Escola sem homofobia
123 pág.

Escola sem homofobia


DisciplinaPsicologia do Gênero e da Sexualidade46 materiais163 seguidores
Pré-visualização38 páginas
2
Projeto Escola sem Homofobia
Presidência da República
Ministério da Educação
Secretaria Executiva
Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (Secad/MEC)
Diretoria de Políticas de Direitos Humanos e Cidadania
Coordenação Geral de Direitos Humanos
Idealizado e implementado pelas organizações da sociedade civil:
 ABGLT \u2013 Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais
Pathfinder do Brasil
ECOS \u2013 Comunicação em Sexualidade 
Reprolatina \u2013 Soluções Inovadoras em Saúde Sexual e Reprodutiva
Criação do kit de material educativo Escola sem Homofobia
ECOS \u2013 Comunicação em Sexualidade
Equipe Responsável pela ECOS
Osmar de Paula Leite
Sandra Unbehaum
Sylvia Cavasin
Teo Weingrill Araújo
Thaís Gava
Criação do Caderno Escola sem Homofobia
Coordenação e execução: 
Maria Helena Franco e Vera Lúcia Simonetti Racy
Colaboradoras/es: 
Maria Cristina Cavaleiro, Cecília Simonetti, Lula Ramires, Beto de Jesus, 
Sylvia Cavasin, Sandra Unbehaum, Teo Weingrill Araújo, Alina Zoqui de Freitas Cayres
Apoio Financeiro/Administrativo: 
Osmar de Paula Leite, Denize Cardoso Pereira, Sandra Barbosa Pessoa
Edição: 
Morissawa Edição
Projeto Gráfico e Editoração: 
Dmag Design \u2013 Doriana Madeira e Argeu Godoy
Agradecimentos:
Toni Reis, Carlos Augusto Laudari, Carmen Pereira, Elzi Franca, Margarita Díaz, Juan Díaz, Yone Lindgren, 
Márcia Yáskara, Alexandre Santos, Keila Simpson, Janaina Lima, Denise Martins, Brunna Valin, Maria Eduarda Cavadinha, Daniel 
Chaia, Clenir de Souza Louceiro, Mitsue Morissawa, Monica Abrantes Galindo, 
Vitória Keiko Vassoler, Cesar Luis Sampaio, Thiago de Carvalho Matos
Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Programa de Combate à Violência e à Discriminação. Caderno Escola sem Homofobia / Brasil:
 ECOS \u2013 Comunicação em Sexualidade, 2011.
 ISBN - XXX-YY-XXXXX-YY-X
1. Homofobia 2. Relações de Gênero 3. Homofobia na escola 4. Diversidade sexual I. Título
3
Caderno
4
5
Sumário
Apresentação ......................................................................................................................................... 8
Introdução ............................................................................................................................................. 11
1. Desfazendo a confusão ............................................................................................................. 19
Gênero: as desigualdades entre as mulheres e os homens ............................................ 19 
Diversidade sexual ........................................................................................................................ 25
Homofobia ........................................................................................................................................ 33 
A luta pela cidadania LGBT ......................................................................................................... 39
2. Retratos da homofobia na escola ........................................................................................ 49
Preconceitos e estereótipos ....................................................................................................... 53
A homofobia na escola: o que dizem algumas pesquisas ............................................... 55
A homofobia no currículo escolar ............................................................................................ 61
Práticas e espaços escolares ....................................................................................................... 67
Para enfrentar a homofobia: rever práticas, espaços e suas intencionalidades ...... 70
O currículo e a transversalidade: a inclusão dos temas sociais na escola .................. 74
3. A diversidade sexual na escola ............................................................................................. 79
Caminhos para uma escola sem homofobia ........................................................................ 81
Projeto político-pedagógico e diversidade sexual na escola ......................................... 83
Plano de ação: uma escola sem homofobia ......................................................................... 86
Considerações finais ...................................................................................................................... 98
Referências bibliográficas ........................................................................................................... 99
Anexo 1 \u2013 Para trabalhar com os Boleshs ........................................................................... 103
 Anexo 2 \u2013 Como trabalhar com os materiais audiovisuais ............................................123
66
7
AgrAdecimentoS
E m primeiro lugar, à Associação Brasileira de Gays, Lésbicas Travestis e Transexuais (ABGLT), idealizadora e presença marcante em todos os espaços políticos na defesa do Projeto Escola sem Homofobia; à Pathfinder do Brasil, pela competência com que coordenou e gerenciou 
as ações das organizações não-governamentais parceiras no projeto; à Reprolatina, parceira no 
projeto, pela busca de novos olhares sobre a homofobia no ambiente escolar.
Às lideranças de organizações sociais e pessoas que participaram das reuniões iniciais 
do projeto para o desenho do Caderno Escola sem Homofobia e demais componentes do kit de 
ferramentas pedagógicas, pelas contribuições baseadas na sua militância, mas, principalmente, 
pelas suas experiências de vida e produção de conhecimento.
Às pessoas que leram criticamente os capítulos produzidos para este Caderno, em especial 
ao grupo de educadoras e educadores que participaram da etapa de validação que, com sua 
vivência e reflexão sobre práticas pedagógicas em sala de aula que extrapolam os muros escolares, 
tanto contribuíram para a finalização deste material.
Às/aos colaboradoras/es e corpo técnico da ECOS - Comunicação em Sexualidade, que não 
mediram esforços na criação deste Caderno, pelo trabalho inestimável e estímulo durante todo o 
processo.
7
8
E m maio de 2004, o governo federal lançou o Brasil sem Homofobia \u2013 Programa de Combate à Violência e à Discriminação contra LGBT e Promoção da Cidadania Homossexual1, elaborado em estreita articulação com o movimento social LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) 
e outras forças sociais e políticas. Esse Programa, verdadeiro marco histórico na luta de lésbicas, gays, 
bissexuais, travestis e transexuais, deve ser visto como um crucial e necessário avanço na ampliação e 
fortalecimento do exercício da cidadania por consolidar direitos políticos, sociais e legais tão arduamente 
conquistados pelo movimento LGBT brasileiro no enfrentamento à homofobia2.
O Plano de Implementação proposto pelo Programa Brasil sem Homofobia recomenda em seu 
componente V \u2013 \u201cDireito à Educação: promovendo valores de respeito à paz e à não discriminação por 
orientação sexual\u201d \u2013 o fomento e apoio a cursos de formação inicial e continuada de professoras/es na 
área da sexualidade; formação de equipes multidisciplinares para avaliar os livros didáticos, de modo a eli-
minar aspectos discriminatórios por orientação sexual e a superação da homofobia; estímulo à produção 
de materiais educativos (filmes, vídeos e publicações) sobre orientação sexual e superação da homofobia; 
apoio e divulgação da produção de materiais específicos para a formação de professores; divulgação de 
informações científicas sobre sexualidade humana.
Fica assim explícito o entendimento do governo brasileiro de que a escola atua como um dos prin-
cipais agentes responsáveis pela produção, reprodução e naturalização da