articulaçao do joelho
59 pág.

articulaçao do joelho


DisciplinaFisioterapia Músculoesqueléticas II5 materiais45 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Complexo do Joelho
ACADÊMICA: STEPHANES AMORIM MARTINS FONSECA
 	PARNAIBA 
	2018
ANATOMIA DO JOELHO
Maior e mais complexa articulação
Articulação do tipo gínglimo
Constituído por: patela, porção distal do fêmur e proximais da tíbia e fíbula
Movimentos de flexão, extensão e discreta rotação
Várias estruturas são responsáveis pela estabilidade da articulação: ligamentos, tendões, inserções tendíneas, meniscos, cápsula articular e músculos
ANATOMIA DO JOELHO
Composta por três unidades funcionais
compartimento tibiofemoral medial
compartimento tibiofemoral lateral
compartimento patelofemoral
Todos os compartimentos revestidos por cartilagem e inclusos em uma cápsula sinovial.
ANATOMIA DO JOELHO
Ligamentos extra capsulares
1)Da patela ou anterior: Parte distal do m. quadríceps femoral, pela patela para a tuberosidade da tíbia
2)Colateral fibular ou lateral: Inferiormente do côndilo lateral do fêmur até face lateral da cabeça da fíbula.
3)Colateral tibial ou medial: epicôndilo medial fêmur até côndilo medial e parte superior da face medial da tíbia.
4)Poplíteo oblíquo
5)Poplíteo arqueado
ANATOMIA DO JOELHO
LCA: menos resistente ,menor suprimento sanguíneo. Área intercondilar anterior da tíbia, imediatamente atrás da fixação do menisco medial, até a parte posterior do lado medial do côndilo lateral do fêmur
LCP: mais resistente, área intercondilar posterior da tíbia até parte anterior da face lateral do côndilo medial do fêmur.
ANATOMIA DO JOELHO
Meniscos:
a)Medial \u2013 em forma de C e mais largo posterior do que inferior
b) Lateral \u2013 circular, menor 
Ligamentos coronários: menisco aderido na sua periféria a tíbia
Ligamento transverso do joelho: une as bordas anteriores dos dois meniscos
Bolsas 
Bolsas infrapatelares superficial e profunda
Bolsa pré-patelar 
Bolsa tibiofemoral
retículos 
O retináculo superficial consiste de fibras do vasto lateral (VL) e do trato iliotibial
O retináculo profundo consiste do ligamento patelofemoral lateral, das fibras profundas do trato iliotibial e do ligamento patelotibial lateral. 
retículos 
Músculos 
Músculos 
lesões mais comuns
Condromalácia patelar
Tendinopatia do tendão patelar
Síndrome da banda iliotibial 
Lesão de menisco lateral ou medial 
Lesão do ligamento cruzado anterior 
Cisto de Baker 
Condromalácia ou Condropatia Patelar
Tendinopatia do tendão patelar
Síndrome do Trato Iliotibial
Lesão do Menisco
Lesão do Ligamento Cruzado Anterior
Cisto de Baker
Avaliação fisioterapeutica
Inspeção
Vista Anterior, em pé: 
identificação de joelho valgo e de joelho varo; 
Anormalidades patelares, como patela alta, patela baixa e patelas medializadas; 
Inspeção
Geno valgo (Joelho valgo) :Os joelhos tendem a se tocar, enquanto os \u201ctornozelos\u201d estão afastados.
Geno varo :Promove uma projeção dos joelhos para fora da linha media do corpo, caracterizado um afastamento dos joelhos.
Nos joelhos valgos ocorre uma adução do quadril com abdução do joelho, os músculos em posição encurtadas são: tensor da fascia lata e estruturas laterais do quadril e os músculos alongados são: estruturas mediais do quadril que cruzam a articulação do joelho.
Nos joelhos varo ocorre uma rotação medial do quadril, hiperextensão do joelho e pronação do pé. Os músculos encurtados são: rotadores mediais do quadril, quadriceps e eversores do pé. E os músculos em posição alongada são estruturas laterais da articulação do quadril que cruzam o joelho, poplíteo, tibial posterior e flexores longos dos artelhos. 
Musculos em posição encurtadas: Quadríceps e soleo. Músculos em posição alongada: Poplíteo e isquiotibiais. 
21
Inspeção
Vista Lateral, em pé 
Permite avaliar os joelhos hiperestendidos e as anormalidades patelares.
Geno recurvado (Hiperextendido)
Joelho se projeta para trás, fazendo com que a linha da gravidade fique na frente do joelho.
Ângulo q 
Mulher:15º
Homem:12º
Avaliação dinâmica
Avaliação patelares \u2013 Estático, passivo e ativo.
