A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
QUESTIONARIO UNIDADE III   CONTABILIDADE EMPRESARIAL

Pré-visualização | Página 1 de 3

UNIP EAD 
 
AIS 
 
 
 
Pergunta 1 0,4 em 0,4 pontos 
 
 
A respeito dos efeitos inflacionários sobre o patrimônio das empresas, assinale a alternativa 
correta. 
Resposta 
Selecionada: 
a. 
Os passivos monetários são aqueles sobre os quais a empresa tem ganhos. 
Respostas: a. 
Os passivos monetários são aqueles sobre os quais a empresa tem ganhos. 
b. 
Um ativo monetário aumenta seu valor nominal ao longo do tempo e mantém seu 
valor real. 
c. 
Quando há deflação, disponibilidades em dinheiro perdem poder aquisitivo. 
d. 
Um imobilizado adquirido por R$ 5.000,00, com uma inflação de 5% no 
período, deverá estar registrado por R$ 5.000,00 ao final desse período, para 
que sua representação contábil preserve o valor original. 
e. 
Uma dívida contraída por R$ 3.000,00, sem cláusula de correção, decorridos três 
meses com uma inflação acumulada de 15%, terá perdido 15% de seu valor real. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta: A 
Comentário: Com o efeito da inflação, a dívida também perde o seu valor. Assim, 
os passivos monetários, ou seja, em dinheiro, possibilitam ganhos para empresa. 
Já os ativos, assim como os passivos, também sofrem os efeitos da inflação e, ao 
longo do tempo, perdem seu valor. Sobre a deflação, as disponibilidades ganham 
poder aquisitivo. Em razão do regime de competência, segundo o qual o registro da 
transação deve ser feito quando da ocorrência do fato, os valores devem ser 
lançados conforme a data da ocorrência. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Pergunta 2 
 
0,4 em 0,4 pontos 
 
 
Analise as asserções entre si e a relação proposta entre elas: 
I-A amortização financeira de um empréstimo é um fato permutativo dentro do Balanço 
Patrimonial, que não contém contas de resultado. A amortização financeira deve fazer parte da 
DRE. 
PORQUE 
II- Para um fato contábil ser representado na DRE, ele deve ter como parte do lançamento 
contas de resultado: ou uma despesa, ou uma receita, se esse lançamento não tiver nem 
receita, e nem despesa, então ele não estará na DRE como, por exemplo, a amortização 
financeira. 
Assinale a alternativa correta: 
Resposta 
Selecionada: 
 a. 
Ambas são assertivas verdadeiras e a primeira justifica a segunda. 
Respostas: a. 
Ambas são assertivas verdadeiras e a primeira justifica a segunda. 
b. A primeira assertiva é verdadeira e a segunda, falsa. 
c. A segunda assertiva é verdadeira e a primeira falsa. 
d. Ambas são assertivas falsas. 
e. 
Ambas são assertivas verdadeiras e a primeira não justifica a segunda. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta: A 
Comentário: A amortização financeira de um empréstimo é um fato permutativo 
dentro do Balanço Patrimonial, não há nele contas de resultado. Portanto, ele não 
integrará a DRE. O lançamento se dá D - Empréstimos a pagar ( ↓ Passivo 
Circulante) C - Disponibilidades ( ↓ Ativo Circulante). 
 
 
 
 
 
Pergunta 3 0,4 em 0,4 pontos 
 
 
Com relação à despesa de comissão e de cobrança: 
Resposta 
Selecionada: 
 a. 
No lançamento dos juros deve-se respeitar o regime de competência. 
Respostas: a. 
No lançamento dos juros deve-se respeitar o regime de competência. 
b. O valor dos juros pode ser lançado imediatamente como despesa. 
c. 
Os valores de despesa e de comissão não vão diretamente para conta de 
resultado. 
d. Essa conta de juros fica como redutora do ativo. 
e. Todas as alternativas acima estão certas. 
Feedback Resposta: A 
 
 
 
 
da 
resposta: 
Comentário: Os valores de despesas de cobrança e comissão vão diretamente para 
a conta de resultado, o valor dos juros não pode ser lançado como despesa 
imediatamente, já que se refere ao tempo a decorrer, e deve-se respeitar o regime 
de competência. A conta de juros é uma conta redutora do passivo. 
 
