A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
44 pág.
Cinemática do trauma, epidemiologia e prevenção

Pré-visualização | Página 1 de 2

CURSO DE MEDICINA
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
LIGA ACADÊMICA de CIRURGIA de URGÊNCIA e TRAUMA
Acad. Wesley Lirani
5º ano de Medicina UEPG
Membro organizador da LACUT
Cinemática do trauma, epidemiologia e prevenção
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
CONCEITO:
É UMA LESÃO OU FERIDA PRODUZIDA POR AÇÃO VIOLENTA FÍSICA OU QUIMICA CARACTERIZADA POR UMA ALTERAÇÃO ESTRUTURAL OU FISIOLÓGICA, DE PARTE OU DE TODO O CORPO, RESULTANTE DA EXPOSIÇÃO EXCESSIVA A UMA ENERGIA OU DA PRIVAÇÃO DE UMA ENERGIA ESSENCIAL
Em geral, a energia existe em cinco formas físicas: mecânica, química, térmica, por irradiação ou elétrica.
Introdução
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Epidemiologia
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Epidemiologia
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
Os esforços nessa fase concentram-se, essencialmente, na prevenção do trauma. Trabalhando para a prevenção do trauma, o socorrista deve educar o público incentivando o uso de cinto de segurança nos veículos, promover meios de diminuir o uso de armas em atividades criminais e estimular resoluções pacíficas para conflitos.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
Incluis todos os eventos que precedem o incidente, como a ingestão de álcool ou drogas. Condições anteriores ao incidente, e que são importantes no tratamento das lesões do paciente, também fazer parte doenças agudas ou preexistentes (e medicações para tratá-las). O estado mental também é de grande importância.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
Essa é a fase do momento de trauma real. As ações realizadas na fase de pré-evento podem influenciar o resultado final da fase do evento. Este é o momento em que a energia nociva é liberada.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
Começa no momento do impacto entre um objeto em movimento e um segundo objeto. Na maioria dos traumas ocorrem primeiramente o impacto dos dois objetos, posteriormente, os ocupantes com o veículo (em caso do uso de automóveis), e em seguida o impacto dos órgãos dentro dos ocupantes.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
É a “Hora de Ouro’’ quanto antes e rápido for feito tratamento do paciente que sofreu a trauma, maiores são suas chances de recuperação. Deve ser feito então a rápida imobilização e o seu transporte.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Eventos do trauma
O atendimento ao trauma é dividido em três etapas:
Pré-evento; 
Evento; 
Pós-evento;
O socorrista usa a informação colhida durante as fases anteriores para tratar um doente. Essa fase começa tão logo a energia da colisão é absorvida e o doente é traumatizado.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Cinemática do Trauma
É O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DA CENA DE UM ACIDENTE PARA DETERMINAR QUAIS LESÕES PODEM TER OCORRIDO DA RESULTANTE DE FORÇAS.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Cinemática do Trauma
 1ª Lei de Newton 
 Um corpo em repouso ou em movimento tende a permanecer neste estado até que uma força externa atue sobre ele.
Fatores importantes a serem considerados são: a velocidade, o peso, a distância de parada e a compressibilidade do material da superfície do impacto.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Cinemática do Trauma
Um carro bate num poste
O motorista continua seu movimento para a frente
A parte anterior do corpo bate no volante 
A parte posterior do corpo continua seu movimento para a frente
Os órgãos são comprimidos dentro do corpo
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Cinemática do Trauma
Lei LEI DA CONSERVAÇÃO DE ENERGIA Conservação de Energia
 “A energia não pode ser criada ou destruída, mas pode ser mudada quanto à forma.”
A energia cinética é a energia do movimento
Ec = massa (peso) x velocidade 2
 2
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
CAVITAÇÃO
Quando um objeto sólido atinge o corpo humano, ou vice-versa, as partículas de tecido do corpo humano são deslocadas de sua posição normal, criando um orifício ou uma cavidade. Por isso, esse processo é chamado CAVITAÇÃO.
São criado dois tipos de cavidades. 
Uma cavidade temporária forma-se no momento do impacto, parte ou toda a cavidade retorna à sua posição prévia. A quantidade que retorna depende da compressão das partículas de tecido no local do impacto e da elasticidade do tecido.
Uma cavidade permanente também se forma, e é causada por compressão ou laceração dos tecidos.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
CAVITAÇÃO
TEMPORÁRIA
PERMANENTE
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
TIPOS DE TRAUMA
As lesões traumáticas podem ser classificadas em 
Contusões
Lesões penetrantes
Por explosão
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
TIPOS DE TRAUMA
O Trauma fechado ou contuso geralmente é resultante do impacto do corpo contra uma superfície, ou de um processo de desaceleração intensa e rápida. Em sua grande maioria são provocados por acidentes automobilísticos, podendo ocorrer também em quedas, agressões, traumas esportivos ou qualquer outra condição que possa produzir os mecanismos de força óssea.
Força de constrição: produz lesão do órgão pelo impacto contra uma superfície
Força tangencial: traciona o órgão além dos seus limites de mobilidade.
Força de compressão súbita: Geralmente atinge vísceras ocas causando a explosão das mesmas.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Lesão por compressão
As lesões por compressão ocorrem quando a parte anterior do tronco (tórax e abdome) deixa de deslocar-se para frente enquanto que a parte posterior continua a mover-se em direção anterior. A contusão miocárdica é um exemplo típico deste tipo de mecanismo de lesão.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Lesões por compressão do conteúdo craniano ocorrem pela ação de ossos fraturados que penetram na abóbada craniana ocasionando lesões cerebrais, ou pela compressão das porções anteriores do parênquima cerebral, ou ainda pela compressão das porções anteriores do parênquima cerebral contra a parede do crânio pelas porções posteriores do próprio cérebro.
Lesão por compressão
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Lesão por superpressão
Efeito do saco de papel
	- Quando uma cavidade é comprimida de maneira mais rápida que os tecidos ao seu redor, as paredes musculares e as fáscias da cavidade se esticam muito, com um saco de papel sendo apertado. Se insuflarmos um saco de papel, o fecharmos e o comprimirmos abruptamente, ele se romperá
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Lesão por superpressão
Em uma situação de colisão, é instintivo que a vítima puxe e segure o fôlego, causando, portanto, o fechamento da glote. A compressão súbita da caixa torácica no momento do impacto produz, então, ruptura dos alvéolos e um pneumotórax simples ou hipertensivo
Na cavidade abdominal, por mecanismo semelhante, a hiperpressão pode ocasionar a uma ruptura de diafragma resultando no deslocamento de conteúdo abdominal para a cavidade torácica.
CINEMÁTICA DO TRAUMA, EPIDEMIOLOGIA E PREVENÇÃO
Lesão por cisalhamento
As forças de cisalhamento ocorrem conforte um órgão e seus anexos, ou duas partes do mesmo órgão, não aceleram ou desaceleram na mesma velocidade.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.