Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
palestra

Pré-visualização | Página 1 de 1

LICENCIATURA EM MATEMÁTICA
PALESTRA PROF. DRª SOLIMAR GARCIA
APRESENTAÇÕES PROFISSIONAIS DE ALTO IMPACTO
FABRICIO JOSE LEITE
POLO BOM DESPACHO MG
2018
Apresentações profissionais de alto impacto
Apresentações chatas são como sessões de tortura. Ninguém gosta! Tenha como meta ser objetivo em todos os tópicos. Jamais seja prolixo. O poder de síntese é uma qualidade dos melhores oradores, principalmente quando há uma grande quantidade de informações. 
É muita informação? Resuma. Os melhores palestrantes utilizam a técnica da empatia, colocando-se no lugar do ouvinte. É perceptível que algumas pessoas têm certa vocação para serem empáticas. Mas, caso não a tenha, desenvolva tal habilidade. Coloque-se no lugar do auditório. Pense no que precisam e como precisam. 
Evite o excesso de slides. Reduza o que puder. Lembra do poder de síntese? Seja objetivo. Já vi palestras que o apresentador fez uma apostila em PowerPoint. A melhor parte da palestra foi quando acabou. O excesso de slides demonstra falta de domínio do palestrante e deixa o público inquieto. 
As pessoas não vão a uma palestra para ouvir alguém ler. Bastaria entregar uma apostila com o conteúdo e elas leriam em casa, em um sofá e tomando café. Seja natural e dinâmico. Converse com o público. Seja um artista e não um robô. Se o tema permitir, seja descontraído. 
Este é um assunto para nossos amigos fonoaudiólogos. Mas, ao menos recomendo que tome cuidado com a pronúncia das palavras e com o timbre da voz. A oratória recomenda que você utilize ‘variações’ durante a fala, para dar ênfase e ‘despertar’ os cérebros dos ouvintes. 
Além disso, não fale ‘atropelando’ sílabas, gritando ou sussurrando. Este é um assunto para nossos amigos fonoaudiólogos. Mas, ao menos recomendo que tome cuidado com a pronúncia das palavras e com o timbre da voz. 
 A oratória recomenda que você utilize ‘variações’ durante a fala, para dar ênfase e ‘despertar’ os cérebros dos ouvintes. Além disso, não fale ‘atropelando’ sílabas, gritando ou sussurrando. 
Observe os melhores palestrantes. Acredite! Tudo na apresentação deles é importante. Alguns, além da vocação, estudaram e praticaram a oratória por anos. Observá-los é uma aula prática. Você tem o poder de observação? Então faça uma análise de como eles olham, para onde olham, como movimentam as mãos, os pés, as pernas, o sorriso, a expressão séria ou serena, as brincadeiras, as variações de comportamento. Enfim, a lista é enorme. Basta estudá-los. 
Respeite seu público. Não o subestime. Leve em consideração o nível intelectual dos seus ouvintes. Utilize a linguagem adequada. Evite forçar palavras rebuscadas, na tentativa de impressionar. O efeito pode ser contrário. Você tem medo de falar em público? 
Não se trata de um privilégio seu. Lembre-se! Alguém disse: “Coragem não é a ausência do medo, mas o triunfo sobre ele”. 
Seu medo é superável! Não faça do ótimo o inimigo do bom. Comece, faça e, após o início, busque o aperfeiçoamento. Ficar imaginando a situação e sentindo medo não te ajudará. Vá e faça acontecer! A insegurança diminuirá aos poucos. 
O único remédio é a prática. Você poderá tremer e embargar a voz, mas terá que vencer. Se possível, comece com apresentações mais fáceis. Para sentir-se seguro, a primeira coisa é dominar o tema. 
Estude, estude e estude. Faça resumos, esboços e anotações. Fale sozinho e veja se está conseguindo transmitir a ideia. Você saberá quando estiver preparado. As pessoas percebem quem não domina o que está falando, não subestime seu público. 
Nós passamos a vida nos escondendo de falar em público. Na escola, pedimos sempre para que um amigo apresente sozinho aquele trabalho em grupo que a professora passou. Na faculdade, sofremos para apresentar um seminário para uma sala de poucas pessoas.
 E o TCC com plateia aberta? É um sacrífico! Tem gente que chega a chorar de nervoso na banca, mesmo estando confiante do trabalho realizado. Porém, chega um momento da trajetória profissional que não conseguimos fugir e uma boa apresentação em público.
 Seja para apresentar um novo projeto para seu chefe, para fechar uma venda com um cliente importante ou para motivar a sua equipe. Não importa o motivo, as apresentações são muito comuns nos ambientes de trabalho. E, na maioria dos casos, é uma boa apresentação que decidirá o futuro da sua trajetória profissional.