Palpação
Palpação anterior com o joelho estendido (patela, tendão patelar, superfície cartilaginosa da patela, músculo Quadríceps e Sartório, lig. colateral medial e pata de ganso, tensor da fáscia lata, trato iliotibial e cabeça da fíbula); 
Palpação anterior com o joelho flexionado (linha articular tibiofemural, platô tibial, côndilos femorais e músculos adutores); 
Palpação posterior com o joelho ligeiramente flexionado (face posterior, face póstero lateral póstero-medial da artic. do joelho, músculos posteriores da coxa e gastrocnêmico). 
Mobilidade dos Segmentos 
Movimentos Ativos: 
O fisioterapeuta deve observar: 
Quando e onde, durante cada um dos movimentos, ocorre o início de dor; se o movimento aumenta a intensidade e a qualidade da dor; A quantidade de restrição observável; o padrão de movimento; O ritmo e a qualidade do movimento; O movimento das articulações associadas; qualquer limitação e sua natureza. 
Flexão (0 a 135 graus)
 Extensão (0 a 15 graus)
 Rotação medial da tíbia sobre o fêmur (20 a 30 graus)
Rotação lateral da tíbia sobre o fêmur (20 a 30 graus)
Mobilidade dos Segmentos 
Movimentos Passivos
Quando e onde, durante cada um dos movimentos, ocorre o
início de dor;
 Se o movimento aumenta a intensidade e a qualidade da dor;
 O padrão de limitação do movimento;
 A sensação final do movimento;
 O movimento das articulações associadas;
 A amplitude de movimento disponível.
GONIOMETRIA DO JOELHO 
(AMPLITUDE DE MOVIMENTO)
Flexão: 0º-140:
Posição ideal: individuo deitado em decúbito dorsal com o joelho e o quadril fletidos, ou ainda sentado numa mesa com a coa apoiada e o joelho fletido
Braço fixo: paralelo à superfície lateral do fêmur dirigido para o trocanter maior
Braço móvel do goniômetro: paralelo à face lateral da fíbula dirigido para o maléolo lateral.
Eixo: sobre a linha articular do joelho.
MOVIMENTOS DE JOGO ARTICULAR
Deslizamento para trás da tíbia sobre o fêmur;
 Deslizamento para a frente da tíbia sobre o fêmur;
 Translação medial da tíbia sobre o fêmur;
 Translação lateral da tíbia sobre o fêmur;
 Deslocamento medial e lateral da patela;
 Depressão da patela;
 Movimento anteroposterior da fíbula sobre a tíbia.
Testes de comprimento muscular 
Músculos flexores do joelho (Bíceps Femoral); 
Músculos extensores do joelho (Vasto Lateral, Vasto Medial e Vasto Intermédio)
Testes de comprimento muscular 
Musculatura Abdutora e rotadora externa do quadril
Ligamentos Colaterais. 
Estabilidade Ligamentar
Ligamentos Cruzados
Teste especiais
Testes especiais
LCA 
Gaveta anterior 
Jerk Test
Pivot Shift
Lachman
Testes especiais
				Gaveta anterior 
Testes especiais
					Jerk Test
Testes especiais
					Pivot Shift
Testes especiais
					Lachman
Testes especiais
LCP
Gaveta Posterior
Goodfrey (90 - 90)
Lachman invertido
Pivot reverso (Teste de Jakob)
Testes especiais
Gaveta Posterior
Testes especiais
Goodfrey (90 - 90)
Testes especiais
Lachman invertido
Testes especiais
Pivot reverso (Teste de Jakob)
Testes especiais
MENISCOS 
McMurray
 Appley de Compressão
 Teste de Steinmann
Sinal de Smillie
Testes especiais
McMurray 
Testes especiais
Appley de Compressão
Testes especiais
 Teste de Steinmann
Testes especiais
Sinal de Smillie
Testes especiais
INSTABILIDADE PATELO-FEMORAL
Teste de Apreensão
Teste de Compressão
 Sinal de \u201cJ
Testes especiais
Teste de Apreensão
Testes especiais
Teste de Compressão
Testes especiais
 Sinal de \u201cJ
Testes especiais
LIGAMENTOS COLATERAIS
Appley de Tração
Teste da adução (Varo)
Teste da abdução ( Valgo)
Testes especiais
Appley de Tração
Testes especiais
Teste da adução (Varo)
Testes especiais
Teste da abdução ( Valgo)
Testes especiais
Plica Sinovial
REFERÊNCIAS
HALL, Susan Jean. Biomecânica básica. Grupo Gen-Guanabara Koogan, 2000.
HOPPENFELD,