A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
18 pág.
RESUMO Tecnologia

Pré-visualização | Página 1 de 7

RESUMO: TECNOLOGIA
TECNOLOGIA: BUSCANDO UMA DEFINIÇÃO PARA O CONCEITO.
Origem do termo Tecnologia.
A história do homem iniciou-se juntamente com a história das técnicas, com a utilização de objetos que foram transformados em instrumentos diferenciados, evoluindo em complexidade juntamente com o processo de construção das sociedades humanas. 
Colocadas dentro dos contextos socioculturais de cada época, é que podemos compreender melhor a participação ativa do homem e da tecnologia no desenvolvimento e no progresso da sociedade, enriquecendo assim o conceito que temos a respeito do termo tecnologia. 
Tecnologia significa a razão do saber fazer. O estudo da própria atividade do modificar, do transformar, do agir. 
Primeiros Passos.
Nossos antepassados primitivos já utilizavam objetos achados na natureza como instrumentos que lhe garantiam a extensão do corpo, mais sem intenção de modifica-los ou melhorá-los.
Período Paleolítico, também conhecido pela Idade da Pedra, caracterizou-se pela formação do grupo social onde o homem era essencialmente caçador e coletor.
Através do emprego de sua capacidade intelectual primitiva é que foi capaz de estabelecer relações fundamentais que o auxiliaria a modificar o meio empregado uma técnica até então inexistente. O homem surgiu no exato momento em que o pensamento aliou-se à capacidade de transformação. 
O que diferencia o homem do animal é que o primeiro descobriu que não tem somente o seu corpo como instrumento, mas que é capaz de criar extensões inéditas para que seus membros possam agir no meio de maneira cada vez mais eficiente. 
Um dos fatores que marcam o aparecimento de nossos ancestrais primitivos foi o uso das ferramentas e todo seu processo de desenvolvimento, abrangendo a invenção, a concepção e a produção das mesmas. 
Restos de refeições, carvão de ossos, cinzas de lares primitivos são provas de que o homem sobre dominar o fogo desde primórdio do seu surgimento. Como o fogo, o homem foi capaz de cozinhar alimentos, manter-se aquecido e afastar animais ferozes. 
A linguagem, vista como uma das tecnologias intelectual surgiu como uma das primeiras técnicas desenvolvidas para a transmissão de ordens, evoluindo naturalmente para análise do trabalho no espaço, posteriormente descrevendo fatos no tempo, efetivando-se assim como uma memória coletiva primitiva. 
Com a pedra lascada, o fogo e a linguagem, a espécie humana dava um salto muito grande rumo às grandes invenções e as colossais descobertas. 
Concepção Intelectualista da Tecnologia.
Tecnologia é um conhecimento prático, derivado diretamente e exclusivamente do desenvolvimento do conhecimento teórico científico através de processos progressivos e acumulativos, onde teorias cada vez mais amplas substituem as anteriores.
Concepção Utilitarista da Tecnologia. 
Tecnologia é considerada um sinônimo de técnica, ou seja, um processo envolvido em sua elaboração em nada se relaciona com a tecnologia, apenas a sua finalidade e utilização são levados em consideração. A tecnologia deve ser precisa e eficiente e não deve preocupar-se com teorias. A técnica, segundo o sentindo elementar, é um conjunto de conhecimentos eficazes que o homem desenvolveu ao longo dos tempos para melhorar sua maneira prática de viver. 
Concepção da Tecnologia como sinônimo de Ciência.
Compreende a tecnologia como Ciência Natural e Matemática, com as mesmas lógicas e mesmas formas de produção e concepção. 
Concepção Instrumentalista (Artefatual) da Tecnologia.
É o ponto de vista mais arraigado em nosso cotidiano e predominante no senso comum. É o mito da máquina que reina como forma de opinião soberana em nossa sociedade. Entende a tecnologia como sendo simples ferramentas ou artefatos construídos para uma diversidade de tarefas. 
Concepção de Neutralidade da Tecnologia.
Afirma que a tecnologia não é boa e nem má, apenas seu uso pode ser inadequado. 
Concepção do Determinismo Tecnológico.
