A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Roteiro   Membros Superiores

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade Federal do Pará – Instituto de Ciências Biológicas 
Monitoria de Anatomia dos Sistemas Cardiovascular e Urinário 
 
Professora: Roseane Borner| Monitores: Carla Hineida e Hiroyuki Otsuki 
Roteiro– Aula Prática: Membro Superior 
1 – Irrigação dos Membros Superiores: 
 Os membros superiores, na anatomia, são formados pelo ombro, braço, 
antebraço, punho e mão. A sua irrigação inicia com a artéria axilar. Essa 
origina-se da artéria subclávia. Quando a artéria subclávia deixa a cavidade 
torácica e cruza a margem externa da primeira costela, essa se transforma na 
artéria axilar, suprindo os músculos da região peitoral e axila. Ao atravessar a 
axila, essa artéria entra no braço, dando origem às artérias: circunflexa 
anterior do úmero e circunflexa posterior do úmero. 
 Distalmente, a artéria axilar dará origem à artéria braquial. O primeiro 
ramo dessa é a artéria braquial profunda que supre as regiões posteriores 
profundas do braço. Após isso, há também aartéria colateral ulnar superior 
e a artéria colateral ulnar inferior, as quais irão se unir às artérias 
recorrentes ulnares anterior e posterior, irrigando a região em torno do 
cotovelo.Ao chegar na fossa cubital, a artéria braquial se divide em artéria 
radial e artéria ulnar. As mesmas são as responsáveis por irrigar o antebraço. 
 
 
 
 
 
 
 
Mas eu conheço esse nome 
“radial” e “ulnar”... Ah, eles 
se chamam assim porque a 
artéria radial acompanha o 
osso que se chama rádio e a 
artéria ulnar acompanha a 
ulna até o punho! 
 Acontece no punho, região que constitui a 
conexão entre o antebraço e a mão, uma anastomose, 
que é uma comunicação entre vasos em determinado (s) 
ponto (s). Assim, a artéria radial e a artéria ulnar irão se 
anastomosar, no punho, para suprir a mão, dando 
origem a três seguimentos: arco palmar superficial; 
arco palmar profundo; artérias digitais. Os dois 
primeiros responsáveis pela mão e o último pelo polegar 
e os dedos. 
 
Vasos que possuem (*) não podem ser visualizados na peça úmida. 
2 – Drenagem dosMembros Superiores: 
 A drenagem dos membros superiores divide-se em superficial e 
profunda.A drenagem superficial tem origem nas veias digitais superficiais, 
as quais drenarão para o arco venoso superficial e, esse, para três 
segmentos venosos, na região do punho: veia cefálica; veia intermédia do 
antebraço; e veia basílica. No entanto, existe uma conexão entre a veia 
cefálica e a veia basílica, que é a intermédia do antebraço (sendo a veia 
basílica a formadora da veia intermédia basílica e a veia cefálica a formadora 
da veia intermédia cefálica). Essas veias intermédias estão localizadas na 
parte anterior do cotovelo, região também denominada de fossa cubital, onde 
acontece a maior parte das punções venosas. 
 As veias digitais palmares seguirão para o arco venoso palmar 
superficial, já as veias metacarpais palmares drenam para o arco venoso 
palmar profundo. Dessa forma, esses dois arcos formarão a origem de três 
veias profundas: a ulnar, a interóssea do antebraço e a radial. As três serão 
tributárias da veia braquial. 
 Nesse sentido, aveia basílica, passa pela parte medial do músculo 
bíceps braquial, mas, antes de chegar à axila, une-se à veia braquial, formando 
a veia axilar. No entanto, quem drena para a veia braquial? São três veias: a 
veia radial, a veia ulnar e a veia interóssea anterior. Desse modo, vocês 
lembram como tudo começou na margem externa da primeira costela? Pois é. 
É desse jeito que as veias irão embora. A veia cefálica irá unir-se à veia axilar, 
na margem externa da primeira costela, para formar a veia subclávia e, assim, 
seguir o trajeto. 
2.1 – Drenagem Superficial: 
 
2.2 –Drenagem Profunda: 
 
Vasos que possuem (*) não podem ser visualizados na peça úmida.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.