A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
ESCORBUTO

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
*
UFF – Universidade Federal Fluminense
Campus: Rio das Ostras
Disciplina: Biologia Celular, Molecular e Genética
Alunos:
Jonathan Freire
Luciano Pedrosa
Maria Eduarda
Giulianna 
Larissa Motta
*
*
INTRODUÇÃO
A relação da doença escorbuto com a síntese de colágeno que ocorre no ascórbico. (vitamina C) lúmen do RER por meio do acido
Reticulo endoplasmático Rugoso
*
*
*
*
EXEMPLO:
Sangramento fácil da pele e da gengiva;
Dificuldade na cicatrização de feridas;
Cansaço;
Palidez;
Perda do apetite;
Deformidades e quedas dentárias;
Pequenas hemorragias;
Dor muscular;
Dor nas articulações.
 
*
*
 Quando a doença se trata do Escorbuto nosso pensamento logo faz ligações á Vitamina C. E de fato esse pensamento está correto, entretanto as causa biológicas dessa doença envolve uma substância muito mais complexa do que parece, o colágeno.
*
*
Para compreender a relação entre o escorbuto e o colágeno é necessário analisar o interior da célula é todo o seu funcionamento. Na célula possuímos organelas que participam da síntese proteica, os ribossomos. Todavia quando se trata de síntese do colágeno ela é feita através dos ribossomos que estão aderidos em sua membrana. Desta forma a proteína sintetizada segue até o Lumen do RER onde ocorre a hidroxilação com o ácido ascórbico (vitamina C).
*
*
Os ribossomos se ancoram na membrana do RER
*
*
Essa hidroxilação tem como produto a lisina e prolina que formam uma tripla-hélice formando o procolageno. Esse procolageno segue até o tecido conjuntivo onde encontra os fibroblastos finalizando a formação de colágeno. Com o colágeno pronto ele é transportado para todo o corpo, suprindo as necessidades essenciais
 Agora que compreendemos a síntese do colágeno basta saber: Por que o escorbuto está ligado a vitamina C e ao colágeno ? 
 Isso ocorre, pois na falta de vitamina C o ácido ascórbico não hidrolixa os aminoácidos que formam o procolageno, sendo assim o corpo recebe um colágeno enfraquecido. Com um colágeno enfraquecido as partes mais vulnerável como a gengiva e alguns tecidos do corpo são prejudicados, trazendo prejuízo ao organismo.
*
*
Sabe-se que a carência de vitamina C afeta também o tecido conjuntivo, que, além de ser ricamente vascularizado, atua como suporte às paredes dos vasos sanguíneos, do osso, da dentina, da cartilagem, entre outros.
*
*
*
*
Paciente feminina
Idade: 24 anos
História prévia de alergia alimentar; 2 anos sem ingerir frutas e alimentos frescos
Motivo de procurar atendimento médico: apresenta gengivite há 2 semanas, emagrecimento não intencional de 18kg em 1 ano, sendo 4kg na última semana, fraqueza, lesões de pele, artralgia e edema articular em joelho esquerdo há 2 dias.
Ao exame físico, estava ictérica, hipocorada, com presença de hemorragia subungueal em mãos (Figura 1) e edema articular em joelho esquerdo. O exame da cavidade oral evidenciava hipertrofia gengival, com dentes sépticos, e ao exame da pele, notava-se a presença de púrpuras foliculares palpáveis (Figura 2) associadas a equimoses em membros inferiores, nádegas, abdome e tórax
Figura 1
Figura 2
*
*
O tratamento envolve tomar suplementos de vitamina C e comer frutas cítricas, batata, brócolis e morangos
Aumente a ingestão de vitamina C, ácido ascórbico . Os seres humanos necessitam de uma fonte exógena dessa substância. O tratamento é simples, tendo como base o aumento do consumo diário de vitamina C, mudando a dieta. O médico vai recomendar a quantidade de vitamina C necessária dependendo do grau de deficiência para ingerir diariamente. Alimentos ricos em vitamina C incluem frutas e vários legumes .
 Trate os problemas relacionados. Muitas vezes o escorbuto pode estar associado a outras doenças (principalmente distúrbios alimentares e alcoolismo) e é importante que elas também sejam tratadas.
*
*
 A vitamina C está relacionada com o bom funcionamento do tecido conjuntivo, responsável pela saúde bucal e pelo bom funcionamento da regeneração dos tecidos.
Após o tratamento, que é simples, o escorbuto desaparece em semanas.
Se não houver a ingestão de alimentos ricos em vitamina C, os sintomas do escorbuto só irão desaparecer entre três e seis meses.  
As estruturas como pele, mucosas, músculos e vasos sanguíneos voltam a ganhar firmeza, evitando hemorragias.
*
*
Vale a observação de como cada função da célula é de crucial importância para o funcionamento de outros tecidos ou sistemas. Neste caso a falta de vitamina C foi o principal co-fator de tal doença. Considerando a complexidade das células e como elas funcionam a sistemas de proteína que ocorrem no RER possuem um papel importante para a síntese de colágeno em que os ribossomos e o próprio RER possuem uma função correlacionada e indispensável, mostrando que uma única organela ou ausência de substâncias podem encadear sérios riscos a saúde.
*
*