Considera a tecnologia como autônoma, auto evolutiva, seguindo, de forma natural, sua própria inércia e lógica de evolução desprovida do controle dos seres humanos. Essa ideia teve grande influência na ficção científica. A imagem da tecnologia autônoma e fora do controle humano, desenvolvendo-se segundo lógica própria, aparece associada a uma concepção determinista das relações entre tecnologia e sociedade, o progresso tecnológico segue um caminho fixo e, mesmo que fatores políticos, econômicos ou sociais possam exercer alguma influência, não se pode alterar o poderoso domínio que a tecnologia impõe às transformações sociais. 
Concepção de Universalidade da Tecnologia.
Entende-se como a tecnologia sendo universal. Podemos dizer que os resultados obtidos do desenvolvimento tecnológico são válidos independente do contexto cultura, político, social ou econômico do local onde foi gerado. 
Otimismo e Pessimismo Tecnológico.
Para tecno-catastrofistas, a ameaças de que uma tecnologia autônoma apresenta supõe um final trágico-apocalíptico para os seres humanos. A única alternativa para a tecnologia fora do controle é destruí-la, para a sociedade voltar a ser mais humanizada. Para os tecno-otimistas, os “poderes casuais” da tecnologia têm um significado de poder trazer todas as melhorias possíveis que o meio e o homem necessitam para seu bem estar e sobrevivência. 
Pessimismo Tecnológico
Segundo Martin Heidegger, o progresso tecnológico é a causa de todos os males da humanidade, por contribuir para alagar as desigualdades sociais, graças ao acúmulo discrepante de riquezas e poder. Quem defende esse ponto de vista, afirma que a tendência é piorar, pois o progresso tecnológico será responsável pela extinção de vida na Terra e/ou a destruição do planeta. 
Otimismo Tecnológico 
Francis Bacon proclamava que a ciência se consistiria em conhecer a natureza e aplicar esses conhecimentos para sua dominação com a finalidade de melhorias da vida humana. Mas, com o surgimento do conceito de sustentabilidade, muitos defendem que existem mecanismos capazes de segurar o desenvolvimento sanando problemas ambientais, sociais e materiais sem degradar e sem ameaçar a sobrevivência do planeta. 
Sociosistema: Um novo conceito.
Compreende a tecnologia de uma forma alternativa, um novo conceito de relacionar a demanda social, a produção tecnológica com a política e economia. 
Pacey, fala sobre duas definições de tecnologia. A primeira faz referência ao aspecto técnico, incluindo as concepções intelectualista e instrumentalista. Já a segunda incorpora as características já mencionadas, os aspectos organizacionais e os aspectos culturais. Assim, priorizam-se os aspectos organizacionais e culturais sobre os aspectos técnicos. 
A tecnologia não é autônoma, por dois motivos: por um lado não se desenvolve com autonomia em relação a forças e, por outro, não é segregável do sistema que faz parte e sobre o qual atua. 
Diferencias entre ciência e tecnologia.
Ciência: entende o fenômeno natural; descreve o problema; sugere hipótese; seleciona hipóteses; experimenta; encaixa hipóteses/dados; explica o natural; analítica; simplifica o fenômeno; conhecimentos generalizado.
Tecnologia: Determina a necessidade; Descreve a necessidade; Fórmula ideias; seleciona ideias; faz profundo; prova o produto; fabrica o artificial; sintética; aceita a complexidade da necessidade; objeto particular.
Afinal, o que é Tecnologia?
Devemos considerar a tecnologia como um campo sólido de conhecimentos, tem uma estrutura bastante ampla, e apesar de formal, não é uma disciplina como qualquer outra que conhecemos, nem tampouco poder ser estruturada da mesma forma.
A tecnologia é concebida em função de novas demandas e exigências sociais e acaba modificando todo um conjunto de costumes e valores, e por fim, agrega-se à cultura. Apesar de fazer parte dos artefatos e dos produtos que nos cerca, a tecnologia é o conhecimentos que está por trás desses artefatos, não apenas o resultado e o produto, mas a concepção e a criação em si. Podemos dizer que a tecnologia é uma produção