VIVÊNCIAS EM PSICOLOGIA DA ARTE   INVESTIGAÇÃO PARA UMA PERSPECTIVA TEÓRICO METODOLÓGICA
145 pág.

VIVÊNCIAS EM PSICOLOGIA DA ARTE INVESTIGAÇÃO PARA UMA PERSPECTIVA TEÓRICO METODOLÓGICA

Disciplina:Psicologia da Arte16 materiais188 seguidores
Pré-visualização29 páginas
�PAGE \* MERGEFORMAT�145�

UNIP – UNIVERSIDADE PAULISTA
INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS

CURSO DE PSICOLOGIA

JORNADA DA PSICOLOGIA
VIVÊNCIAS EM PSICOLOGIA DA ARTE: INVESTIGAÇÃO PARA UMA PERSPECTIVA TEÓRICO-METODOLÓGICA

BAURU

2018
FRANCISCARLOS RAMALHO

JORNADA DA PSICOLOGIA
 VIVÊNCIAS EM PSICOLOGIA DA ARTE: INVESTIGAÇÃO PARA UMA PERSPECTIVA TEÓRICO-METODOLÓGICA

Trabalho apresentado como atividade complementar para a Jornada da Psicologia 2018 sob a orientação do Prof. Dr. Sérgio Luiz Ribeiro.

BAURU

2018

A arte é o social em nós, e, se o seu efeito se processa em um indivíduo isolado, isto não significa, de maneira nenhuma, que as suas raízes e essência sejam individuais. E muito ingénuo interpretar o social apenas como coletivo, como existência de uma multiplicidade de pessoas. O social existe até onde há apenas um homem e as suas emoções pessoais. Por isto, quando a arte realiza a catarse e arrasta para esse fogo purificador as comoções mais íntimas e mais vitalmente importantes de uma alma individual, o seu efeito é um efeito social. A questão não se dá da maneira como representa a teoria do contágio, segundo a qual o sentimento que nasce em um indivíduo contagia a todos, torna-se social; ocorre exatamente o contrário. A refundição das emoções fora de nós realiza-se por força de um sentimento social que foi objetivado, levado para fora de nós, materializado e fixado nos objetos externos da arte, que se tornaram instrumento da sociedade. A peculiaridade essencialíssima do homem, diferentemente do animal, consiste em que ele introduz e separa do seu corpo tanto o dispositivo da técnica quanto o dispositivo do conhecimento científico, que se tomam instrumentos da sociedade. De igual maneira, a arte é uma técnica social do sentimento, um instrumento da sociedade através do qual incorpora ao ciclo da vida social os aspectos mais íntimos e pessoais do nosso ser. Seria mais correto dizer que o sentimento não se torna social, mas, ao contrário, torna-se pessoal,
quando cada um de nós vivencia uma obra de arte, converte-se em pessoal sem com isto deixar de continuar social.
Lev S. Vygotsky – Psicologia da Arte.
RESUMO

Este trabalho é o resultado da pesquisa bibliográfica e de uma atividade teórico-metodológica sobre o livro Psicologia da Arte de Lev S. Vygotsky (1999). Objetiva-se refletir a respeito do objeto e metodologia da psicologia da arte e debater a influência da arte na constituição da subjetividade humana na época contemporânea. Vygotsky assinala que o propósito da psicologia da arte é a análise da estrutura da obra, que deve suscitar uma reação estética no fruidor e causar um impacto em sua psique. Entende-se que a arte, por sua organização sui generis e caráter de objeto cultural, possibiliza a constituição da subjetividade humana, pois, dentre outros fatores, propicia a duplicação da realidade na esfera do simbólico e o imaginário, disponibilizando ao expectador a vivência indireta de angústias, emoções e sentimentos do dia-a-dia. A metodologia da pesquisa parte da finalidade de se realizar uma atividade situada na intersecção da ciência com a arte. Entre as variações possíveis subjacentes a essas disciplinas, optou-se por confrontar o Teatro com a Psicologia sob o enfoque da subjetividade humana. Através de uma perspectiva psicológica dos processos de construção e desconstrução das personagens que apresenta o homem como um role-player, isto é, um “interprete de papéis”, por meio das mobilizações infra e interpessoais que o perpassam, procura-se assim, desenvolver uma análise sobre a psicologia da arte como um ambiente de desenvolvimento humano. Para tanto, serão realizadas entrevistas semiestruturadas com os participantes da pesquisa (população alvo – grupo experimental), após a preparação, montagem e apresentação da peça intitulada “A Psicóloga e o Diabo”, com os dados obtidos das entrevistas, pretende-se avaliar o conteúdo das mesmas categorizando segundo as respostas apresentadas pelos entrevistados. As categorias das respostas serão examinadas qualitativamente de acordo com a teoria vygotskyana – que postula que a arte por ser objeto cultural pode promover uma nova estruturação psicológica mais elaborada no espectador que fruiu a síntese entre a forma (material) e conteúdo da obra. Os objetivos da pesquisa se dividem entre as duas teses principais da obra: A arte como instrumento social e a arte como catarse. Buscar-se-á, portanto, no Teatro as experiências a serem vividas, representadas e, assim, ressignificadas.
Palavras-chave: Psicologia da Arte, Teatro, Catarse, Ideologia.

ABSTRACT

This work is the result of the bibliographical research and a theoretical-methodological activity on the book Psychology of the Art of Lev S. Vygotsky (1999). The objective is to reflect on the object and methodology of art psychology and discuss the influence of art in the constitution of human subjectivity in the contemporary era. Vygotsky points out that the purpose of art psychology is the analysis of the structure of the work, which should elicit an aesthetic reaction in the artist and impact on his psyche. It is understood that art, by its sui generis organization and character of cultural object, makes possible the constitution of human subjectivity, since, among other factors, it propitiates the duplication of the reality in the sphere of the symbolic and the imaginary, making available to the viewer the indirect experience of anguishes, emotions and feelings of the day to day. The research methodology is based on the purpose of performing an activity that lies at the intersection of science and art. Among the thematic variations underlying these disciplines, we chose to confront the Theater with Psychology under the focus of human subjectivity. Through a psychological perspective of the processes of construction and deconstruction of the characters that presents the man as an "Interpreter of Papers", through the mobilizations infra and interpersonal that pass through it, it is sought to develop an analysis on the psychology of art as an environment human development. For this purpose, semi-structured interviews will be conducted with the students of the psychology course after the preparation, assembly and presentation of the play entitled "The Psychologist and the Devil", with the data obtained from the interviews, it is intended to evaluate the content of the same categorizing second the responses presented by the interviewees. The categories of responses will be examined qualitatively according to the Vygotskian theory - which postulates that art as a cultural object can promote a new, more elaborate psychological structuring. The objectives of the research are divided between Vygotsky: Art as a social instrument and art as catharsis. In order to do this, we will seek in the Theater the experiences to be lived, represented and, thus, resignified.

Keywords: Psychology of Art, Theater, Catarsis, Ideology.

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO........................................................................................................07
1.1 Apresentação........................................................................................................10
1.2 Tema.............................................................................................................................15
1.3 Levantamento bibliográfico........................................................................................18
1.4 Objetivos.......................................................................................................................35
1.4.1 Objetivo Geral......................................................................................................35
1.4.2 Objetivos Específicos...........................................................................................35