 
 
 
 
Pergunta 4 0,4 em 0,4 pontos 
 
 
Com relação à taxa de juros e aos rendimentos auferidos ao final da aplicação, temos que: 
Resposta 
Selecionada: 
 a. 
O que difere uma operação prefixada da pós-fixada é a maneira como se aplica 
a taxa de juros. 
Respostas: a. 
O que difere uma operação prefixada da pós-fixada é a maneira como se aplica a 
taxa de juros. 
b. 
Nas operações pós-fixadas embute-se na taxa de juros uma expectativa 
inflacionária, enquanto nas operações prefixadas tem-se somente a taxa de 
juros. 
c. 
A contabilização da aplicação é: D – Bancos movimento; C – Aplicações 
financeiras. 
d. 
A contabilização da receita auferida ao final da aplicação é: D – Rendimentos 
sobre aplicação financeira; C – Ganho com variação monetária; C – Aplicações 
financeiras. 
e. 
A contabilização da receita auferida ao final da aplicação é: D – Rendimentos 
sobre aplicação financeira; D – Ganho com variação monetária; C – Aplicações 
financeiras. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta: A 
Comentário: Nas operações pós-fixadas tem-se somente a taxa de juros, ficando a 
representação da inflação exatamente registrada pela sua efetiva variação. 
Assim nas operações pós-fixadas é aplicada uma taxa de juros, mais um índice de 
preços, uma moeda estrangeira, ou quaisquer outros indicadores que venham 
identificar a variação inflacionária do período contratado, quer ela venha de 
empréstimos ou aplicações financeiras. 
 
 
 
 
 
Pergunta 5 0,4 em 0,4 pontos 
 
 
Em relação aos principais índices de inflação brasileiros é correto afirmar: 
 
Resposta a. 
Selecionada: 
 
 
 
 
O IGP-DI é composto por uma cesta de três índices: preços ao consumidor, 
preços por atacado e referente à construção civil. 
Respostas: a. 
O IGP-DI é composto por uma cesta de três índices: preços ao consumidor, 
preços por atacado e referente à construção civil. 
b. 
O IPCA é calculado pela Fundação Getúlio Vargas, sendo apurado em todas as 
capitais brasileiras. 
c. 
IGP-DI e IGP-M se distinguem apenas em função das instituições que os 
calculam, já que ambos são apurados considerando o mês civil. 
d. 
O IPCA é o índice mais largamente utilizado na correção de contratos de 
locação de imóveis porque foi construído para apurar a inflação para famílias 
com renda até 2 salários mínimos. 
e. 
O IPC-FIPE é o parâmetro de acompanhamento da meta de inflação brasileira, 
apesar de sua coleta se restringir ao município de São Paulo. 
Feedback 
da 
resposta: 
Resposta:A 
Comentário: O IGP foi concebido no final dos anos de 1940 para ser uma medida 
abrangente do movimento de preços. Entendia-se por abrangente um índice que 
englobasse não apenas diferentes atividades como também etapas distintas do 
processo produtivo. Construído dessa forma, o IGP poderia ser usado como 
deflator do índice de evolução dos negócios, daí resultando um indicador mensal 
do nível de atividade econômica. 
O IGP é a média aritmética ponderada de três outros índices de preços. São eles: 
• Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), 
• Índice de Preços ao Consumidor (IPC), 
• Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). 
Os pesos de cada um dos índices componentes correspondem a parcelas da 
despesa interna bruta, calculadas com base nas Contas Nacionais – resultando na 
seguinte distribuição: 
• 60% para o IPA, 
• 30% para o IPC, 
• 10% para o INCC. 
O IGP desempenha três funções. Primeiramente, é um indicador macroeconômico 
que representa a evolução do nível de preços. Uma segunda função é a de deflator 
de valores nominais de abrangência compatível com sua composição, como a 
receita tributária ou o consumo intermediário no âmbito das contas nacionais. Em 
terceiro lugar, é usado como referência para a correção de preços e valores 
contratuais. O IGP-DI é o indexador das dívidas dos Estados com a União e o IGP-
M corrige, juntamente com outros parâmetros, contratos de fornecimento de energia 
elétrica.