
6. Comissão Temática 4 – Concessão e Aquisição de Tecnologia Assistiva
1. Resumo .............................................................................................................................. 71
2. Introdução .......................................................................................................................... 71
3. Plano de Ação ..................................................................................................................... 73
4. Resultados .......................................................................................................................... 74
4.1. Tecnologia Assistiva Concedidas ................................................................................. 74
4.2. Mapa de Distribuição ............................................................................................... 100
4.3. Legislação relacionada à pessoa com deficiência ..................................................... 104
5. Conclusão ......................................................................................................................... 136
6. Bibliografia ....................................................................................................................... 136
7. Autores e colaboradores ...................................................................................................137
8
 
9
1. Apresentação
“Tecnologia Assistiva é uma área do conhecimento, de característica 
interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, 
estratégias, práticas e serviços que objetivam promover a 
funcionalidade, relacionada à atividade e participação, de pessoas 
com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua 
autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social”1. 
Em 16 de novembro de 2006 foi instituído, pela Portaria nº 142, o Comitê de Ajudas Técnicas 
(CAT), estabelecido pelo Decreto nº 5.296/2004 no âmbito da Secretaria Especial dos Direitos Huma-
nos da Presidência da República, na perspectiva de ao mesmo tempo aperfeiçoar, dar transparência 
e legitimidade ao desenvolvimento da Tecnologia Assistiva no Brasil. Ajudas Técnicas é o termo an-
teriormente utilizado para o que hoje se convencionou designar Tecnologia Assistiva. 
A maioria das pessoas pode pensar que esse seja um tema afeto à ciência e tecnologia, à saúde, à 
indústria, à educação, etc. Na verdade é um conceito muito mais amplo, um elemento chave para a pro-
moção dos Direitos Humanos, pelo qual as pessoas com deficiência têm a oportunidade de alcançarem sua 
autonomia e independência em todos os aspectos de suas vidas. Para isso é necessária a adoção de medidas 
que assegurem seu acesso, em bases iguais com as demais pessoas. É preciso que obstáculos e barreiras à 
acessibilidade sejam identificados e eliminados, de acordo com a nova conceituação de deficiência.
Ao abordamos a questão da acessibilidade, é importante destacar que há de se incluir nessa 
soma o número de pessoas com deficiência, de idosos, gestantes, lactantes e outras pessoas com 
“mobilidade reduzida”, seja ela em caráter permanente ou temporário. Nesse escopo, trata-se de 
aproximadamente 43,5% da população brasileira. Ao serem envolvidas as famílias e outras pessoas 
no seu cuidado e acompanhamento, a cifra pode ultrapassar 70% dos brasileiros.
O desenvolvimento de recursos e outros elementos de Tecnologia Assistiva têm propiciado a 
valorização, integração e inclusão dessas pessoas, promovendo seus direitos humanos. Por essa razão, 
o tema tem assumido um espaço importante nas ações desenvolvidas pela Secretaria Especial dos 
Direitos Humanos da Presidência da República. 
Do mesmo modo, a entrada em vigor em 2008, da Convenção sobre os Direitos das Pessoas 
com Deficiência, tratado da Organização das Nações Unidas – ONU, simbolizou a determinação da 
comunidade internacional em colocar o tema das pessoas com deficiência na agenda global na pers-
pectiva dos Direitos Humanos, orientando e cobrando dos governos nacionais ações que transformem 
suas vidas com o processo de inclusão à sociedade. 
O Brasil, por seu turno, ratificou a Convenção e a incorporou ao seu ordenamento jurídico con-
ferindo-lhe equivalência constitucional, e tem promovido e garantido as condições de acessibilidade 
à pessoa com deficiência, por considerar que este é fator essencial para propiciar a inserção do seg-
mento à educação, ao trabalho, à cultura, à informação e comunicação, ao lazer e à vida comunitária. 
1 Comitê de Ajudas Técnicas - 2008
10
 
O presente trabalho foi desenvolvido pelas Comissões Temáticas do CAT, constituídas por espe-
cialistas e representantes governamentais, os quais se empenharam em elaborar um documento com 
diretrizes básicas desse campo do conhecimento, incluindo a apresentação dos estudos desenvolvidos 
pelo Comitê para complementar e aperfeiçoar a regulamentação de Tecnologia Assistiva no país. O 
intuito é difundir a Tecnologia Assistiva junto às instituições de ensino, organizações de e para pesso-
as com deficiência, conselhos de direitos, órgãos governamentais, profissionais de saúde, educação, 
desenho industrial, engenharia, tecnologia da informação, entre outras pessoas interessadas no tema. 
É, portanto, com grata satisfação que a Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da 
Pessoa com Deficiência da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República 
apresenta esta publicação, na expectativa de que seja mais um instrumento para